Indy

Futura equipe de Alonso, Harding confirma aliança com Andretti. Mas anuncia Herta e O'Ward para 2019

A Harding vai mesmo expandir sua operação na temporada 2019 da Indy. Em anúncio oficial, o time confirmou parcerias com a Andretti e com a Steinbrenner e já divulgou as apostas na Indy Lights ao contratar Pato O'Ward e Colton Herta, respectivamente campeão e vice da categoria
Warm Up / VICTOR MARTINS, de São Paulo / GABRIEL CURTY, de São Paulo
 Patricio O'Ward (Foto: IndyCar)
A Harding deu mais um passo importante em sua expansão do programa para a temporada 2019. Nesta quarta-feira (19), a equipe confirmou o acordo com a Andretti e também com a Steinbrenner, parceira da própria Andretti na Indy Lights, para o próximo campeonato. De quebra, anunciou Pato O'Ward e Colton Herta, respectivamente campeão e vice da categoria de acesso, como pilotos.
 
A Harding já havia anunciado que teria mais de um carro em 2019, mas a parceria com a Steinbrenner, costurada nas últimas semanas, fez com que o time pudesse ter ainda um terceiro bólido. A outra vaga será de Fernando Alonso, com a McLaren também entrando no esquema, como o GRANDE PRÊMIO antecipou, mas só deve ser confirmada em meados de novembro.
 
Herta tem apenas 18 anos e fez sua estreia na Indy chegando em 20º em Sonoma. O filho de Bryan foi vice-campeão da Lights em 2018 e ficou em terceiro em 2017. O'Ward, por sua vez, tem 19 e, além do título da Lights em 2018, foi campeão da classe PC do SportsCar em 2017 e vice da Pro Mazda em 2016. Também fez sua estreia em Sonoma e chegou em nono após ir ao Fast Six na classificação.
Patrico O'Ward será titular em 2019 (Foto: IndyCar)
A equipe Steinbrenner é um dos braços da família proprietária do time de beisebol New York Yankees, uma das equipes mais famosas do esporte mundial. Após a experiência na Lights, a Steinbrenner entra de vez na Indy apoiando o crescimento da Harding.
 
"Nós pegamos o Colton para andar conosco este ano e já imaginávamos que seria possível dar o salto para 2019. Tudo funcionou perfeitamente, desde então. Ter uma equipe nova e apaixonada como a Harding ao nosso lado e esses dois jovens pilotos é especial. Esperamos incomodar os mais experientes", disse George Michael Steinbrenner, de apenas 22 anos.
 
Presidente da Harding, Brian Barnhart tratou de valorizar a oportunidade da equipe de ter a Andretti como parceira. E explicou a escolha pelos dois garotos.
 
"Tenho mais respeito pelo Michael Andretti do que por qualquer um nesse paddock. E achava que, se queremos dar um passo adiante na Indy, precisávamos estar ao lado de uma equipe consagrada. Eu sabia do interesse dele em ter o Colton pela relação com o Bryan e resolvemos entrar nesse acordo. Ter dois jovens promissores para evoluir o time era tudo que eu, Mike Harding e o resto do time gostaríamos", falou.
Bryan Herta e Colton Herta (Foto: IndyCar)
Mike Harding, aliás, também falou de questões comerciais que levaram à parceria e da aposta em cima de Herta e O'Ward.
 
"Pensei que arrumaria patrocinadores facilmente e não foi assim, então eu tenho aprendido muito nos últimos dois anos. Conhecer o George foi bom, é jovem e tem ideias bacanas. Eu e Michael somos muito amigos, isso tem tudo para dar certo. Nossos dois pilotos são jovens e futuras estrelas da Indy. Estou muito animado", comentou.

O'Ward vibrou com o crescimento na carreira e apostou em mais um ano de sucesso ao lado de Herta, repetindo a parceria que tiveram na Andretti na Lights.

"Eu me sinto muito sortudo. Não é sempre que um campeão da Indy Lights disputa a temporada completa da Indy no ano seguinte. Não fossem o Mike e o Michael, não estaria nessa posição. E também não iria acreditar se me contassem que eu iria disputar uma corrida da Indy já em 2018. Colton e eu nos puxamos para cima o tempo todo, ganhamos basicamente todas as corridas esse ano. Como seremos novatos, acho que seguiremos trabalhando juntos e teremos um time muito forte conosco", analisou.
Colton Herta teve boa passagem na Lights com a Steinbrenner e a Andretti (Foto: Indy Lights)
Para Herta, a parceria com a Steinbrenner foi fundamental para que seu sonho de correr na Indy - e tão jovem - se realizasse já em 2019.

"Foi incrível conhecer George, Hank e toda a família Steinbrenner, eles me ajudaram muito a chegar até aqui. Estou muito feliz que conseguimos dar o salto para a Indy. É ótimo saber que serei um piloto da Indy, mas a ficha só deve cair lá em St. Pete, ano que vem", admitiu.
 
Alonso sempre declarou que, estando fora da F1, participaria de qualquer outro campeonato fazendo todas as etapas — como acontece com o Mundial de Endurance, por exemplo. Mas a demora em a McLaren se acertar como parte de todo o plano e até mesmo um certo desgosto apontado no treino em Barber por o carro ter pouca potência comparado ao da F1 e não ter direção hidráulica, segundo a revista alemã 'Auto Motor und Sport', deixaram o espanhol reticente, o que levaria a considerar a possibilidade de fazer só parte da temporada 2019 — claro, com a Indy 500 inclusa.