Indy

Rossi ignora reação da Penske, quebra favoritismo de Dixon e crava pole para GP de Long Beach

Alexander Rossi veio no estouro do cronômetro para derrubar Scott Dixon e as Penske de Will Power e Josef Newgarden para cravar a pole para o GP de Long Beach. Ryan Hunter-Reay vai largar apenas em sétimo

Grande Prêmio / GABRIEL CURTY, de São Paulo
Alexander Rossi finalmente apareceu para a temporada 2019. Neste sábado (13), o americano ignorou o favoritismo de Scott Dixon, segurou a reação da Penske e assegurou a pole para a etapa da Indy em Long Beach.

Rossi virou nada menos que 1min06s481, já no estouro do cronômetro, arrancando uma pole que parecia destinada desde a sexta-feira para Dixon, que parte de segundo no grid ao ficar 0s267 atrás do rival.

As Penske, para variar, resolveram surgir na hora certa e vão ficar com a segunda fila do grid. Will Power sai em terceiro, enquanto o líder do campeonato Josef Newgarden parte de quarto. Pela primeira vez passando da primeira fase no ano, Simon Pagenaud larga em quinto. Em mais uma demonstração de força, Graham Rahal foi o sexto mais veloz.

A grande surpresa negativa da classificação foi o favorito Ryan Hunter-Reay, que vai largar em sétimo após ficar para trás quando Felix Rosenqvist causou a bandeira vermelha na segunda fase. Completam o top-10 no grid Takuma Sato, Pato O'Ward e Colton Herta.

Depois de dois treinos livres promissores e um muito ruim, a Foyt não teve uma boa classificação. Tony Kanaan vinha com o sexto tempo de seu grupo quando bateu e foi derrubado para último, largando de 21º na corrida, uma posição atrás de Matheus Leist.
Alexander Rossi é pole em Long Beach (Foto: IndyCar)
Confira como foi a definição do grid em Long Beach
 
O primeiro grupo da classificação da Indy foi para a pista pontualmente às 16h10 (em Brasília). Os pilotos que estavam no grupo eram: Josef Newgarden, James Hinchcliffe, Marcus Ericsson, Felix Rosenqvist, Will Power, Tony Kanaan, Graham Rahal, Ed Jones, Santino Ferrucci, Ryan Hunter-Reay e Takuma Sato.
 
E a tática de dez dos 11 era a mesma, começando com os pneus duros para, na reta final, trocar pelos macios e tentar o bote. A exceção foi Kanaan, que não conseguiu virar mais rápido que oito adversários, cravando 1min08s6.
 

Quando todo mundo apostava nos pneus vermelhos para baixar os tempos, apenas quatro tiveram tempo de romper a barreira de 1min08s: Sato, Hunter-Reay, Newgarden e Rahal. Power e Kanaan vinham na sequência quando o próprio brasileiro se enfiou na barreira de pneus na curva 6.
 
Bandeira vermelha e punição para Tony, que ficou condenado a largar em 21º com as duas melhores voltas anuladas. Rosenqvist foi o beneficiado e avançou, com Ferrucci, Hinch, Jones e Ericsson eliminados sem muito o que fazer.
James Hinchcliffe foi surpreendentemente eliminado (Foto: Stephen King/IndyCar)
Pagenaud quebra série ruim e vai para segunda fase

O segundo grupo foi para a pista alguns minutos depois da remoção do carro de Kanaan da barreira de pneus. Nele estavam: Matheus Leist, Scott Dixon, Sébastien Bourdais, Spencer Pigot, Simon Pagenaud, Zach Veach, Alexander Rossi, Pato O'Ward, Max Chilton, Jack Harvey, Colton Herta e Marco Andretti.
 
Os pneus macios entraram em cena um pouco mais cedo que no primeiro grupo, talvez em reflexo do que aconteceu com o carro de Kanaan e os vários pilotos que ficaram sem voltas rápidas, mas Dixon já era um que estava andando rápido em qualquer condição.
 
Com o carro instável e aparentemente até danificado, Leist ficou para trás junto com Harvey, Pigot e Veach, com Bourdais e Chilton fechando o grupo dos eliminados.
 
Quem se salvou no limite foi Herta, que acertou na última volta e saltou para quinto, na frente do antigo rival de Indy Lights O'Ward, que voltou a levar a Carlin para a segunda fase. Rossi foi o mais veloz, em ótima volta em 1min06s862, seguido por Dixon, Pagenaud - pela primeira vez na segunda fase em 2019 - e Andretti.
Simon Pagenaud quebrou o jejum e foi para a segunda fase (Foto: Stephen King/IndyCar)
Rosenqvist bate, Newgarden vai ao Fast Six no detalhe e Hunter-Reay cai

A segunda fase começou às 16h47 (em Brasília) com as três Penske, três Andretti, as duas RLL, as duas Ganassi, a Carlin de O'Ward e a Harding de Herta. E todos foram registrando os primeiros giros com pneus duros, com Sato e Rossi se destacando em 1min07s4, ainda que não fossem marcas tão expressivas para pensar em Fast Six.
 
Os últimos três minutos é que reservavam a verdadeira ação e a briga mais representativa pelas seis vagas na decisão da pole. E não demorou nada até que os tempos dos pneus duros despencassem.
 
As Ganassi de Dixon e Rosenqvist foram as primeiras que andaram em 1min06s6 e, no fim das contas, acabaram sendo as únicas. Rossi, Pagenaud, Power e Rahal também viraram bem, mas, novamente, uma bandeira vermelha antecipou o fim da atividade.
 
Era Rosenqvist, que, de tanto ameaçar desde os treinos livres, foi parar no muro, parou o Q2 e, assim, acabou sendo eliminado em 12º pela punição da perda das duas melhores voltas. Hunter-Reay, um dos favoritos, acabou caindo fora nessa, sem dar a última volta. Sato, O'Ward, Herta e Andretti também dançaram, com Newgarden acabando sendo promovido ao Fast Six pelo incidente com o sueco.
Patricio O'Ward caiu na segunda fase (Foto: Stephen King/IndyCar)
Rossi surge no fim e crava pole
 
O Fast Six seguiu a linha de todos os anteriores da temporada. Com primeiros minutos praticamente ignorados em que os pilotos foram se estudando, as marcas boas vieram apenas nos últimos dois minutos.
 
Dixon foi para a ponta com 1min06s7 e foi seguido de perto por Power e Newgarden. Rahal vinha um pouco atrás do grupo e todos iam para os boxes, já entregando os pontos.
 
Sobrou, então, para Pagenaud e Rossi. O francês não fez nada de muito relevante e apareceu justamente atrás dos companheiros de Penske, enquanto o americano da Andretti foi impressionantes 0s267 mais veloz que Dixon, conseguindo a pole.

Indy, GP de Long Beach, Grid de largada:

1 A ROSSI Andretti Honda 1:06.481  
2 S DIXON Ganassi Honda 1:06.748 +0.267
3 W POWER Penske Chevrolet 1:06.875 +0.394
4 J NEWGARDEN Penske Chevrolet 1:06.910 +0.429
5 S PAGENAUD Penske Chevrolet 1:07.188 +0.707
6 G RAHAL RLL Honda 1:07.305 +0.824
7 R HUNTER-REAY Andretti Honda 1:07.152 +0.671
8 T SATO RLL Honda 1:07.263 +0.782
9 P O'WARD Carlin Chevrolet 1:07.276 +0.795
10 C HERTA Harding Honda 1:07.772 +1.291
11 M ANDRETTI Andretti Honda 1:08.375 +1.894
12 F ROSENQVIST Ganassi Honda 1:08.441 +1.960
13 S FERRUCCI Dale Coyne Honda 1:08.101 +1.620
14 S BOURDAIS Dale Coyne Honda 1:07.314 +0.833
15 J HINCHCLIFFE SPM Honda 1:08.181 +1.700
16 M CHILTON Carlin Chevrolet 1:07.458 +0.977
17 E JONES Carpenter Chevrolet 1:08.771 +2.290
18 J HARVEY Meyer Shank Honda 1:07.529 +1.048
19 M ERICSSON SPM Honda 1:08.952 +2.471
20 M LEIST Foyt Chevrolet 1:07.732 +1.251
21 T KANAAN Foyt Chevrolet 3:22.380 +2:15.899
22 Z VEACH Andretti Honda 1:07.782 +1.301
23 S PIGOT Carpenter Chevrolet 1:07.876 +1.395
 



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.