Vergne e toda equipe Mercedes se ajoelham antes do primeiro eP de Berlim

Apenas três dos 24 pilotos da Fórmula E se ajoelharam antes do primeiro eP de Berlim, protestando contra racismo. Jean-Éric Vergne, Stoffel Vandoorne e Nyck de Vries participaram

A Fórmula E seguiu a Fórmula 1 e usou a cerimônia pré-corrida para se manifestar a respeito de questões sociais. Só que a reação foi bem diferente: enquanto a F1 viu a maioria dos pilotos optando por se ajoelhar em protesto antirracista, a FE teve apenas três dos 24 pilotos repetindo o gesto.

Os pilotos em questão são os dois da Mercedes, Stoffel Vandoorne e Nyck de Vries, e o bicampeão Jean-Éric Vergne. A equipe alemã, por sinal, aproveitou e se manifestou em massa: todos funcionários presentes na pista também se ajoelharam.

A mesma Mercedes que entrou com tudo no protesto antirracista já havia mudado a pintura do carro, destacando a mesma causa. Assim como visto na F1, o carro prateado da FE foi trocado por um preto.

Quase ninguém se ajoelhou antes da largada da FE (Foto: Reprodução/TV)

A F1 tem maior engajamento entre pilotos. No GP da Inglaterra, 13 dos 20 optaram por se ajoelhar. Mas não sem conflitos internos: pilotos como Lewis Hamilton querem seguir se ajoelhando ao longo do ano, enquanto outros como Romain Grosjean não viam necessidade em seguir repetindo a ação.

A FE não tomou iniciativa no protesto antirracista, mas deu luz verde aos interessados para se ajoelhar. No lugar disso, a categoria instituiu 30s de silêncio. O foco, entretanto, é outro: as vítimas do coronavírus e as mudanças climáticas.

A corrida começou com António Félix da Costa na pole-position. O português é líder do campeonato com 71 pontos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube