Indy

Power bate Rosenqvist e mantém Penske na frente no segundo treino livre em Austin. Newgarden é 9º

Em mais um treino livre de muito equilíbrio entre as três principais forças do grid, a Penske voltou a ficar na frente em Austin. No TL2, foi Will Power quem comandou as ações, superando Felix Rosenqvist. Josef Newgarden fechou em nono, Matheus Leist foi 18º e Tony Kanaan ficou em 23º

Grande Prêmio / GABRIEL CURTY, de São Paulo
A Penske manteve a dianteira nos treinos livres em Austin. Após Josef Newgarden puxar a fila no TL1, o TL2 teve Will Power no comando das ações. Nesta sexta-feira (22), o australiano superou Felix Rosenqvist e cravou 1min47s440, marca bem mais veloz que as estabelecidas na primeira atividade do dia.

O sueco da Ganassi apareceu 0s175 atrás do australiano da Penske e foi seguido pelos dois principais pilotos da Andretti, em mais uma demonstração de equilíbrio das principais forças do grid. Alexander Rossi repetiu o terceiro lugar do TL1, enquanto Ryan Hunter-Reay foi o quarto.

A principal surpresa da atividade foi Ed Jones, com a Carpenter. O piloto, que se recupera de lesão, ficou em quinto, mas tomou consideráveis 0s7 do ponteiro da sessão. Zach Veach foi o sexto com a Andretti.

Apesar de não conseguir acompanhar Power, Simon Pagenaud ao menos foi mais rápido que Josef Newgarden no TL2 e se posicionou em sétimo, enquanto o líder do TL1 foi o nono. Takuma Sato botou a RLL em oitavo, enquanto Sébastien Bourdais fechou o top-10 pela Dale Coyne.

Na Foyt, os brasileiros não tiveram ritmo para acompanhar a parte da frente do pelotão. Matheus Leist foi 18º e Tony Kanaan ficou em 23º. Scott Dixon foi apenas 16º e Colton Herta, que teve motor estourado no TL1, sequer foi para a pista no TL2.
Will Power liderou o TL2 (Foto: IndyCar)
Confira como foi o TL2 em Austin

O segundo treino livre da Indy em Austin começou pontualmente às 16h05 (em Brasília). Desta vez, o movimento imediato na pista não foi tão grande quanto no TL1 e o primeiro a dar uma volta rápida foi Kyle Kaiser, virando em 1min51s479 com a Juncos.
 
As principais forças do grid seguiam nos boxes, enquanto Jack Harvey e Ed Jones partiam para as primeiras colocações. O piloto da Carpenter virou 1min49s945, 0s2 mais veloz que o compatriota da Meyer Shank.
 
Só que, quando as principais equipes resolveram soltar seus pilotos na pista, a tabela de tempos foi revirada. Primeiro, Will Power foi para a ponta, mas logo perdeu lugar para Alexander Rossi e, depois, para o companheiro Josef Newgarden, líder do TL1.
Felix Rosenqvist apareceu em segundo de Ganassi (Foto: IndyCar)
Quando a atividade chegava na metade, o top-6 era formado apenas por pilotos de Penske, Andretti e Ganassi, um retrato de como deve ser o restante da etapa e até da temporada. Newgarden vinha na frente com 1min48s684. Scott Dixon e Colton Herta - que estourou o motor no TL1 - estavam sem tempo.

Enquanto a maioria do grid testava acertos diferentes pensando em classificação e também até na corrida, Scott Dixon saía lá de trás para descontar o tempo perdido. E não demorava muito para que já surgisse em quinto, formando um top-7 inteiramente composto pelos pilotos do trio-de-ferro do grid.
 
Do pelotão intermediário, chamava a atenção Max Chilton de novo no bolo, desta vez logo atrás de Sébastien Bourdais e James Hinchcliffe e na frente de Graham Rahal.
Ryan Hunter-Reay foi o quarto (Foto: IndyCar)
Enquanto Rosenqvist achava uma grande volta em 1min47s615 e enfiava mais de 1s em cima de Newgarden e de todo resto, Chilton conseguiu furar o bloqueio das equipes grandes e se posicionou na quarta colocação parcial com a Carlin. Na sequência, Max melhorou ainda mais e ficou em segundo, atrás apenas de Rosenqvist.
 
Só que as respostas não demoraram muito e a liderança voltou a trocar de mãos. Power cravou 1min47s440 e superou Rosenqvist, com um trio da Andretti formado por Rossi, Hunter-Reay e Veach surgindo atrás e Newgarden em sexto de Penske.

No finzinho, o top-5 inteiramente formado pelo trio-de-ferro foi desfeito, com a zebra Ed Jones pintando com sua Carpenter justamente na quinta colocação. Pagenaud e Sato também melhoraram e foram os responsáveis por jogarem Newgarden para o nono lugar.

Indy, GP de Austin, TL2

1 W POWER Penske Chevrolet 1:47.440   11
2 F ROSENQVIST Ganassi Honda 1:47.615 +0.175 12
3 A ROSSI Andretti Honda 1:47.931 +0.491 12
4 R HUNTER-REAY Andretti Honda 1:48.121 +0.681 11
5 E JONES Carpenter Chevrolet 1:48.160 +0.720 12
6 Z VEACH Andretti Honda 1:48.199 +0.759 12
7 S PAGENAUD Penske Chevrolet 1:48.273 +0.833 12
8 T SATO RLL Honda 1:48.348 +0.908 11
9 J NEWGARDEN Penske Chevrolet 1:48.450 +1.010 10
10 S BOURDAIS Dale Coyne Honda 1:48.459 +1.019 11
11 P O'WARD Carlin Chevrolet 1:48.521 +1.081 13
12 J HINCHCLIFFE SPM Honda 1:48.531 +1.091 12
13 G RAHAL RLL Honda 1:48.533 +1.093 11
14 J HARVEY Meyer Shank Honda 1:48.554 +1.114 13
15 M CHILTON Carlin Chevrolet 1:48.564 +1.124 15
16 S DIXON Ganassi Honda 1:48.574 +1.134 9
17 M ERICSSON SPM Honda 1:48.946 +1.506 12
18 M LEIST Foyt Chevrolet 1:49.053 +1.613 10
19 M ANDRETTI Andretti Honda 1:49.164 +1.724 10
20 S PIGOT Carpenter Chevrolet 1:49.236 +1.796 8
21 S FERRUCCI Dale Coyne Honda 1:49.251 +1.811 11
22 K KAISER Juncos Chevrolet 1:50.579 +3.139 13
23 T KANAAN Foyt Chevrolet 1:51.690 +4.250 7
24 C HERTA Harding Honda     0