Palou domina Indy à Verstappen e se consolida entre elite do automobilismo mundial

Álex Palou trata a Indy do mesmo jeito que Max Verstappen trata a Fórmula 1. E não há motivos para esconder: o espanhol é um membro da elite do esporte a motor mundial

Álex Palou venceu de novo na Indy. São 3 vitórias nas últimas quatro corridas em uma temporada onde também foi pole-position nas 500 Milhas de Indianápolis e tem como pior resultado um oitavo lugar, ainda na abertura do campeonato, em St. Pete. O nível que o espanhol tem alcançado em uma categoria tão equilibrada é surpreendente. E domínio à Max Verstappen é uma comprovação: Palou está na elite do esporte a motor mundial.

O que Palou alcança é surpreendente, mas é meio que um retrato da carreira: chocando a todos com decisões e performances. Quem esperava que aquele piloto de meio de pelotão da Fórmula 2 ia se meter no Japão? E quem pensava que, em apenas sua segunda temporada na Indy, logo emendaria um título? Quem imaginava que, no meio da defesa de um campeonato, geraria uma guerra absurda entre McLaren e Ganassi pelo seu passe para 2023? Tudo em Álex surpreende.

E não é que a Indy viva um momento ruim de pilotagem para que Álex seja dominante. É exatamente o contrário. Marcus Ericsson faz uma temporada absurdamente regular e que provavelmente o colocaria líder de qualquer outroano. Josef Newgarden já venceu duas vezes — incluindo Indy 500 — e está se aproximando da regularidade que já o deu dois títulos. Pato O’Ward, apesar dos pesares, é uma presença frequente no pódio. Scott Dixon está sendo Scott Dixon. Porém, todos estão muito atrás de Palou.

Neste domingo, tinha uma certa cara de Colton Herta. Afinal, o americano largou da pole-position, liderou a maior parte das voltas, se comportou bem nas relargadas, até ultrapassou Palou quando o trabalho de box da Andretti o jogou para trás. Mas Álex sempre esteve ali, era incansável, esteve na mesma balada o tempo inteiro. Quando os pneus de Colton cederam, Palou capitalizou para vencer em misto mais uma vez.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Álex Palou venceu GP de Elkhart Lake, em Road America (Foto: Indy)

“Ele [Herta] estava ótimo nas primeiras voltas com os pneus pretos. Pensei que não iria alcançá-lo. De qualquer forma, sabia que nossos pneus demorariam mais para aquecer. Então tivemos de pressioná-lo até finalmente conseguirmos”, relatou.

Nos últimos anos, o único domínio deste nível que vimos na Indy foi com Scott Dixon, em 2020. Porém, era um ano muito estranho. Um calendário completamente mutilado pela pandemia, cheio de rodadas duplas. Scott teve seus méritos, é óbvio, mas é um cenário muito diferente do domínio de Álex até aqui.

E curioso ver um piloto tão bom com um futuro tão indefinido. Álex vai seguir na Ganassi, que conquistou 2 dos últimos 3 títulos e tem o conjunto mais forte do grid? Vai topar uma McLaren que ainda está aprendendo a ser grande só por conta da valorização salarial? Vai buscar alguma forma de se aproximar da Fórmula 1 se tiver uma janela? É difícil de saber, porque Palou surpreende a todos a qualquer momento.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Indy direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.