Foyt revela prejuízo de cerca de R$ 3 milhões por acidentes na rodada dupla do Texas

De acordo com o presidente da equipe, Larry Foyt, prejuízos ficaram em torno dos $ 600 mil, cerca de R$ 3 milhões, após acidentes na rodada dupla do Texas, no último final de semana

Pietro Fittipaldi toca em Sébastien Bourdais e causa big-one com seis pilotos na largada do GP do Texas 2

Na esteira da rodada dupla do GP do Texas, realizada no último final de semana pela Indy, o presidente da Foyt, Larry Foyt, veio a público comentar a respeito dos acidentes protagonizados por seus pilotos e aproveitou para revelar um enorme custo que eles trouxeram para a equipe. Foyt relembrou o ‘big one’ envolvendo Sébastien Bourdais e Dalton Kellett e mais quatro carros, na corrida 2, e o acidente envolvendo Bourdais e Newgarden, na primeira corrida realizada no sábado.

O executivo esmiuçou os danos causados pelas batidas que, segundo ele, apesar de terem sido visualmente impactantes, não afetaram de forma contundente pontos estruturais dos motores e das caixas de câmbio dos bólidos. Ainda assim, foram bastante custosas ao bolso do time.

“Foi um final de semana caro, com certeza. Diria que gastamos entre $ 500 e $ 600 mil – entre R$ 2,68 milhões e R$ 3,22 mi.  Você sempre tem de colocar acidentes potenciais em seu orçamento, e temos de ter um bom número de peças porque competimos com quatro carros na Indy 500, com o JR [Hildebrand] e o Charlie [Kimball], que se uniram a nós. Mas, ainda assim, é muito trabalho, muitas partes e peças que precisamos estocar”, afirmou Foyt.

“Felizmente, esses eram dois carros de mistos convertidos para ovais, nenhum dos quatro programados para a Indy 500, então, os chassis estão inteiros e poderemos desmontá-los e deixá-los prontos para a programação toda da Indy 500 na próxima semana”, disse.

O acidente causado por Pietro Fittipaldi (Foto: Indycar)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Sim, foi uma batida muito forte, mas o motor está ok e a maior parte do câmbio parece ter sobrevivido ao impacto. Acreditem ou não, mas acho que eles tiveram mais danos no domingo, mesmo com os carros não estando em uma alta velocidade. Apenas pela forma como o Seb [Bourdais] foi atingido, certamente quebrou partes do câmbio, e infelizmente, ele teve uma segunda batida com seu companheiro de equipe, Dalton [Kellett], que não tinha para onde ir porque estava com metade do carro na grama tentando desviar dele. Foi um negócio complicado”, seguiu.

Foyt aproveitou também para comentar a respeito do procedimento de classificação da Indy, que teve de ser alterado por conta da chuva no circuito, que forçou a organização da prova a cancelar a sessão que definiria o grid das duas provas, prevista para acontecer na tarde de sábado. Larry falou do acidente da largada da corrida 2, entendendo que o fim da fila se precipitou.

“Entendo que a Indy esteja fazendo o melhor para colocar os carros para se classificar no sábado. E, se tivermos a classificação na manhã de domingo e algum problema acontecer, você poderá não participar da corrida por conta disso. Falando do big-one em si, sinceramente, eu não examinei o vídeo para ver o que causou tudo isso. Pelo que me lembro, eles tinham uma volta [de formação] para terminar, o grid ainda estava bem espalhado, então eu acho que talvez aqueles carros na parte de trás estivessem mais rápidos do que o esperado, antecipando a largada. Mas é algo que precisa ser analisado porque havia muitos carros acidentados lá e esse não é um bom visual para a categoria”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar