Dixon completa fim de semana perfeito e vence em Watkins Glen. 7º, Pagenaud vê Power bater e coloca mão na taça

Scott Dixon fechou um fim de semana nada mesmo que brilhante em Watkins Glen. Líder de todos os treinos livres e pole, o neozelandês fugiu dos enroscos na corrida e venceu pela quarta vez na pista. Simon Pagenaud ficou em quinto, mas viu Will Power abandonar e colocou uma mão na taça da temporada 2016

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Nada conseguiu estragar o fim de semana perfeito de Scott Dixon. Neste domingo (4), o líder de todos os treinos livres e pole-position mandou na corrida, escapou de todas as confusões, poupou combustível na medida certa e triunfou pela quarta vez no traçado misto de Watkins Glen.

Josef Newgarden foi outro que economizou na medida certa, deu o bote quando era o momento certo e abocanhou um excelente segundo lugar. Helio Castroneves, se aproveitando de uma pane-seca na última volta de James Hinchcliffe, foi o terceiro.

Simon Pagenaud chegou se arrastando na sétima colocação, atrás de Conor Daly, Sébastien Bourdais e Charlie Kimball, o responsável pelo acidente que praticamente acabou com o campeonato de Will Power.

Alexander Rossi ficou com a oitava colocação. Em nono, RC Enerson comprovou mais uma vez seu enorme talento, pulando para sexto na largada, caindo para último por bandeiras amarelas e se recuperando. Quem fechou o top-10 foi Max Chilton, em uma de suas melhores provas na Indy

Kanaan deu um azar danado. Com um carro muito bem acertado, o brasileiro teve um furo de pneu após problemas na suspensão e perdeu duas preciosas voltas, não conseguindo voltar para a corrida depois disso.

Scott Dixon venceu o GP de Watkins Glen (Foto: IndyCar)

Confira como foi o GP de Watkins Glen:

A largada para a etapa de Watkins Glen da Indy aconteceu às 15h37. Scott Dixon segurou bem a ponta, com Will Power também contornando a primeira curva tranquilo, em segundo. Simon Pagenaud saiu muito bem, rapidamente escalando o grupo e surgindo em terceiro, seguido por Tony Kanaan e Helio Castroneves.

 
Enquanto RC Enerson fazia uma grande saída e já aparecia em sexto, Mikhail Aleshin e Juan Pablo Montoya rodavam após disputa com Max Chilton e Jack Hawksworth, os quatro lado a lado. Na frente deles, Sébastien Bourdais inexplicavelmente rodava e já ficava parado.
 
Na volta seguinte, Kanaan até chegou a passar Pagenaud, mas tomou o troco na curva seguinte quando o francês usou o botão de ultrapassagem. Após a boa disputa, o piloto do #22 continuava na frente. Atrás deles, Castroneves vinha chegando e Enerson buscava segurar os ataques de Charie Kimball.

A corrida seguia quente no pelotão intermediário, com Max Chilton e James Hinchcliffe superando Alexander Rossi e jogando o americano para décimo. Depois, Kimball fez valer o carro melhor e passou Enerson para ser sexto. Na volta 9, Takuma Sato abriu as paradas nos boxes.

No giro seguinte, Josef Newgarden e Hawksworth também faziam suas primeiras trocas. Ali, na décima volta, a classificação da prova tinha Dixon com 4s8 para Power, 6s7 para Pagenaud, 7s4 para Kanaan, 8s3 para Castroneves, 8s6 para Kimball, 11s0 para Enerson, 11s2 para Chilton, 12s1 para Hinch e 13s4 para Rossi.

Josef Newgarden fez mais uma corrida e garantiu outro pódio na Indy (Foto: IndyCar)

As voltas seguintes foram de movimentação intensa nos boxes. Ryan Hunter-Reay, Bourdais e Spencer Pigot rapidamente fizeram suas paradas.

Kanaan retomou os ataques para cima de Pagenaud na volta 12 e, no giro seguinte, não quis saber e tirou o líder do campeonato do caminho. Pagenaud já tinha de virar a chavinha, já que Castroneves aparecia apenas 0s2 atrás.
 
A primeira parada de Dixon aconteceu na volta 14, junto com ele foram Chilton e Montoya. Enquanto eles voltavam para a pista, Aleshin tinha um estranhíssimo estouro de pneu e ia parar no muro. Ainda que sem muita força na batida, o russo teve de abandonar a disputa.

A batida de Aleshin fez com que a estratégia de paradas mudasse bastante. Assim, os pilotos estavam em bandeira amarela com o top-10 formado por: Dixon, Chilton, Montoya, Conor Daly, Rossi, Newgarden, Carlos Muñoz, Hunter-Reay, Hawksworth e Pigot. Kanaan era 12º e Castroneves vinha em 15º. Entre os dois vinham Pagenaud e Power, nessa ordem.

A relargada veio na volta 19, com os primeiros lugares mantidos e um lindo mergulho de Pigot para superar Hawksworth. Com ele foram Bourdais e Kanaan. Atrás, Hinchcliffe passava Castroneves, que recebia pressão de Kimball.
 
Na volta 20, mais uma batida e novamente aparecia a bandeira amarela. Graham Rahal tentou forçar para cima de Kimball, mas o piloto da Ganassi fechou a porta no #15, que bateu com força no muro. Sobravam 20 na corrida.

Castroneves partia para a segunda parada na volta 23, junto com Enerson, ambos aproveitando a paralisação causada pelo acidente de Rahal. Enquanto isso, Kanaan tinha um pneu furado e era forçado a parar também, despencando na classificação.

Helio Castroneves fechou em terceiro (Foto: IndyCar)
A relargada veio na volta 24, com Dixon fugindo e Chilton segurando bem os ataques de Montoya. Enquanto isso, nos boxes, Kanaan parava de vez, com problemas aparentes na suspensão. Rossi forçava contra Daly e via Newgarden crescendo no retrovisor.

Louco para se meter na briga entre os postulantes ao título, Hinchcliffe passava Power e já partia com tudo para cima de Pagenaud pelo 12º lugar. Na frente, Bourdais já virava sétimo, atrás de Rossi, que tinha sido superado por Newgarden.

Montoya fazia valer o bom ritmo e ganhava a segunda colocação de Chilton, mandando o inglês para ser pressionado por Daly e Newgarden. Lá atrás, Kanaan voltava para a pista com duas voltas de atraso. Hinch seguia bem e ganhava o 12º posto de Pagenaud.

Extremamente apagado, Marco Andretti aparecia para ser punido, tomando drive-through por não respeitar os limites de velocidade nos boxes. Newgarden, Bourdais e Rossi, então, iam para os boxes.

Dixon e Daly paravam na volta 31. O top-3, naquele instante, apontava Montoya, Chilton e Muñoz. Os três primeiros, então, paravam no giro seguinte.
 
Os pilotos fechavam a rodada de paradas e Castroneves, em estratégia diferente, liderava a corrida com 4s3 de vantagem para Dixon. Montoya aparecia em terceiro, 17s atrás do companheiro. Newgarden, Hinchcliffe, Pagenaud, Chilton, Daly, Rossi e Bourdais fechavam o top-10. Power era apenas o 14º.
 
Castroneves parou na volta 37 e voltou ali em sexto, brigando com Pagenaud. Logo atrás, Bourdais tentava passar Daly, passeava na grama e quase perdia a suspensão.
Conor Daly terminou em quarto em Watkins Glen (Foto: IndyCar)

Na volta 38, um acidente que praticamente decidiu o campeonato. Kimball acertou a traseira de Power, jogou o australiano para o muro e basicamente jogou o título da temporada no colo de Pagenaud, que já vinha bem na frente. 20º lugar para o campeão de 2014.

A prova novamente ficava em bandeira amarela, com o top-10 formado por: Dixon, Montoya, Newgarden, Hinchcliffe, Pagenaud, Castroneves, Chilton, Daly, Rossi e Pigot. Kanaan vinha em 19º, uma volta atrás.
 
Na volta 41, praticamente todo mundo parou. Muñoz, Sato e Andretti ficavam na pista. Atrás deles, as coisas mudavam, com Castroneves saindo na frente de Dixon. Hinchcliffe, Montoya, Newgarden, Pagenaud e Rossi apareciam também no grupo dos dez primeiros.
 
A relargada aconteceu na 42ª e Dixon não tomou o menor conhecimento e arrancou Castorneves da frente. Depois, passou rapidinho por Andretti e colou em Muñoz.

A liderança de Dixon veio na volta 44, com Andretti também superando Muñoz para ser o segundo colocado provisoriamente. Em quarto, Castroneves recebia ataques de Hinchcliffe. Pagenaud vinha em oitavo.

Andretti, Sato e Muñoz iam para os boxes e abriam caminho para a luta de fato pelos primeiros lugares. Dixon era um que claramente poupava combustível, permitindo certa aproximação de Castroneves e Hinchcliffe.

Os problemas de excesso de consumo vinham aparecendo bastante entre os primeiros colocados. Pagenaud, por exemplo, não ofereceu qualquer resistência e perdeu posições para Chilton e Kimball em sequência, caindo para sétimo.

Sébastien Bourdais ainda foi o quinto (Foto: IndyCar)

Castroneves começava a se aproximar de Dixon, enquanto Chilton e Kimball seguiam imparáveis e já apareciam em quarto e quinto, respectivamente. No fundo do grid, Montoya aparecia rodando, estragando mais uma corrida.

Na volta 58, Castroneves precisou ir para os boxes, acompanhado pelos loucos Chilton e Kimball. Assim, Hinchcliffe e Newgarden surgiam em posições de pódio.

Newgarden, então, mostrou que tinha poupado combustível na hora certa e deu o bote, ganhando o segundo lugar de Hinch. O canadense, coitado, ainda teve pane-seca na última volta e deixou a disputa. Melhor para Castroneves, que voltava ao pódio, enquanto Daly marcava um grande quarto lugar.

Deu tempo ainda de ver Sato em um dos momentos mais bizarros da temporada. Após rodar, o japonês tentou voltar para a pista e ficou em posição ainda pior, parecendo um zerinho de comemoração na Nascar.

Indy, GP de Watkins Glen, Classificação Final:

1 9 SCOTT DIXON NZL GANASSI CHEVROLET 60 voltas  
2 21 JOSEF NEWGARDEN EUA CARPENTER CHEVROLET +16.531  
3 3 HELIO CASTRONEVES BRA PENSKE CHEVROLET +21.442  
4 18 CONOR DALY EUA DALE COYNE HONDA +24.335  
5 11 SÉBASTIEN BOURDAIS FRA KV CHEVROLET +25.382  
6 83 CHARLIE KIMBALL EUA GANASSI CHEVROLET +29.427  
7 22 SIMON PAGENAUD FRA PENSKE CHEVROLET +31.112  
8 98 ALEXANDER ROSSI EUA ANDRETTI HONDA +32.071  
9 19 RC ENERSON EUA DALE COYNE HONDA +32.397  
10 8 MAX CHILTON ING GANASSI CHEVROLET +32.948  
11 26 CARLOS MUÑOZ COL ANDRETTI HONDA +34.787  
12 27 MARCO ANDRETTI EUA ANDRETTI HONDA +35.381  
13 2 JUAN PABLO MONTOYA COL PENSKE CHEVROLET +37.702  
14 28 RYAN HUNTER-REAY EUA ANDRETTI HONDA +42.464  
15 20 SPENCER PIGOT EUA CARPENTER CHEVROLET +45.383  
16 41 JACK HAWKSWORTH ING FOYT HONDA +45.758  
17 14 TAKUMA SATO JAP FOYT HONDA +1:07.494  
18 5 JAMES HINCHCLIFFE CAN SCHMIDT PETERSON HONDA +1 volta NC
19 10 TONY KANAAN BRA GANASSI CHEVROLET +1 volta  
20 12 WILL POWER AUS PENSKE CHEVROLET +22 voltas NC
21 15 GRAHAM RAHAL EUA RLL HONDA +41 voltas NC
22 7 MIKHAIL ALESHIN RUS SCHMIDT PETERSON HONDA +46 voltas NC
 

PADDOCK GP #44 DEBATE VITÓRIAS DE ROSBERG EM SPA E DE RAHAL NO TEXAS

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube