Dixon lamenta “outra prova com azar”, mas evita jogar toalha: “É pensar em vencer”

Scott Dixon demonstrou bastante frustração após perder três voltas em Portland quando liderava a corrida. O neozelandês, no entanto, não quis desistir do título e segue focado em vencer em Laguna Seca

Scott Dixon era líder do GP de Portland da Indy, mas ficou lento, sem potência, perdeu três voltas arrumando o carro e se arrastou até o 16º lugar. O resultado praticamente tirou o neozelandês da briga pelo título, por mais que Scott, mesmo demonstrando frustração, não queira entregar os pontos.
 
Dixon lamentou não apenas o resultado final, mas principalmente o fato de ter liderado a prova e, do nada, ter tido um problema no carro. Era para estar coisa de 40 pontos atrás de Josef Newgarden, está mais que o dobro disso distante.
 
"Não foi o resultado que a gente queria, óbvio, tínhamos um carro muito bom e estávamos na liderança. A equipe fez um ótimo trabalho, apenas perdi potência e aí não tem o que fazer. É horrível perder uma vitória que estava fácil como essa, mas parabéns ao Felix por ter sido segundo, mais uma vez ele consegue um ótimo resultado nessa sequência de corridas", disse.
Scott Dixon ainda sonha com o hexa, por mais difícil que seja (Foto: Indycar)

Por mais que lamente abertamente os resultados ruins seguidos, Scott não quis jogar a toalha ainda.

 
"As últimas corridas foram de muito azar, é uma pena, mas agora é focar em vencer em Laguna Seca", completou.
 
A missão de Dixon é quase impossível. O neozelandês precisa tirar 85 pontos para Newgarden, que basicamente precisa entrar na pista para eliminar o rival da briga em Laguna Seca.
 

Paddockast #31
QUEM NA F1 PASSA DE ANO?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar