“Pneus macios parecem duros e duros parecem macios”: pilotos reclamam de “algo nunca antes visto” em Barber

Marco Andretti, Sébastien Bourdais e Colton Herta falaram sobre a dificuldade apresentada pelos compostos macios durante os treinos livres em Barber. Herta revelou, inclusive, que mudou a estratégia para o final de semana todo

O grid da Indy foi surpreendido com sérias dificuldades com os pneus macios durante os treinos livres para o GP do Alabama. Os pilotos contaram que não conseguem encontrar aderência, e os pneus duros parecem, pela primeira vez em muito tempo, a melhor escolha para a definição do grid que acontece neste sábado (6).

"Os macios parecem os duros e os duros parecem macios", disse Marco Andretti. "Já estou pensando mesmo em fazer a classificação com os duros", citou.

Muito bem em mais um final de semana, Colton Herta seguiu a linha do adversário na crítica, mas alertou que a falta de performance dos compostos vermelhos vai afetar também na corrida.

Colton Herta teve problemas com os pneus macios (Foto: IndyCar)

"Os macios estavam estranhos por algum motivo. Não se comportavam bem, e pensei que era apenas eu quando saí da pista, mas parece algo geral. Eu fui 0s5 mais lento com os macios, então, é algo que definitivamente precisamos olhar. Estou bem confuso e já descartei a minha previsão do que vai acontecer na classificação, de quais pneus usaremos. O plano inteiro do fim de semana mudou", comentou.


Sébastien Bourdais, que andou bem em todos os treinos livres, viu relação da falta de performance com o crescimento da temperatura ambiente.

"Foi só o sol aparecer que a pista ficou quase que 1s mais lenta para quem estava com os pneus macios. Nunca tinha visto algo do tipo antes", afirmou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube