Indy adia novamente e deixa introdução de motores híbridos para temporada 2024

Indy confirmou novo adiamento da introdução de tecnologia hibrida nos motores. Categoria também confirmou que primeiros testes de novo sistema acontecem no fim de março

GUIA INDY 2022: FAVORITOS, NOVATOS E EXPECTATIVAS

A Indy anunciou nesta quinta-feira (3) que adiou a introdução da tecnologia híbrida nos motores para 2024. Após consulta com as montadoras Chevrolet e Honda, ficou decidido que o motor atual, V6 2,2 Litros biturbo, será mantido em 2023.

É o segundo adiamento da introdução dos novos motores híbridos na Indy. A estreia era esperada para acontecer em 2022, mas, por efeitos da Covid-19, a categoria anunciou em outubro de 2020 que postergaria a entrada da tecnologia em um ano.

“Estamos satisfeitos com o desenvolvimento técnico do motor híbrido V6 de 2,4 litros e biturbo enquanto preparamos para competição. Estamos encorajados pelo progresso que nossa equipe e nossos parceiros fizeram, mas uma decisão imediata precisava ser tomada para garantir que estamos preparados para a temporada 2023 utilizando nosso atual pacote de motores”, afirmou Jay Frye, presidente da Indy.

 ▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

GP de St. Pete teve grande audiência (Foto: Indycar)

LEIA MAIS: McLaughlin supera batalha estratégica e vence GP de St. Pete. Castroneves é 14º

A categoria nunca escondeu o desejo de receber uma terceira montadora para competir com Honda e Chevrolet com a introdução da nova tecnologia, que pelo sistema híbrido pode dar um impulso adicional de 100 cv de potência aos carros.

“Estamos orgulhosos do trabalho duro e do nível de comprometimento do nosso grupo, junto das equipes e parceiros, no desenvolvimento do motor de 2.4 L da Chevrolet para nosso programa na Indy. Estávamos animados de tê-los na pista na próxima temporada. A Chevrolet continua em compromisso com a Indy, e estamos ansiosos para estrear o pacote em 2024”, declarou Mark Sitelow, diretor do departamento de competições da GM.

David Salters, presidente e diretor técnico da Honda Power Development, afirmou que a montadora japonesa ainda sofre com suprimentos de componentes do novo sistema, mas que já aprovaram alguns testes e seguem no desenvolvimento.

“Estamos animados de colocar a era eletrificada da Indy. Terminamos o nosso desenvolvimento e os testes dinâmicos do nosso novo motor de combustão interna. Assim que os problemas da cadeia de suprimentos de componentes do sistema híbrido forem resolvidos, iniciaremos os testes de rastreamento da nova unidade de potência híbrida”, prometeu Salters.

Nos dias 30 e 31 de março, a Indy realizará os primeiros testes do novo motor no circuito de Sebring, na Flórida. Os pilotos participantes ainda não foram divulgados. A próxima etapa do campeonato acontece no dia 20, no oval do Texas.

DO CAMPEÃO PALOU A O’WARD: QUAIS OS MAIORES CANDIDATOS AO TÍTULO DA INDY 2022?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar