Dixon confirma favoritismo, bate Power e crava pole-position para GP de Watkins Glen. Castroneves é 4º

Scott Dixon novamente não deu chance aos rivais e cravou com autoridade a pole para a etapa de Watkins Glen da Indy. O neozelandês bateu Will Power, que sai em segundo. Helio Castroneves larga em quarto e Tony Kanaan é o quinto

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Scott Dixon realmente está imbatível em Watkins Glen. Confirmando o imenso favoritismo por ter liderado os três treinos livres, o neozelandês cravou a pole neste sábado (3), batendo Will Power por 0s048 ao cravar 1min22s526.

Aliás, Power acabou beneficiado por uma punição no segundo grupo para, somente assim, chegar ao Fast Six. Não fosse Mikhail Aleshin punido por interferência, o australiano seria apenas o sétimo no grid.

Os brasileiros fizeram trabalhos bem consistentes no treino classificatório e saem em boas posições. Helio Castroneves é o quarto e Tony Kanaan sai em quinto. Na frente deles largam Sébastien Bourdais e atrás sai Max Chilton.

Simon Pagenaud tem muitos motivos para se lamentar. O francês vai sair na sétima colocação, com Juan Pablo Montoya, Jack Hawksworth e um dos punidos, Aleshin, que acabou fechando o top-10 do grid da corrida deste domingo.

Scott Dixon sai na pole em Watkins Glen (Foto: IndyCar)

Confira como foi a classificação em Watkins Glen:

A definição do grid de largada da Indy em Watkins Glen começou pontualmente às 16h (em Brasília). O primeiro grupo tinha: Will Power, James Hinchcliffe, Spencer Pigot, Mikhail Aleshin, Max Chilton, Alexander Rossi, Simon Pagenaud, Conor Daly, Ryan Hunter-Reay, RC Enerson e Josef Newgarden.

Com os pneus mais duros, foi Chilton quem cravou a melhor volta, seguido por Power e Rossi, mas todos acima de 1min25s, ainda marcas bem elevadas e insuficientes para pensar em segunda fase.
 
Foi também Chilton o primeiro a baixar da casa de 1min24s, praticamente assegurando passaporte para a segunda fase. Após escaparem praticamente juntos em pontos diferentes da pista, Aleshin e Hinchcliffe cresceram e entraram no top-3. Power era o quarto, enquanto Pagenaud se complicava em décimo.
 
Com o cronômetro já zerando, Power achou um grande giro em 1min23s3, seguido bem de perto por Chilton. Pagenaud saiu do sufoco para ser terceiro, com Hinch e Newgarden também garantindo vagas. O último a avançar foi o surpreendente Enerson, apenas em sua segunda prova na Indy.
 
Logo depois veio a notícia de que Hinch perderia sua melhor volta por interferência. Assim sendo, o canadense caiu para sétimo e foi eliminado, classificando justamente seu companheiro Aleshin. Também caíram fora Rossi, Daly, Hunter-Reay e Pigot.
James Hinchcliffe ficou pelo caminho em Watkins Glen (Foto: IndyCar)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Sato bate de novo e Kimball é eliminado

O grupo 2 foi para a pista logo na sequência, composto por Scott Dixon, Sébastien Bourdais, Jack Hawksworth, Graham Rahal, Charlie Kimball, Helio Castroneves, Tony Kanaan, Takuma Sato, Juan Pablo Montoya, Carlos Muñoz e Marco Andretti.
 
Após os primeiros giros mais lentos, coube a Castroneves ser o primeiro a derrubar a barreira de 1min24s, acompanhado apenas de Dixon no início.
 
Os tempos melhoraram timidamente, com Helio puxando a fila com 1min23s620. Dixon, Bourdais e Kanaan também vinham abaixo de 1min24s. Aí, Sato voltou a protagonizar momentos desagradáveis, rodou e bateu, forçando a bandeira vermelha.
 
O japonês foi eliminado e larga em último. Junto com ele, ficaram pelo caminho Hawksworth, Kimball – de quem se esperava muito pelo ótimo acerto da Ganassi -, Muñoz e Andretti. Além dos quatro abaixo de 1min24s, Montoya e Rahal também iriam para a segunda fase.

No entanto, a direção de prova novamente entrou em ação. Rahal foi punido por interferência contra Hawksworth, o que fez com que o inglês avançasse e o americano ficasse em 20º no grid. 

Simon Pagenaud caiu na segunda fase (Foto: IndyCar)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Pagenaud dá adeus na segunda fase
 

Assim que Rahal deixou seu carro e ironicamente aplaudiu Hawksworth e a Foyt por terem conseguido a punição, a direção de prova já estava liberando o início da segunda fase. Eram 16h35 quando a ação na pista recomeçou.

Dixon e Aleshin começaram a virar rápido tão logo a sessão começou, sendo os primeiros abaixo de 1min24s no grupo. Detalhe é que o neozelandês fez isso de pneu preto.

Kanaan tomou o controle do grupo e logo abaixou para 1min23s1, trazendo consigo o companheiro de Ganassi Chilton, que vivia boa classificação.
 
O fim ia se aproximando, e Kanaan e Bourdais trataram de virar 1min22s9. Castroneves cavou uma vaguinha no Fast Six e tirou a terceira posição de Chilton, que também avançou. Dixon e Aleshin fechavam o grupo dos classificados.
 
Adversários na luta pelo título, Power e Pagenaud ficavam pelo caminho, em sétimo e oitavo. Montoya ficou em nono, seguido por Hawksworth, Enerson e Newgarden.

Porém, a Indy seguia querendo confusão ao fim das sessões e resolveu eliminar Aleshin por interferência a Montoya. O russo caiu para décimo e, assim, Power seguia vivo na briga pela pole. Pior para Pagenaud.

Will Power ficou com o segundo lugar (Foto: IndyCar)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Dixon confirma favoritismo e crava pole

Castroneves, Chilton, Dixon, Kanaan, Bourdais e Power partiram para os seis minutos derradeiros, todos em busca da pole. Para Power, cada posição avançada seria um terreno de vantagem para Pagenaud, que já sairia em sétimo.

Com pouquíssimo tempo no relógio, venceria aquele que acertasse em cheio logo de cara. E assim foi, mais uma vez, com Dixon. Confirmando todo favoritismo, o neozelandês virou 1min22s526.

Power se deu muito bem indo para o Fast Six e melhorou bastante sua posição de largada, arrancando um segundo lugar. Muito bem também foi Bourdais, que se garantiu em terceiro.

Castroneves ficou ali quietinho em quarto, enquanto Kanaan superou Chilton no apagar das luzes para ser o quinto colocado.

Indy, GP de Watkins Glen, grid de largada:

1 9 SCOTT DIXON NZL GANASSI CHEVROLET 1:22.526  
2 12 WILL POWER AUS PENSKE CHEVROLET 1:22.574 +0.048
3 11 SÉBASTIEN BOURDAIS FRA KV CHEVROLET 1:22.784 +0.258
4 3 HELIO CASTRONEVES BRA PENSKE CHEVROLET 1:22.875 +0.349
5 10 TONY KANAAN BRA GANASSI CHEVROLET 1:22.916 +0.390
6 8 MAX CHILTON ING GANASSI CHEVROLET 1:23.006 +0.480
7 22 SIMON PAGENAUD FRA PENSKE CHEVROLET 1:23.466 +0.940
8 2 JUAN PABLO MONTOYA COL PENSKE CHEVROLET 1:23.549 +1.023
9 41 JACK HAWKSWORTH ING FOYT HONDA 1:23.639 +1.113
10 7 MIKHAIL ALESHIN RUS SCHMIDT PETERSON HONDA 1:23.774 +1.248
11 19 RC ENERSON EUA DALE COYNE HONDA 1:23.991 +1.465
12 21 JOSEF NEWGARDEN EUA CARPENTER CHEVROLET 1:24.098 +1.572
13 5 JAMES HINCHCLIFFE CAN SCHMIDT PETERSON HONDA 1:24.048 +1.522
14 83 CHARLIE KIMBALL EUA GANASSI CHEVROLET 1:24.893 +2.367
15 98 ALEXANDER ROSSI EUA ANDRETTI HONDA 1:24.091 +1.565
16 26 CARLOS MUÑOZ COL ANDRETTI HONDA 1:25.556 +3.030
17 18 CONOR DALY EUA DALE COYNE HONDA 1:24.261 +1.735
18 27 MARCO ANDRETTI EUA ANDRETTI HONDA 1:26.429 +3.903
19 28 RYAN HUNTER-REAY EUA ANDRETTI HONDA 1:24.525 +1.999
20 15 GRAHAM RAHAL EUA RLL HONDA 1:58.189 +35.663
21 20 SPENCER PIGOT EUA CARPENTER CHEVROLET 1:25.183 +2.657
22 14 TAKUMA SATO JAP FOYT HONDA 2:12.327 +49.801
PADDOCK GP #44 DEBATE VITÓRIAS DE ROSBERG EM SPA E DE RAHAL NO TEXAS

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube