Brigando pelo top-10 do Dakar, equipe Mitsubishi Petrobras abandona rali após lesão de Haddad

A dupla formada por Guilherme Spinelli e Youssef Haddad abandonou o Rali Dakar após o navegador se lesionar durante a décima especial da disputa. Equipe Mitsubishi Petrobras brigava pelo top-10 na competição

As imagens do décimo estágio do Rali Dakar 2014

Terminou a participação da equipe Mitsubishi Petrobras na edição 2014 do Rali Dakar. Durante a décima especial, disputada entre Iquique e Antofagasta, no Chile, Youssef Haddad, navegador do time, se machucou e a dupla teve de abandonar a competição.
 
Piloto do equipe, Guilherme Spinelli classificou a lesão de Haddad como obra do acaso. “Foi uma fatalidade”, resumiu. “Vínhamos consistentes na briga para melhorar nosso tempo na classificação geral, mas, em um dos inúmeros obstáculos da prova, o Youssef acabou se lesionando”, continuou. 
Haddad se lesionou durante a décima especial do Dakar (Foto: Marcelo Maragni/Mitsubishi)
Durante a primeira parte da especial, Haddad estava olhando para o lado, procurando a próxima referência da planilha, quando o carro sofreu um forte solavanco. Youssef sentiu uma contusão no pescoço e, após passar por exames de rotina, foi liberado para voltar para casa.
 
“Senti um tranco forte no pescoço e tentei continuar. Mas, quando chegamos ao ponto neutro da especial, que hoje era dividida em duas, a dor piorou e comecei a ter uma dormência no braço”, explicou o navegador. “Nesse momento decidimos deixar a prova. É uma pena, trabalhamos duro para completar o rali, mas não foi possível”, lamentou. 
 
Spinelli afirmou que o parceiro foi muito corajoso, mas destacou que, com a piora na dor, os dois tiveram de ir para o acampamento para buscar atendimento médico. 
 
“O Youssef mostrou muita coragem e conseguiu completar a primeira parte da especial. Mas, quando chegamos ao ponto neutro e a dor piorou, vimos que era melhor seguir para o acampamento para ele ser atendido”, contou Guilherme.
 
Por fim, Spinelli admitiu a frustração com o abandono, já que a dupla brigava pelo top-10, mas frisou que agora é hora de se preparar para os próximos ralis do ano. 
 
“É frustrante sem dúvida nenhuma, mas faz parte do Dakar”, considerou Spinelli. “Aprendemos muito nessa edição, que com certeza foi a mais difícil de que já participei. Agora, é trabalhar para os outros ralis deste ano, já que temos uma equipe magnífica e um carro excelente, concluiu. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube