Bird domina eP de Nova York 2, volta a vencer e vira líder da Fórmula E

Sam Bird não perdeu o controle em momento algum no eP de Nova York 2. O britânico foi soberano em uma corrida que também teve Nick Cassidy e António Félix da Costa no pódio da Fórmula E. Sérgio Sette Câmara foi 11°

Austin Hill escapou da confusão e venceu em Knoxville na quarta prorrogação (Vídeo: Nascar)

Sam Bird se acostumou a ser o piloto que vence apenas uma corrida no ano e não consegue acompanhar a briga pelo título. Eis que o domingo (11) começou a apontar algo diferente: o britânico venceu pela segunda vez em 2021, agora em Nova York, e ganhou força em busca de um título inédito na Fórmula E.

Nick Cassidy terminou em segundo, com António Félix da Costa em terceiro. Esse pódio foi uma decepção para a Jaguar, que tinha Mitch Evans completando dobradinha até um problema mecânico se manifestar na penúltima volta. O neozelandês ainda parecia capaz de pontuar, mas uma quebra completa poucos metros antes da linha de chegada o jogou para 13°.

Sam Bird venceu corrida 2 em Nova York (Foto: Jaguar)

Pascal Wehrlein foi quarto e, com André Lotterer em quinto, comandou um dia ótimo da Porsche. Alexander Sims foi sexto, com Norman Nato em sétimo. A zona de pontos teve ainda Robin Frijns, Alex Lynn e Maximilian Günther.

Sérgio Sette Câmara foi o melhor brasileiro, em 11°. O piloto fez grande corrida e passou a maior parte do tempo na zona de pontos, mas sofreu com falta de energia nas voltas finais e perdeu terreno. Lucas Di Grassi terminou em oitavo, mas caiu para 14° por conta de uma punição. O veterano rodou Sébastien Buemi em briga por posição.

O resultado deixa Bird na liderança da Fórmula E. O britânico soma 81 pontos, isso contra 76 de Da Costa. Mortara, líder anterior, ficou sem pontos e caiu para quarto, ainda com 72.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Saiba como foi o eP de Nova York 2

A corrida começou com Sam Bird, pole-position, fazendo tudo certinho. O britânico disparou na liderança, com Evans ainda em segundo. Cassidy, Sette Câmara, Wehrlein, Da Costa, Sims, Lotterer, Rast e Buemi completavam o top-10 inicial.

Só que o safety-car seria necessário quase de imediato. Vergne teve algum problema mecânico e nem conseguiu sair do grid. A relargada voltou a ser das boas para Bird, que tinha tudo sob controle. Mais atrás, uma bagunça: Rast foi tocado por atrás e, com um pneu furado, precisou passar pelos boxes. Isso colocava seu companheiro, Di Grassi, na zona de pontos.

Foram necessárias cinco voltas até que o modo ataque começasse a ser usado nas posições de destaque. Lotterer e Sims foram os primeiros a acionar, mantendo-se em sétimo e oitavo. Da Costa e Sette Câmara repetiram a manobra um giro depois, mas perdendo posições para Lotterer.

Nick Cassidy (Foto: Virgin)

A volta 8 trouxe o modo ataque de Bird e Evans, os dois primeiros colocados. Cassidy subiu para segundo brevemente, mas Evans voltou a formar a dobradinha da Jaguar. O piloto da Virgin, assim como o quarto colocado Wehrlein, decidiu adiar o uso do modo ataque.

Ao fim dos primeiros 15 minutos de corrida, o top-10 estava assim: Bird, Evans, Cassidy, Wehrlein, Lotterer, Sette Câmara, Da Costa, Sims, Buemi e Nato.

O segundo modo ataque trouxe estratégias distintas na Jaguar. Bird acionou o modo ataque, enquanto Evans decidiu esperar. Cassidy e Wehrlein, pouco atrás, finalmente decidiram acionar o primeiro.

Adiar o acionamento do modo ataque levou Evans a ser ultrapassado por Cassidy. Além disso, Bird abria uma vantagem confortável de 1s6 na liderança. Em contrapartida, Mitch usou o acionamento da potência extra para dar o troco em Nick com 20 minutos de corrida restando.

Sergio Sette Câmara flertou com os pontos (Foto: FIA Fórmula E)

Logo atrás, briga interna das boas: Wehrlein e Lotterer custavam tempo um ao outro e permitiam que Da Costa subisse para quarto com o modo ataque.

Mais atrás, toques. Di Grassi tentava retornar à zona de pontos com um ataque a Buemi, mas não conseguiu ir para cima de forma limpa. O suíço rodou e caiu para 12°, com Di Grassi em nono. O brasileiro acabou recebendo uma punição de 10s.

A corrida se aproximava dos 10 minutos finais com a questão do modo ataque já resolvida. Bird, Evans, Cassidy, Da Costa, Wehrlein e Lotterer eram os pilotos na briga por pódio.

Evans entrou nesses minutos finais atuando como o escudeiro dos sonhos. Bird abria 2s3 de vantagem, isso enquanto o companheiro da Jaguar segurava Cassidy e afins. Ainda era cedo para cravar a ordem final do pódio, mas o vencedor da prova já parecia definido.

Eis que a corrida de Evans foi pelo ralo na penúltima volta. O neozelandês tocou o muro com mais força do que devia e, de imediato, perdeu rendimento. O sonho de uma dobradinha da Jaguar não seria mais possível. Bird partiu para a vitória, mas com a companhia de Cassidy e Da Costa no pódio.

Fórmula E 2021, ePrix de Nova York, Corrida 2:

1S BIRDJaguar37 voltas
2N CASSIDYVirgin Audi+4.167
3A.F. DA COSTADS Techeetah+4.840
4P WEHRLEINPorsche+7.154
5A LOTTERERPorsche+7.762
6A SIMSMahindra+16.286
7N NATOVenturi Mercedes+24.983
8R FRIJNSVirgin Audi+25.084
9A LYNNMahindra+25.405
10M GÜNTHERBMW+26.009
11S. SETTE CÂMARADragon Penske+26.341
12S VANDOORNEMercedes+30.781
13M EVANSJaguar+30.957
14L DI GRASSIAudi+31.970
15S BUEMINissan+32.985
16J DENNISBMW+35.692
17E MORTARAVenturi Mercedes+35.924
18N DE VRIESMercedes+36.339
19O ROWLANDNissan+51.384
20R RASTAudi+59.694
21T BLOMQVISTNIO+1:05.327
22J ERIKSSONDragon Penske+1:07.701
23O TURVEYNIOAbandonou
24J.E. VERGNEDS TecheetahAbandonou

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar