Indy

GUIA 2019: Em ano de poucas trocas, suecos movimentam mercado da Indy. Confira equipes e pilotos

O mercado de pilotos da Indy não sofreu tantas mudanças para a nova temporada, mas as chegadas de dois suecos chamaram a atenção. Marcus Ericsson deixou a F1 e foi para a Schmidt Peterson, enquanto Felix Rosenqvist trocou a Fórmula E pela Ganassi. O GRANDE PRÊMIO traz todos os pilotos e equipes de 2019
Grande Prêmio / FELIPE NORONHA, de São Paulo / GABRIEL CURTY, de São Paulo / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
GUIA 2019
🏁 Temporada começa com quatro favoritos e necessidade de Indy 500 mais disputada
🏁 Proteção ao cockpit e acerto de ovais são mudanças em ano de regras mantidas

A temporada 2019 da Indy começa neste final de semana em São Petersburgo e o grid conta com algumas caras novas. Apesar de poucas mudanças no geral, a chegada de dois suecos movimentou o mercado da categoria para a temporada. Marcus Ericsson deixou a F1 e foi parar na Schmidt Peterson, virando parceiro de James Hinchcliffe, enquanto Felix Rosenqvist saiu da Fórmula E e se juntou ao atual campeão Scott Dixon na Ganassi.
 
Penske e Andretti mantêm as mesmas escalações de 2018, com a RLL e Foyt seguindo a mesma linha. Outras novidades no grid são as chegadas de Santino Ferrucci na Dale Coyne, de Ed Jones na Carpenter e de Colton Herta na Harding, com a DragonSpeed se encarregando de ser a equipe novata, com o também estreante Ben Hanley no cockpit.
Felix Rosenqvist assumiu o carro #10 da Ganassi (Foto: IndyCar)
A Meyer Shank amplia seu programa, mas segue com Jack Harvey no comando das ações, enquanto a Carlin chama RC Enerson para revezar com o antigo titular Charlie Kimball o posto de companheiro de Max Chilton. A Clauson Marshall estreia na Indy 500 e chama Pippa Mann pro desafio, enquanto a McLaren vai para mais uma edição com Fernando Alonso.