Retrospectiva 2019: Askew, Kirkwood e Eves garantem ano 100% dos EUA na Indy

Os EUA tiveram o primeiro ano com 100% de aproveitamento com títulos nas quatro categorias da Indy e do Road to Indy. Além de Josef Newgarden, Oliver Askew, Kyle Kirkwood e Braden Eves brilharam

Uma geração americana de ouro brilhou intensamente na Indy em 2019. Além do título de Josef Newgarden na categoria principal que já dissecamos, três ótimas revelações comandaram as ações na base: Oliver Askew, na Indy Lights, Kyle Kirkwood, na Pro 2000, e Braden Eves, na USF2000. E é dos três jovens que trataremos no quarto capítulo da RETROSPECTIVA 2019.
 
Começando por Askew, que vai ser uma das grandes novidades do grid da Indy em 2020. O americano de 22 anos já fechou um belíssimo acordo com a McLaren para o ano que vem e, por mais que a escolha do time de Woking seja surpreendente, Oliver não caiu do céu ali, vem de uma boa carreira na base e de um ano de domínio na Lights.
 
Com a Andretti, Askew aproveitou o melhor carro e bateu Rinus VeeKay e a Juncos em um duelo que terminou de forma apertada pelo ótimo fim de temporada do holandês. Aliás, VeeKay é outro novato já confirmado em 2020, fechando com a Carpenter. No fim das contas, o grid muito esvaziado impediu que o ano da Lights fosse mais espetacular, mas não que bons talentos surgissem. Título também justo para Askew, que anotou 486 pontos e conquistou sete vitórias.
Kyle Kirkwood foi campeão da Pro 2000 (Foto: Pro 2000)

Na Pro 2000, um grid um pouco mais cheio e com quatro grandes destaques: Ian Rodríguez, que só fez parte da temporada, Parker Thompson e Rasmus Lindh foram muito bem, mas não o suficiente para derrotarem Kirkwood, que cada vez mais parece um futuro fenômeno do automobilismo norte-americano.

 
Aos 21 anos, Kyle já era favorito por ter varrido a USF2000, mas demorou a engrenar na Pro 2000. Só que quando engrenou, meu amigo, ninguém segurou. Foram sete vitórias seguidas, nove em dez corridas, um atropelamento em cima de Lindh, que parecia com a taça na mão. A Indy é questão de tempo para ele.
Braden Eves levou a melhor na USF2000 (Foto: USF2000)
Por fim, Eves, que teve mais ou menos o caminho oposto ao de Kirkwood em 2019. O piloto de 20 anos chegou ao Road to Indy com tudo, venceu as primeiras quatro corridas da USF2000 e criou uma bela gordura na tabela de pontos. Acontece que caiu de rendimento, perdeu a liderança para Hunter McElrea e só foi garantir a taça na final em Laguna Seca, vencendo de novo e com o neozelandês em sétimo. Foram meros cinco pontos de vantagem.
 
Não foi o ano mais brilhante do Road to Indy, mas três bons valores venceram e, ao lado de Newgarden, fizeram história. Se em 2017 o brasileiro Victor Franzoni estragou a festa americana na então Pro Mazda e em 2018 apenas Kirkwood triunfou na USF2000, 2019 teve a primeira temporada 100% dos EUA na Indy.

 
Paddockast # 45
OS MELHORES E OS PIORES PILOTOS DA F1 2019

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube