Kart

Pilotos da Scuderia Stratum GP citam evolução e “margem para mais” após classificação nas 500 Milhas

A Scuderia Stratum GP vai partir da 55ª e da 57ª posições nas 500 Milhas de Kart da Granja Viana. Apesar de ainda alguns problemas nos dois karts, os pilotos viram evolução em relação aos treinos livres
Warm Up, de Cotia / GABRIEL CURTY, da Granja Viana / GUILHERME BLOISI, da Granja Viana / NATHALIA DE VIVO, da Granja Viana
 Simão e Mansano no treino de classificação (Foto: Gabriel Pedreschi/Grande Prêmio)
A classificação deste sábado (1) não foi fácil para a Scuderia Stratum GP. Após um bom warm-up na pista molhada, o time caiu um pouco no seco, mas cresceu em relação aos treinos livres. O resultado foi o 55º lugar no grid para o #44 com André Mansano e o 57º para o #5 com Márcio Simão. O detalhe é que ambos ficaram separados por apenas 0s001.
 
"Achei que foi muito bom, os karts estão bem melhores, mas ainda dá pra evoluir. Acho que poderia ter feito a volta 0s2, 0s3 mais rápido, caso tivesse escolhido uma posição de pista para poder empurrar o Simão. Os dois karts estão bons para andarem juntos, estamos achando outros pontos a regular para a corrida, mas estamos otimistas para fazer uma grande corrida", disse Mansano.
 
A Scuderia Stratum GP vem de um ótimo resultado em 2017, com a terceira colocação na Thunder Light e o 21º lugar geral após largar apenas de 53º no grid. E, para a corrida de amanhã, existe a possibilidade de chuva, condição em que o time se destacou neste sábado.
 
"O desempenho do kart veio melhorando. No warm-up tivemos chuva, a configuração do kart muda para essa temperatura e, por isso, fizemos um grande resultado. Com a pista seca, foram outros ajustes a serem feitos para a classificação. Estamos tomando 0s7 ainda, precisamos de ajustes para tirar 0s3 que vão ser feitos amanhã com os mecânicos e os estrategistas para tirarmos na mão amanhã na corrida o restante", comentou Simão.
Simão e Mansano no treino de classificação (Foto: Gabriel Pedreschi/Grande Prêmio)
Confira o que disseram os pilotos da Scuderia Stratum GP
 
Alex Campo - "Viemos de um dia muito duro ontem, em que os karts não estavam rendendo bem, encontramos vários problemas no momento em que desmontamos os karts e fizemos as correções todas hoje. No warm-up, andamos muito bem na chuva, fizemos P2 e P3. Fomos para o qualy sabedores de que perderíamos essa vantagem porque a pista secou. Temos coisas para acertar, mas a projeção para amanhã é boa". 
 
Alfredo Salvaia - "Fizemos um warm-up no molhado, os karts estão muito mais na mão do que ontem, no seco também. Ainda estamos tomando tempo, fizemos o treino com mais gasolina, mas evoluímos mais do que ontem, temos para onde crescer e acertos para serem feitos. Nosso motor melhorou demais também, é uma prova de longa duração, não temos que nos estressar nem se preocupar, amanhã na corrida é manter os karts em ordem, não entrar na disputa e o resultado virá naturalmente".
 
Elisson Gandolfo – “Melhoramos bastante o kart de ontem para hoje. Estamos sofrendo bastante de quinta e sexta com ajustes e motor, trocamos de motor. Hoje o kart estava muito bom, conseguimos um bom tempo, mas ainda tem muito que melhorar. Carenagem ainda está raspando na roda, tem questão de freio, corrente também, então vamos trabalhar nisso para melhorar amanhã. Comparamos as voltas entre um e outro e o Jimenez passou para nós o kart na quinta, conseguimos pegar referência dele, também fazemos ajustes. É mais um trabalho de ajuste cabeça para lembrar onde tem que passar para manter a coerência entre todos. Mas ajuda bastante, conseguimos ver cada curva onde cada um está indo bem para tentar acompanhar. Na chuva temos bons pilotos, hoje o warm-up foi com chuva e igualou bastante os karts. Se chover, vai ser melhor para nós. Agora é acertar o kart e descasar, para amanhã estarem todos focados e inteiros para a corrida”.
Elisson Gandolfo (Foto: Emerson Santos)
Gustavo Ariel – “Houve uma melhora nos dois karts, estão bem parelhos com os karts da categoria, vai ser só arrumar alguns detalhes para amanhã. Mas estamos bem mais confiantes de que vai dar tudo certo, comparado com quinta estávamos com muitos problemas. Mas os tempos estão bons, então espero que amanhã eu dê meu melhor para ajudar a equipe da melhor maneira possível. Ano passado também tivemos problemas, então é só acertar a cabeça para a corrida, não pensar que teve problemas nos últimos dias. É uma corrida longa, tem que ter cabeça, chegar no final zera tudo, pessoal fica bem agressivo no fim. É salvar o kart até o fim e não se envolver em problemas na primeira hora. Preferimos chuva, mas vamos ver. Acho que a previsão é sol, mas vamos ver o que os dois karts conseguem fazer, mas vai ser sensacional. Para amanhã precisamos acertar alguns detalhes de partes que estão ruins”.
 
Marcelo Hayasaka – “Teve uma melhora comparado com quinta e sexta, que foi bem complicado. Hoje deu uma boa animada, principalmente na chuva, o [André] Mansano mandou bem. Está dando uma animada agora, então vamos esperar os karts darem os ajustes finais para amanhã diminuir uns 0s3 e quem sabe despontar para, quem sabe, o pódio. Torcendo para seco, chuva vai ser muito complicado, pneu só tem um, desgasta rápido. Quanto mais seco, melhor. Ainda tem que acertar o motor do #5 para dar um último gás, e os pequenos e últimos detalhes para os karts estarem equilibrados”.
Saulo Righi (Foto: Emerson Santos)
Saulo Righi – “Na classificação tivemos uma melhora sensível, não tanto quanto gostaríamos. Na classificação não conseguimos fazer alguns acertos que gostaríamos de ter feito antes da classificação. Melhoramos um pouquinho em relação a ontem, ainda tem que vir mais chão no kart, vamos ter a oportunidade de mexer para amanhã, e vir mais forte, pois não dá para tomar tanto tempo dos ponteiros em 12h de corrida. Tem trabalho para fazer ainda. Até amanhã é ajuste, ajuste, ajuste, trabalho mental para preparar para a corrida, que é longa, e durante a corrida aproveitar as oportunidades que vão aparecer nas janelas de chuva, pista seca, para tirar a diferença que existe de performance. Tem que atacar de todos os lados. Temos quatro pilotos muito bons de chuva e equilibramos o jogo quando choveu no warm-up, sabemos andar na chuva como ninguém”.
 
Sidney Rogério – “A classificação foi boa, de ontem para hoje nós melhoramos bastante. Mas ainda estamos longe do objetivo, que é ficar entre os cinco primeiros da Light. Para amanhã, vai melhorar ainda mais, e como a corrida é muito longa, de 12 horas, tem que ir com calma e sobreviver o kart. Acho que amanhã vai ter tanto chuva quanto seco, vai ser uma corrida bastante complicada, pois muda muito de um tempo para o outro. A expectativa é a melhor possível, vamos ver. Estamos tentando ajustar o chão dele, que ainda não está certo, amarrando muito o kart, estamos tentando trabalhar vários setups para tentar conseguir mesclar o misto com as grandes retas. Vamos sentar na estratégia e fazer alguns ajustes que pegamos de referência dos últimos pilotos que andaram. Mas vamos focar principalmente na estratégia”.