Funeral de Wilson reúne familiares e amigos do esporte a motor em catedral próxima a Silverstone

O inglês Justin Wilson morreu há cerca de três semanas depois que uma peça de um carro acidentado nas 500 Milhas de Pocono atingiu a sua cabeça. E, nesta quinta-feira (10), o funeral do piloto aconteceu em uma igreja em Northamptonshire, próxima ao circuito de Silverstone

De forma simples e contida, a família de Justin Wilson realizou nesta quinta-feira (10) o funeral do inglês em uma cerimônia emocionante e singela na Catedral St. James, em Paulerspury, próxima ao circuito de Silverstone. O caixão de Wilson, que foi coberto pela bandeira da Inglaterra e por flores, foi carregado por familiares e amigos, incluindo o australiano Mark Webber, ex-piloto da F1 e que dividiu a Jaguar com Justin, e por Dario Franchitti, tetracampeão da Indy. A esposa de Wilson, Julia, e as duas filhas, Jane e Jessica, além dos pais, Keith e Lynne, também participaram das homenagens.

Cerca de 500 pessoas acompanharam toda a cerimônia. Em um momento tocante, Julia leu um poema, que tinha como titulo: 'Hoje, eu deixo você ir'. "Por favor, me dê força para aguentar tudo isso, você sabe que sempre serei sua esposa. Não é justo que você tenha dito uma vida tão curta", disse  a esposa. 

Jonathan Palmer, ex-piloto e que foi um apoiador da carreira de Justin, falou por pouco mais de dez minutos em um discurso emocionante sobre o inglês. 

Pilotos carregam caixão de Justin Wilson em cerimônia na Catedral St. James, em Paulersbury, na Inglaterra (Foto: AP)
Wilson morreu em 24 de agosto, um dia depois de sofrer o gravíssimo acidente em Pocono. O piloto foi vítima de um incidente bizarro ao ter sido acertado por uma peça que se soltou do carro de Sage Karam, que liderava a prova, mas perdeu o controle e acabou batendo no muro do superoval norte-americano. Com o impacto, Wilson ficou inconsciente e bateu o carro. Removido para o hospital, o britânico foi submetido a uma operação, mas não resistiu aos sérios ferimentos na cabeça e morreu.
 
Como forma de homenagear Wilson, os fãs que acompanham a Indy elegeram o piloto como favorito do grid da categoria nesta temporada. A honraria foi entregue um dia depois do término do campeonato, na última segunda-feira, e recebido pelo seu irmão, Stefan Wilson.
Pilotos carregam caixão de Justin Wilson em cerimônia na Catedral St. James, em Paulersbury, na Inglaterra (Foto: AP)
AS IMAGENS DO ADEUS
#GALERIA(5443)
A morte de Wilson acabou por salvar vidas: “Justin Wilson salvou seis vidas hoje. Ele continua mantendo a chama acesa. Mantenha Julia e as meninas em suas orações”, escreveu pelo Twitter Stefan, pouco depois da morte do irmão.
 
Ainda, como forma de lembrar a memória do piloto de 37 anos, a Indy criou um fundo de aparo às suas filhas. E nesta semana, a categoria norte-americana também proporcionou mais uma emocionante homenagem em vídeo, com direito a imagens das vitórias de Justin, depoimentos do próprio piloto e de alguns ex-companheiros de categoria. 
 
"Justin era um pai amoroso e um marido dedicado, bem como um piloto de corridas altamente competitivo e respeitado por seus pares. A família gostaria de agradecer à equipe médica do Hospital Lehigh Valley Health Network, à Andretti e à Indy, bem como a toda a comunidade do automobilismo pelo surpreendente apoio, além das mensagens dos fãs ao redor do mundo", escreveu a família em comunicado.

O corpo de Wilson será cremado logo depois de uma cerimônia que será realizada no autódromo de Silverstone, ainda nesta quinta-feira. 

Pouco antes do início do funeral, equipes e pilotos manifestaram pesar e desejaram força à família de Justin.

determinarTipoPlayer(“15602347”, “2”, “0”);

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube