Indy

Dixon vê grande avanço em termos de segurança e diz que “aeroscreen é o que halo deveria ser”

Scott Dixon elogiou os avanços da Indy em termos de segurança para a temporada 2020. Neozelandês enxerga aeroscreen como uma versão melhorada do halo, peça utilizada na Fórmula 1 desde 2018. Primeiro teste da nova tecnologia acontecerá em julho

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
A temporada 2020 da Indy marcará a introdução do aeroscreen. A peça, com finalidade de proteger os pilotos e reduzir riscos de lesões por objetos que atinjam o cockpit, foi desenvolvida pela categoria em parceria com a Red Bull Advanced Technologies, e já ganhou aprovação de pilotos como Scott Dixon, pentacampeão.
 
Dixon revelou a desconfiança da Indy em relação ao halo, introduzido na Fórmula 1 em 2018, mas após testes na Indy, notou que o problema não seria a peça em si, mas a forma em que ela seria encaixada no chassi, que poderia até ser mudado. A ideia evoluiu para se tornar o aeroscreen, que na opinião dele, é o que o halo deveria se tornar.
 
"Existia este mito de que o Halo não daria certo em ovais, e alguns de nós perguntamos se alguém tinha tentado. Fomos lá, tentamos e vimos que não era problema. Mas tem um problema de como ele seria encaixado no carro atual, teríamos que modificar várias coisas, criar um chassi novo, e não era o tempo correto com o plano de cinco anos", declarou ao site norte-americano ‘Motorsport.com’.

“Tudo começou com o que a Indy fez com a PPG e a tecnologia que eles usaram para o windscreen em si vai cruzar. Acho que cobre uma janela muito maior, acho que é bom. Eu acho que é talvez o que o halo deveria ser", completou.
Scott Dixon (Foto: Indycar)
Dixon também admitiu que a peça não agradará todo mundo em termos estéticos, mas acredita que a introdução será um passo gigante para a segurança na Indy. O neozelandês também agradeceu a Red Bull pela ajuda na evolução, mesmo sem uma equipe na categoria como na Fórmula 1.
 
"Esteticamente, todo mundo terá suas opiniões, mas em termos de segurança, é um grande avanço. Acho legal ver a Red Bull trabalhando para melhorar algo onde eles não vão ganhar. Eles tiveram a visão do Halo e era o que eles queriam. Acham que é mais seguro e aqui era o lugar para começar novamente. Acho bem legal, respeito muito", comentou.
 
No ano passado, o pentacampeão testou o antigo projeto do windscreen no oval de Phoenix. Ele espera experimentar o aeroscreen em um circuito misto pela primeira vez em julho.
 
"Fiz os testes no simulador e em Phoenix. Acho que o Josef [Newgarden] foi o outro cara que testou, em Indianápolis. Não testamos em mistos ainda, mas acho que vamos começar em julho", completou.
 

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.