Guia 2020: Porto e Barrichello formam resistência brasileira no Road to Indy

Após anos de invasão brasileira na Indy e nas categorias de base, Kiko Porto e Dudu Barrichello formam uma espécie de resistência na USF2000, sendo os únicos representantes do país no Road to Indy em 2020

GUIA 2020
_Andretti e Ganassi se reforçam, mas Indy começa com Penske favorita
_Chegada da McLaren e oficialização de Herta na Andretti sacodem grid
_Em nome de maior proteção, Indy enfim inaugura ‘Era Aeroscreen’
_Newgarden na frente e trio na cola: a primeira ordem de forças da Indy
_Fé no progresso ou conflito de interesses? A nova estreia de Roger Penske

O momento não é mesmo dos melhores para o Brasil na Indy. Após anos de protagonismo na categoria, mais recentemente com Helio Castroneves e Tony Kanaan, o país foi caindo e, de uma vez, perdeu Matheus Leist, terá Kanaan apenas nos ovais com a Foyt e, como reflexo, também murchou no Road to Indy.
 
Apesar de Felipe Nasr ter sido confirmado pela Carlin para a estreia em São Petersburgo, ainda não se sabe qual será o real tamanho da participação do brasiliense em 2020. Tony estará apenas em cinco provas e, ao que tudo indica, é só. Na Indy Lights e na Pro 2000, as duas principais categorias de acesso e que vinham cheias de brasileiros nos últimos anos, nenhum inscrito.
 
Desta forma, a resistência brasileira no Road to Indy aparece na USF2000, o primeiro degrau do programa de desenvolvimento de pilotos, atendendo pela dupla de grandes amigos Dudu Barrichello e Kiko Porto.
Dudu Barrichello vai para mais um ano na USF2000 (Foto: Duda Bairros/Vicar)
GUIA 2020

_Quarteto de novatos chega ao grid com realidades bem distintas
_McLaren entra na disputa como rival da RLL no pelotão intermediário
_Por Tríplice Coroa, Alonso volta para McLaren, mas Indy 500 segue distante

_Kanaan faz temporada de despedida atrás de pódios e "menos estresse"

Paulistano de 18 anos, Dudu vai para o segundo ano na categoria, agora com a fortíssima equipe Pabst, das melhores do grid. Vindo de um 11º lugar no ano de estreia, o filho mais velho de Rubens Barrichello ganhou experiência e mostrou em 2019 que, com um carro mais competitivo, vai dar trabalho. Entra como um dos principais candidatos ao título.

 
Aos 16 anos, o pernambucano Kiko também chega, sim, como um dos principais nomes na disputa pela taça. A DEForce não é tão poderosa quanto a Pabst, mas é capaz de ótimos resultados, como mostrou com o próprio Barrichello no fim de 2019. Porto vem impulsionado por uma grande participação na F4 Americana, ou seja, o horizonte ao menos com a dupla é bem promissor.
 
Na Pro 2000, três nomes surgem como principais favoritos ao título. Parker Thompson é um deles, já com 22 anos e bastante experiência no Road to Indy. É verdade que a carreira do canadense não evolui da forma que indicava que seria anos atrás, mas ainda é um vice-campeão de USF2000 e da própria Pro 2000, é um nome forte.
Kiko Porto faz a estreia no Road to Indy (Foto: Divulgação)
Atual vice da USF2000, Hunter McElrea é outro que deve ser acompanhado de perto. Com a Pabst, o 'novo Dixon' terá ótimas chances de aprontar no campeonato e, claro, já subir para a Indy Lights. Só não é o principal favorito ao título porque existe Braden Eves, que o derrotou na USF2000 em 2019 e, aos 20 anos, parece o americano mais promissor do Road to Indy depois de Kyle Kirkwood.
 
Kirkwood, aliás, é o favorito destacado ao título da Indy Lights. Aos 21 anos, o americano vai ter uma Andretti nas mãos e, após títulos seguidos na USF2000 e na Pro 2000 sendo praticamente imbatível, dificilmente terá um rival que o desafie. De todo modo, correm por fora Rasmus Lindh, com a Belardi, assim como Santi Urrutia, com a HMD.
 
As três categorias do Road to Indy iniciam suas temporadas junto com a Indy neste final de semana em São Petersburgo.
 
Paddockast #51
QUEM VENCEU DRIVE TO SURVIVE 2

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube