GUIA 2024: Dixon vive grande momento aos 43 anos na busca por hepta da Indy

Scott Dixon terminou 2023 em alta e se coloca como o principal rival de Álex Palou na temporada da Indy. Com 44 anos, sonho de igualar hepta de A.J. Foyt está mais do que vivo

Scott Dixon vai completar 44 anos de idade em julho, e apesar da idade, parece que a chance de um heptacampeonato, o que igualaria a marca de A.J. Foyt, na Indy nunca esteve tão forte. É fato que o neozelandês foi inesperadamente desbancado recentemente por Álex Palou na Ganassi, mas a demonstração de força na reta final de 2023 mostra que o hexacampeão é como vinho: quanto mais velho, melhor.

Não que as campanhas de Scott em 2021 e 2022 tenham sido ruins, afinal, pegou top-5 no campeonato em ambas ocasiões. Porém, uma pequena impressão que ficou é de que o gás tinha diminuído após o início avassalador que rendeu o hexacampeonato em 2020. A impressão mudou fortemente com um 2023 “muito Dixon”. Só não foi top-10 em Long Beach pelo acidente com Pato O’Ward, e teve uma reta final incrível. Três vitórias nas últimas quatro corridas e um vice-campeonato dos mais impressionantes em muito tempo, apesar do brilho do companheiro de equipe.

Relacionadas


É claro que já se foram quase seis meses desde a última corrida da Indy. Porém, momento no automobilismo é algo importantíssimo, e mesmo com o longo intervalo, Scott chega em alta para a próxima temporada. Álex Palou, por exemplo, teve um ano de 2022 muito conturbado, mas a vitória na corrida final do ano, em Laguna Seca, foi um bom impulso para emplacar um ano forte, que rendeu um bicampeonato histórico.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Tw
itch clicando aqui!

Scott Dixon vem rumo ao hepta da Indy (Foto: Indycar)

Outro exemplo é o de Nico Rosberg. Pouco valiam as corridas que o alemão venceu na reta final de 2015, quando o tricampeonato de Lewis Hamilton já estava concretizado na Fórmula 1. Porém, em um estalar de dedos, ele iniciou 2016 na mesma toada em que terminou 2015. O resultado? O único título mundial da carreira.

A Indy chega em 2024 com a dúvida se Palou vai manter o ritmo que atropelou a concorrência em 2023. Caso o espanhol oscile, não há muitas dúvidas de que, o principal rival na atualidade, é Dixon. É o piloto que mais consegue unir consistência em ritmo, tirar o máximo de estratégias e capitalizar em todas as oportunidades que pode para vencer.

De qualquer forma, idade não é motivo para se enganar com Dixon. Mesmo perto dos 44, o nível do neozelandês é muito alto, o que é completamente esperado para um dos maiores pilotos da história da categoria. Quanto mais equilíbrio em 2024, melhor a oportunidade para Scott crescer na hora certa.

GRANDE PRÊMIO publica nesta semana um guia completo da Indy 2024.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Indy direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.