Indy

Indy consegue acordo com Band e garante realização de etapa em Brasília em 2015

Após deixar de correr na cidade de São Paulo, a Indy não vai ficar muito tempo sem se apresentar diante do público brasileiro. Categoria corre em Brasília no primeiro semestre do ano que vem

Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo


A Indy vai voltar a realizar um GP no Brasil em 2015. A nova sede da categoria no país será a capital federal, em Brasília, em evento que deve acontecer no mês de março, segundo apurou o GRANDE PRÊMIO.

O acordo envolve a organização da categoria e a Band, detentora dos direitos de transmissão das provas, e seu anúncio é iminente.

Trata-se de um esforço feito pela emissora paulista para evitar o processo movido pela Indy – o canal de TV pretendia abandonar a cobertura do campeonato e deixou de promover a São Paulo Indy 300. Com isso, fica também mantida a transmissão em TV aberta.

Circuito do Anhembi recebeu a Indy por quatro temporadas na capital paulista (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)


Brasília será a terceira cidade brasileira a receber a Indy. A categoria passou pelo Rio de Janeiro, no oval de Jacarepaguá, entre 1996 e 2000, e por São Paulo, no circuito de rua do Anhembi, às margens do Tietê, entre 2010 e 2013.

A mudança de cidade tem início no não cumprimento do acordo da Bandeirantes com a categoria. Desde o ano passado, a emissora paulista passa por um processo de enxugamento de custos e, depois de uma análise feita por uma consultoria externa, decidiu-se que a SP Indy 300 não seria realizada neste ano, tampouco que o campeonato seria transmitido em TV aberta e fechada. Em dezembro, os advogados da categoria entraram com um processo na Corte de Indiana contra a Bandeirantes, que teve de se virar para contornar a situação.

Mesmo com o interesse de outras emissoras na Indy, os executivos americanos ainda apostavam que seria melhor manter a parceria com a Bandeirantes, esperando dela uma contra-proposta. Primeiramente, a TV tentou dobrar os dirigentes arrumando uma corrida no fim deste ano; agora, a solução foi encontrada pelas partes. Resta saber se a prova vai acontecer na pista local ou ruas de Brasília – o mais provável, considerando o estado de calamidade em que se encontra o autódromo local.

A MotoGP assinou um acordo para realizar um GP do Mundial de Motovelocidade no Autódromo Nelson Piquet, mas a estreia da categoria no DF teve de ser adiada depois que o governo local não deu garantias de que a tão esperada reforma sairia a tempo.

Bandeirantes confirma acordo com governador do DF

Pouco tempo depois da notícia publicada no GRANDE PRÊMIO, a Bandeirantes comunicou e confirmou o acordo com a Indy para a realização da corrida brasileira em 8 de março do ano que vem. Segundo a emissora, o contrato vale por cinco anos — até 2019, pois — e a prova vai acontecer no autódromo local.

O governador do DF, Agnelo Queiroz, assinou nesta sexta-feira (21) o contrato de compromisso com os representantes da Indy no Brasil. A estimativa é que as obras, que devem ser feitas a toque de caixa, custem em torno de R$ 150 milhões e obedeçam aos padrões da FIA e da FIM. 

Colaborou Victor Martins, de São Paulo

'TOP GEAR BARBADOS' ESPECIAL