Indy

Dixon supera Sato por 0s005 e puxa trinca da Honda em TL1 interrompido pela chuva no Texas

O primeiro treino livre para o GP do Texas foi bastante prejudicado pela chuva. Com menos de 50 minutos de bandeira verde, melhor para Scott Dixon, que superou a dupla da RLL numa trinca da Honda. Charlie Kimball foi o melhor da Chevrolet

Grande Prêmio / GABRIEL CURTY, de São Paulo
A Indy bem que tentou colocar um tempo adicional para as equipes e os pilotos, mas ele foi bem pouco proveitoso. Usando o final da tarde da quinta-feira (6), a categoria teve o TL1 extremamente atrapalhado pela chuva. Das duas horas programadas, menos de 50 minutos foram em bandeira verde, com Scott Dixon puxando uma trinca da Honda no Texas.

O neozelandês virou 23s638, apenas 0s005 mais rápido que Takuma Sato, que liderou a dupla da RLL na trinca da Honda na primeira atividade no oval texano. Graham Rahal, em terceiro, virou 0s108 mais lento que Scott.

A melhor Chevrolet foi a do surpreendente Charlie Kimball, cada vez mais ganhando espaço em ovais com a modesta Carlin. O americano fez 23s834, batendo por pouco Will Power, que completou o grupo dos cinco primeiros.

Alexander Rossi teve um dia discreto, parecendo até não usar todo potencial de sua Andretti, fechando em sexto. O top-10 ainda teve Colton Herta, Zach Veach, Ryan Hunter-Reay e Ed Carpenter. Josef Newgarden foi só 13º, Simon Pagenaud não passou de 16º, enquanto Tony Kanaan terminou em 14º e Matheus Leist no 20º posto.

A direção de prova bem que tentou, esperou até onde deu, mas a pista estava bem molhada depois da chuva e, assim, só resta o TL2 antes da classificação. Ambos acontecem nesta sexta-feira.
Scott Dixon liderou o primeiro treino livre no Texas (Foto: Indycar)
Saiba como foi o TL1 no Texas

O primeiro treino livre da Indy para o GP do Texas, na diferente programação de 2019, começou pontualmente às 21h (em Brasília), já numa simulação de como seria a corrida noturna. E o início foi até movimentado, com cerca de sete carros logo na pista.
 
Santino Ferrucci foi quem fez a melhor marca no início, mas aquilo era extremamente prematuro e, basicamente, se tratavam de voltas de aquecimento, acima de 50s, cerca do dobro do tempo ideal na pista.
 
O primeiro a virar realmente rápido foi Ryan Hunter-Reay, cravando 24s074 como melhor marca, um esquenta já interessante para a classificação. Scott Dixon, Ferrucci e Tony Kanaan apareciam bem próximos ali.
 
Colton Herta rompeu a barreira dos 24s com uma Harding que tornava a parecer muito rápida. O americano fez 23s879, seguido pelas duas RLL, que apareciam pouco atrás com Takuma Sato na frente de Graham Rahal.
 
Dixon forçou mais um pouco e aí fez uma excelente volta. O neozelandês virou 23s638, puxava junto a dupla da RLL que tornava a andar rápido juntos e, mais uma vez, era Sato na frente de Rahal. 
 
A sessão esquentava, mas o clima mostrava sua primeira instabilidade. Uma garoa surgia e a bandeira amarela era acionada, com chance de até piorar em alguns minutos. Assim, a verde voltou para que os pilotos pudessem andar o tempo que desse, oito minutos após a pausa. 
 
Quando a atividade foi retomada, a ida do grid todo para a pista foi automática. Charlie Kimball andou muito rápido com a Carlin e se posicionou no quarto posto, puxando junto Will Power e Alexander Rossi. Faltavam 70 minutos quando uma nova amarela por condições da pista saiu. Tinha cara de fim do dia, com as nuvens fechando o céu e a garoa voltando.

A chuva apertou bastante, mas, quando parecia óbvia a quadriculada indicando o fim do treino, surgiu um arco-íris e o sol, já no cair da noite. Apesar de parecer improvável a secagem da pista, a amarela seguia firme, com a direção de prova mantendo as esperanças.

Só que não tinha mesmo jeito. A chuva até parou, mas a pista estava bem molhada e ficou quase tudo para o TL2.

Indy 2019, GP do Texas, TL1:

1 S DIXON Ganassi Honda 23.638   25
2 T SATO RLL Honda 23.643 +0.005 36
3 G RAHAL RLL Honda 23.746 +0.108 30
4 C KIMBALL Carlin Chevrolet 23.834 +0.196 19
5 W POWER Penske Chevrolet 23.868 +0.230 48
6 A ROSSI Andretti Honda 23.875 +0.237 36
7 C HERTA Harding Honda 23.879 +0.241 25
8 Z VEACH Andretti Honda 23.907 +0.269 36
9 R HUNTER-REAY Andretti Honda 23.925 +0.287 34
10 E CARPENTER Carpenter Chevrolet 23.928 +0.290 25
11 S BOURDAIS Dale Coyne Honda 24.003 +0.365 46
12 J HINCHCLIFFE SPM Honda 24.003 +0.365 41
13 J NEWGARDEN Penske Chevrolet 24.061 +0.423 33
14 T KANAAN Foyt Chevrolet 24.072 +0.434 26
15 S PIGOT Carpenter Chevrolet 24.081 +0.443 25
16 S PAGENAUD Penske Chevrolet 24.112 +0.474 31
17 S FERRUCCI Dale Coyne Honda 24.142 +0.504 44
18 M ERICSSON SPM Honda 24.210 +0.572 46
19 M LEIST Foyt Chevrolet 24.230 +0.592 25
20 F ROSENQVIST Ganassi Honda 24.378 +0.740 31
21 M ANDRETTI Andretti Honda 24.432 +0.794 27
22 C DALY Carlin Chevrolet 24.479 +0.841 30


 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.