Askew escapa e vence grande primeira corrida da Indy Lights em Austin. Kohl recebe toque na largada e é 8º

Oliver Askew fugiu do pelotão em uma frenética corrida 1 da Indy Lights no Circuito das Américas. Com ultrapassagem na última volta, Rinu VeeKay foi segundo, enquanto Lucas Kohl recebeu um toque na largada do companheiro de equipe e ficou em oitavo

Oliver Askew venceu, com extrema tranquilidade, a primeira corrida da rodada dupla da Indy Lights em Austin neste sábado (23). O americano largou bem e não demorou muito para se livrar do resto do pelotão. Em uma corrida frenética, Askew parecia em outra dimensão, marchando tranquilo para a vitória com a Andretti.

Rinus VeeKay fez uma grande corrida de recuperação. Em meio aos vários duelos, o holandês levou vantagem em quase todos eles e, com direito a uma ultrapassagem na última volta, chegou em segundo, com Robert Megennis em terceiro.

Um encontrão entre dois pilotos jogou Julien Falchero para quarto, enquanto Ryan Norman caiu para quinto e Toby Sowery, que chegou a andar em segundo, despencou para sexto. 

Após tocar no próprio companheiro na largada, Zachary Claman DeMelo foi o sétimo, enquanto Lucas Kohl, que ficou rodado na primeira curva, foi oitavo. Dalton Kellett e David Malukas, com problemas, fecharam o pelotão.

Oliver Askew venceu fácil a corrida 1 em Austin (Foto: Indy Lights)

Confira como foi a corrida 1 da Indy Lights

A Indy Lights começou sua primeira corrida às 14h44 (em Brasília). E o início foi péssimo para o único brasileiro do grid. Lucas Kohl até saiu bem, mas foi atingido em cheio pelo companheiro de Belardi Zachary Claman DeMelo, que veio por dentro e tocou o gaúcho.

 
Kohl rodou logo na primeira curva e já ficou 25s atrás dos ponteiros, com a prova completamente comprometida. Claman DeMelo se deu um pouco menos pior e ficou perto do pelotão.
 

Lá na frente, Oliver Askew saiu bem e conseguiu defender bem a dianteira, enquanto Toby Sowery acertou na veia a largada e pulou de quarto para segundo. Rinus VeeKay também fez bom movimento e subiu de sexto para quarto, atrás de Robert Megennis e na frente de David Malukas e Ryan Norman, que saiu muito mal.

Apesar de voltas iniciais comportadas, o terceiro giro teve bastante troca de tinta entre os ponteiros e Malukas levando a pior e sendo obrigado a ir aos boxes. Sem ritmo, Dalton Kellett não demorou até ser alcançado por Claman DeMelo e Kohl, enquanto Julien Falchero passava Norman para ir ao top-5.

A corrida pegava fogo no início, muito superior ao que foi a rodada dupla em St. Pete e dando bom sinal do que poderemos esperar da Indy. Com bom ritmo, a Andretti de Megennis buscou a Pelfrey de Sowery e o segundo lugar foi para o americano do #27. Os três primeiros andavam bem próximos, com o mesmo acontecendo do quarto ao sexto.

Rinus VeeKay fez grande corrida de recuperação (Foto: Indy Lights)

Com VeeKay ficando um pouco para trás e sendo bem atacado por Falchero e Norman, e Askew escapando na frente, a disputa pelo segundo lugar virou quase um duelo. E Sowery e Megennis foram se ultrapassando em sequência entre as voltas 10 e 13.

Quando Megennis finalmente abria mais de 1s para Sowery e já via VeeKay colar no adversário, Norman surpreendeu Falchero e ganhou a quinta posição, mas tinha ainda 5s para tirar para entrar na briga pelo segundo lugar.

Sowery foi apresentando um desgaste maior e virou presa fácil para VeeKay, que já entrava na zona de pódio. Com Askew em outra realidade, os cinco que vinham atrás ficavam separados por meros 5s.

Veio a última volta e o piloto holandês mostrou que foi quem mais guardou para o final. Rinus partiu para cima de Megennis e não tomou conhecimento do americano, pulando para segundo, impressionantes 22s atrás de Askew. Logo atrás, Norman e Sowery se estranharam e o quarto lugar caiu no colo de Falchero, com Norman ainda na frente de Toby.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube