Sustentabilidade pode ser motivo de treta entre F1 e FE no futuro?

Carlos Tavares, CEO do Grupo Stellantis, acredita que Fórmula 1 vai precisar se adequar a um modelo mais sustentável para o meio-ambiente no futuro, o que tornaria a Fórmula E "a categoria com maior potencial do mundo"

Diretor-executivo do Grupo Stellantis, Carlos Tavares afirmou recentemente que enxerga “o maior potencial de crescimento do automobilismo” na Fórmula E, e a montadora já se prepara para a entrada da Maserati — uma de sua marcas — na categoria a partir do ano que vem — junta-se à DS Automobiles, outra que pertence ao grupo. Na visão do português, F1 no futuro (opens in a new tab)" rel="noreferrer noopener" class="ek-link">a sustentabilidade vai criar uma necessidade de conversa entre FE e F1 no futuro.

Isso porque a tendência é de que cada vez mais o aspecto sustentável das categorias faça diferença, e a própria Fórmula 1 sabe disso — já estuda novos motores para a categoria a partir de 2026, além de um novo combustível que seria menos nocivo ao meio-ambiente.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

A Maserati vai entrar na Fórmula E a partir da próxima temporada, primeira da Era Gen3 (Foto: Maserati)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Assim, na visão de Tavares, os motores de combustão interna atualmente utilizados na Fórmula 1 se tornarão obsoletos, já que haverá uma pressão constante para que a tecnologia entre em cena de modo a diminuir cada vez mais a poluição — justamente uma das bases de criação e sustentação da Fórmula E.

Assim, a questão proposta por João Pedro Nascimento neste vídeo é a seguinte: será que a F1 vai realmente precisar se entender com a Fórmula E no futuro para que ambas possam coexistir? Ou a tradição que toma conta da maior categoria do automobilismo — algo que pode colocar a FE em cheque — vai dominar?

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar