Indy

Newgarden e Rossi vivem sexta atípica e abrem Mid-Ohio para surpresas

A sexta-feira de treinos livres em Mid-Ohio foi das mais complicadas para os líderes Josef Newgarden e Alexander Rossi. Assim, além de Simon Pagenaud e Scott Dixon, as zebras também ganham boa oportunidade no misto

Grande Prêmio / GABRIEL CURTY, de São Paulo / GABRIEL CARVALHO, de Campinas
Não é todo dia que vemos Josef Newgarden e Alexander Rossi, os dois grandes nomes do momento na Indy, tão distantes da liderança e com tantos motivos para se preocuparem. Pois é, apenas isso já basta para fazer o GP de Mid-Ohio e, especificamente a classificação, se tornarem para lá de interessantes. Nesta sexta-feira (26), a dupla teve problemas bem distintos, mas que podem fazer total diferença no desenvolvimento do final de semana no misto de Lexington.
 
Começando pelo líder do campeonato, pois. Newgarden vem em um ano fenomenal, tem feito grandes atuações e resultados, mas vacilou no primeiro dia em Mid-Ohio. O americano poderia ir dormir bem tranquilo visto que a Penske teve bom ritmo e seu quarto lugar no TL1 nem foi dos piores, mas o TL2 complicou bem.
 
Primeiro porque o desempenho não foi tão bom quanto o dos companheiros Will Power e Simon Pagenaud, mas, principalmente, pela batida que o americano deu na curva 9, estragando bem a traseira do carro #2. Assim, mais do que se aproximar do acerto dos parceiros, Josef e seu time terão de ajustar peças e mais peças no bólido.
Josef Newgarden bateu no TL2 (Foto: Indycar)
"Infelizmente, perdi o controle e saí da pista na sessão da tarde. Ainda bem que o dano não foi tão grande, e a Penske é sensacional, então eles vão conseguir arrumar tudo amanhã. Ficamos um pouco perdidos com o carro no segundo treino, vamos arrumar isso também e ficar prontos para amanhã", garantiu o americano.
 
Para Rossi, o problema é outro, mas também um pouco delicado. A Andretti não teve um ritmo tão bom quanto da Penske e, definitivamente, Alexander não fez muito, ocupando o 13º lugar nas duas sessões. Se Newgarden tem um carro a ajustar, Rossi precisa achar velocidade urgentemente.
 
"Obviamente não é onde queríamos estar. Tentamos coisas diferentes, então sabemos o que não dá certo, mas precisamos achar o que dá. Esperávamos um bom stint antes da bandeira vermelha, então não podemos avaliar como fomos, apenas precisamos trabalhar durante a noite para entender o que falta. Por sorte, Ryan (Hunter-Reay) achou algo benéfico, espero adicionar isso", comentou Alex.
Alexander Rossi andou em 13º (Foto: Indycar)
A primeira coisa que surge na cabeça ao ver os dois grandes candidatos ao título com problemas é, obviamente: Scott Dixon e Simon Pagenaud vão ter a chance de tentar voltar ao páreo. O neozelandês, que liderou o TL1 e despencou no TL2, foi bem claro e até repetitivo em seu discurso: precisa vencer e vencer daqui até o fim do ano.
 
"Acho que precisamos fazer melhor do que fizemos em termos de resultados. Temos de voltar a vencer. Tivemos sucesso em Mid-Ohio como um time, mas isto não é bom agora. A pista evolui aqui e você precisa se manter com as mudanças para entender o que é necessário para ir rápido. Fiz alguns avanços em relação ao ano passado e espero continuar a mostrar neste fim de semana depois da manhã. A segunda sessão não foi terrível, eu rodeio na curva 1 e depois veio a vermelha quando estávamos de pneus vermelhos, então não pudemos colocar um tempo para refletir o que tínhamos", disse o neozelandês.
 
Pagenaud foi bem mas regular e, mesmo não liderando nenhuma das sessões, esteve no top-3 em ambas. Apesar de um GP de Iowa bem frustrante, o francês ao menos tem conseguido andar no topo com frequência, algo que só havia feito em maio em 2019.
Simon Pagenaud andou sempre próximo do topo (Foto: Indycar)
"Grande primeiro dia em Mid-Ohio. Hoje foi uma amostra de como o carro será amanhã. Nos sentimos competitivos e confiantes, seja com pneus pretos ou vermelhos, estamos bem. Vamos voltar, trabalhar nos pequenos detalhes para voltarmos bem amanhã", destacou o francês.
 
Só que, além da esperança no olhar dos dois que correm por fora, um eventual problema com Newgarden e Rossi abriria margem, também, para zebras. Foi o que deu para ver com Spencer Pigot, Sébastien Bourdais e, principalmente, Colton Herta, que sempre anda bem nos mistos e foi líder do TL2.
 
"Tivemos um belo fim para nosso primeiro dia de treinos em Mid-Ohio. O carro estava muito rápido no segundo treino, ficar em primeiro é ótimo. Espero manter o ritmo para amanhã. O time vai continuar trabalhando duro, espero um grande resultado neste fim de semana", explicou o jovem americano da Harding.
Matheus Leist fez ótimo TL2 (Foto: Indycar)
E a Foyt? Bom, depois de um TL1 que indicava mais um final de semana de rabeira do grid, a equipe acordou para a vida. Melhorou um pouco com Tony Kanaan, mas foi no acerto de Matheus Leist que as coisas deram mais certo, com direito a um excelente sétimo lugar no TL2.
 
"Tentamos uma direção diferente do Leist, e eles acharam um caminho melhor. Então, é o que planejamos para o fim de semana. Vamos tentar achar algo que dê certo, vamos utilizar o deles e tentar ficar próximo", falou Tony.
 
“Começamos muito bem em Mid-Ohio. O traçado é bem interessante e fizemos um bom ajuste para a segunda sessão de hoje. Ainda temos mais um treino livre amanhã, no qual testaremos mais algumas coisas, mas tenho certeza de que podemos brigar por um bom lugar no grid de largada amanhã. A última etapa já foi melhor que as anteriores, tivemos um bom ritmo de prova e tenho certeza de que temos capacidade para manter isso por aqui ao longo do final de semana. Vamos trabalhar bastante”, complementou Matheus.
 

 
Paddockast #25
Bênçãos e Maldições da Fórmula E


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.