Indy

Diretor da McLaren revela que Alonso vai ter De Ferran como 'professor' nas 500 Milhas de Indianápolis

Zak Brown, diretor-executivo da McLaren, afirmou durante a primeira entrevista coletiva dele e de Fernando Alonso nos Estados Unidos que Gil de Ferran, duas vezes campeão da Indy e vencedor das 500 Milhas de Indianápolis em 2003, será uma espécie de mestre de Alonso em Indianápolis
Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Mark Miles, Michael Andretti, Fernando Alonso e Zak Brown durante coletiva no Alabama (Foto: Reprodução)
 

A chegada oficial de Fernando Alonso aos Estados Unidos para assuntos ligados às 500 Milhas de Indianápolis aconteceu no começo da tarde desta domingo (23) com a entrevista coletiva realizada por Alonso e Zak Brown, o diretor-executivo da McLaren. Tudo isso no circuito de Barber, no estado norte-americano do Alabama. E durante a entrevista, Brown revelou mais uma das muitas novidades que a tradicional esquadra inglesa tem apresentado: Gil de Ferran, vencedor da Indy 500 e um dos pilotos brasileiros de maior sucesso nos Estados Unidos, será uma espécie de professor de Fernando na aprendizagem em Indianápolis.
 
Brown não deu muitos detalhes ainda, mas soltou a notícia durante a coletiva. De Ferran é bicampeão da Indy, além de vencedor das 500 Milhas em 2003. E agora irá trabalhar quase que como um guia de alguém que também é bicampeão: só que da F1. "Trouxemos Gil de Ferran para ajudar Fernando a conhecer bem Indianápolis", contou durante a entrevista.

Depois, Brown explicou que a falta de capacidade para lutar por vitórias na F1 em 2017 fez com que Alonso, McLaren e Honda se vissem numa posição incomum. A da possibilidade de fazer algo como permitir que o piloto-estrela da equipe perdesse uma das provas mais tradicionais do Mundial para correr em outra equipe, noutra categoria. No fim das contas, ninguém está insatisfeito.
Fernando Alonso e Michael Andretti nos boxes da equipe em Barber, no Alabama (Foto: IndyCar)
"O desejo de Fernando, nosso e Honda de ganharmos juntos criou uma janela bem pequena de oportunidade na qual pulamos. A McLaren acredita que a 500 Milhas de Indianápolis é uma grande corrida - eu pessoalmente estou envolvido toda a minha vida, então estou muito animado de estar aqui. E tivemos tempo de fazer isso propriamente. Quando eu liguei para Mark [Miles, presidente da Indy] e depois Michael [Andretti], foi ótimo que ele já estava com a produção do carro avançada, porque precisamos ser competitivos. Queremos andar na frente do pelotão", comentou.
Gil de Ferran já se encontrou com seu 'aluno' Alonso neste domingo em Barber (Foto: Indy)
Zak afirmou que não pretende que isso seja uma viagem única para a McLaren. Voltar à Indy 500 já irrigou a animação da equipe de forma tamanha que o futuro se tornou fruto de discussão. Se será com Alonso novamente, ele não sabe - até porque o contrato de Fernando termina neste ano. Mas a porta para voltar está escancarada.
 
"Quero trazer a McLaren aqui mais regularmente. Faríamos isso com Fernando de novo? Claro. Com o problema de Mônaco e Indy no mesmo fim de semana, temos que esperar para ver o que vai acontecer em 2018 e se vamos estar brigando pelo título [da F1]. Estamos tentando dar a Fernando e Stoffel Vandoorne um carro competitivo", encerrou.

Na mesma entrevista, Alonso deixou aberta a porta para uma tentativa futura dele próprio. Ele não correrá o campeonato da Indy, mas as 500 Milhas apetecem bastante o bicampeão.
 
Gil de Ferran possui uma relação de longa data com a Honda (Foto: Divulgação)
PADDOCK GP #74 DEBATE: QUAIS OS PILOTOS COM POTENCIAL DE FUTURO CAMPEÃO MUNDIAL DE F1?