Rosenqvist supera Di Grassi com golpe certeiro e leva Mahindra à primeira vitória na F-E em Berlim

A primeira corrida do fim de semana na capital alemã sacramentou a vitória de debute da Mahindra na F-E. Felix Rosenqvist foi preciso e tomou a liderança de Lucas Di Grassi para vencer

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A Mahindra venceu. Três temporadas depois, a equipe indiana conseguiu comemorar uma vitória na manhã deste sábado (10), na primeira etapa do fim de semana em Berlim. Felix Rosenqvist largou bem e tomou o segundo lugar. De lá em diante, atacou Lucas Di Grassi quando deu e não deu mais chance. Vitória brilhante do jovem sueco, ainda novato da F-E

Felix se segurou pouco atrás de Lucas e esperou alguma sorte. A Audi ABT deixou de ter melhor rendimento quando o freio começou a falhar. Rosenqvist atacou e já chegou na troca de corridas com a primeira colocação. Depois, nem FanBoost ou qualquer outra coisa fez Di Grassi se aproximar. Rosenqvist venceu com sobras, Di Grassi somou 18 pontos do segundo lugar. Nick Heidfeld completou o pódio.
 
Sébastien Buemi largou em 14º e se enrolou com Stéphane Sarrazin na largada, mas foi para dentro. Passou Nelsinho Piquet, Sarrazin, Oliver Turvey, Jérôme D'Ambrosio, Maro Engel, Daniel Abt, Sam Bird e Nicolas Prost. Flertou com o abandono e terminou na quinta colocação.
 
José María López largou muito mal e caiu do segundo para o quarto lugar – e por lá terminou. Prost, Abt, Bird, Vergne e Engel encerraram o top-10. Vergne foi quinto na pista, mas acabou tendo um acréscimo de 5s por conta de uma liberação insegura. A melhor volta ficou com Mitch Evans, da Jaguar. 
 
A diferença de Buemi para Di Grassi ainda é e 32 pontos. Muito, mas que mantém o piloto da Audi ABT na disputa do título.
Felix Rosenqvist (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Confira como foi o eP de Berlim 1:

Tudo que podia acontecer de errado para prejudicar o pole-position Lucas Di Grassi foi afastado na largada. Enquanto o vice-líder do campeonato saiu bem, José María López largou muito mal. O piloto da DS Virgin abriu o caminho para as duas Mahindra passarem e permitiu que Lucas abrisse. Felix Rosenqvist e Nick Heidfeld passaram a ser segundo e terceiro. 
 
Atrás, Sébastien Buemi se envolveu num pequeno toque com Stéphane Sarrazin que tirou uma lasca da asa dianteira. Nada que atrapalhasse muito, porém, como o suíço mostrou nas voltas seguintes. Buemi deixou Nelsinho Piquet, o próprio Sarrazin, Jérôme D'Ambrosio e Oliver Turvey para trás na primeira dúzia de voltas para entrar na zona de pontuação. 
 
Vencedores do FanBoost anunciados: Buemi, Di Grassi e Daniel Abt.
 
Nicolas Prost tentou atacar Jean-Éric Vergne pela sexta colocação, mas escapou da pista e quase viu sua corrida terminar. Ao passo que Tom Dillmann teve um drive-through ordenado contra si por punição – o francês, agora titular, usou mais energia que o permitido.
 
Mitch Evans era o piloto sofrido do dia. Foi aos boxes duas vezes nas primeiras 15 voltas, trocou de carros e voltou para tentar marcar o ponto que dava. Logo cravou a volta mais rápida, que antes era de Di Grassi. Era apenas a 17ª volta, porém. A briga da prova, até então, era entre Piquet, Sarrazin e D'Ambrosio, que trocavam de posições entre si com certo vigor. 
 
Na marca das 20 voltas, Di Grassi e Rosenqvist disparavam na frente, mas o líder da corrida passava a mostrar problemas nos freios. Rosenqvist se aproveitou, soube atacar e ultrapassou inapelavelmente. Ainda antes da troca de carros, Buemi passou por Maro Engel e assumiu o nono lugar.
A troca de carros fez Jean-Éric Vergne ganhar duas posições e pular para o quinto posto. Uma vez de volta, JEV foi para cima de López. Um pouco mais atrás, Buemi passava Abt e tomava a oitava colocação no Aeroporto Tempelhof, em seguida passou Bird também. Na briga pela vitória, Di Grassi poupava o carro e via Felix aumentar um pouco a distância. 
 
Logo Prost permitiu a passagem de Buemi, que já chegava ao sexto lugar. Agora o suíço se voltava para Vergne, que não conseguiu deixar López para trás e se via ameaçado. O que, neste ponto, salvava López do perigo de perder o quarto posto. Vergne, porém, recebeu uma punição de 5s ao tempo final por conta de uma liberação insegura. 
 
Rosenqvist, na frente, abria. Ficava evidente que Di Grassi não tinha condições de lutar pela vitória – ao contrário, começava a se preocupar com Nick Heidfeld atrás.

F-E, Berlim 1, Classificação:

1 FELIX ROSENQVIST SUE MAHINDRA 44 voltas  
2 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI ABT +2.232  
3 NICK HEIDFELD ALE MAHINDRA +4.058  
4 JOSÉ MARÍA LÓPEZ ARG VIRGIN DS +13.638  
5 SÉBASTIEN BUEMI SUI RENAULT +17.888  
6 NICOLAS PROST FRA RENAULT +19.068  
7 DANIEL ABT ALE AUDI ABT +19.799  
8 SAM BIRD ING VIRGIN DS +20.065  
9 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TECHEETAH +15.689  
10 MARO ENGEL ALE VENTURI +39.030  
11 OLIVER TURVEY ING NEXTEV +40.985  
12 STÉPHANE SARRAZIN FRA TECHEETAH +42.682  
13 NELSINHO PIQUET BRA NEXTEV +42.980  
14 JÉRÔME D'AMBROSIO BEL DRAGON +45.712  
15 ADAM CARROLL NIR JAGUAR +49.658  
16 LOÏC DUVAL FRA DRAGON +59.010  
17 ANTONIO FÉLIX DA COSTA POR ANDRETTI +1:00.269  
18 ROBIN FRIJNS HOL ANDRETTI +1:02.463  
19 TOM DILLMANN FRA VENTURI +1:07.695  
20 MITCH EVANS NVZ JAGUAR +27 voltas NC

A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube