Indy

Chefe vê McLaren em desvantagem por inexperiência na Indy e fala sobre chassi da Carlin: “Não é o ideal”

Zak Brown afirmou que o time está trabalhando de forma tranquila mesmo após acidente de Fernando Alonso, que prejudicou boa parte do programa desenhado antes da classificação. Brown também falou sobre a troca do chassi original do time

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
O acidente de Fernando Alonso modificou inteiramente a programação da McLaren na Indy 500. O espanhol bicampeão do mundo teve problemas elétricos na terça e um acidente na quarta, que limitaram sua atividade de pista antes da classificação. Zak Brown, chefe do time, falou sobre as dificuldades que a equipe sofreu após o acidente.
 
Com a batida, a McLaren precisou trocar o seu chassi original, colocando um Carlin/John Cummiskey no lugar. Brown explicou a situação, e afirmou que não é a melhor situação possível. "Não podemos ter um verdadeiro carro reserva, com chassi e motor, então tivemos que reconstruir, e é importante acertarmos. Não é o ideal", disse o diretor ao site norte-americano ‘Motorsport.com’.
 
Com apenas 96 voltas até o início da sexta-feira, Alonso surgiu como um favorito a ser eliminado no ‘Bump Day’ por conta do pouco tempo que teve disponível na pista. Brown citou que não existe pânico dentro da McLaren por conta da possibilidade.
Fernando Alonso (Foto: IndyCar)
"Eles estão relaxados. O Fernando está um pouco dolorido do acidente, as pernas bateram no volante, mas ele está bem. Você sabe como é a Indy. Não pode entrar em pânico depois de um erro, tem que manter a calma, construir o carro direito e ter certeza que acertou a configuração. Demora para acertar, mas você não pode acelerar esse processo", comentou.
 
Felix Rosenqvist, da Chip Ganassi, sofreu um acidente quase cinco horas após o de Alonso, mas retornou para a pista antes do espanhol. Brown citou que por ser uma equipe nova na Indy, a McLaren encara dificuldades em situações como esta.
 
"Ser uma nova equipe certamente traz uma desvantagem porque gasta tempo. Os caras são experientes, mas nunca trabalharam juntos antes. Essa é a primeira vez, tiveram que reconstruir o carro durante a noite, e você precisa fazer isso uma segunda, terceira e até quarta vez. Mas a única maneira de passar por isso é ser uma nova equipe apenas uma vez, aprender com isso. Eles estão tranquilos e calmos", completou.