Mitsubishi abre Rali Baja Portalegre com “ritmo forte” e coloca três carros nas seis primeiras posições

A última etapa do Mundial de Rali Cross Country marca a maciça participação da Mitsubishi Petrobras, que traz três duplas. Os lusos Carlos Sousa e Paulo Fiúza colocaram o ASX Racing em quarto lugar na classificação geral, logo à frente de João Franciosi e Gustavo Gugelmin. Guilherme Spinelli e Youssef Haddad fecharam o primeiro dia de prova em Portugal em sexto lugar

O desafiador Rali Baja Portalegre, prova que marca a última etapa da temporada 2015 do Mundial de Rali Cross Contry da FIA, marca a maciça presença dos carros da Mitsubishi Petrobras em Portugal, naquela que é uma das competições mais tradicionais da modalidade. E no primeiro de dois dias de disputa, que também vale como preparação para o Rali Dakar 2016, nesta sexta-feira (23), os três carros da marca dos três diamantes se colocaram presentes entre os primeiros colocados. Destaque para a experiente dupla lusitana formada por Carlos Sousa e seu navegador, Paulo Fiúza.
 
O duo português terminou a jornada desta sexta-feira em terceiro lugar. O conjunto foi seguido pelos brasileiros João Franciosi e Gustavo Gugelmin. Guilherme Spinelli e Youssef Haddad vieram logo na sequência, em sexto lugar. Assim, três Mitsubishi ASX Racing fecharam nas seis primeiras colocações dentre os principais competidores do mundo no cross country.
O primeiro dia do Baja Portalegre foi marcado pelo prólogo e por uma especial rápida (Foto: Jorge Cunha/Alfa)
A sexta-feira em Portalegre compreendeu duas provas, basicamente. Uma, bem mais curta, foi realizada pela manhã: um prólogo de 5 km que definiu a ordem de largada. Depois do almoço, pilotos e navegadores encararam um percurso de 85 km. Percurso que foi considerado bem difícil para Sousa, que volta ao Baja Portalegre depois de cinco anos.
 
“Foi uma especial muito rápida. Começamos e, quando percebemos, já estava terminando. Com isso, perdemos tempo e não conseguimos reagir. Tinha trechos muito técnicos e estradões”, descreveu o luso, que exaltou a performance do carro. “O ASX Racing está impecável, e amanhã queremos atacar muito mais. O ritmo dos cinco primeiros está muito forte”, destacou.
 
Guiga Spinelli também ficou bastante satisfeito com a performance do carro da Mitsubishi em um início desafiador de jornada. “Essa primeira especial foi difícil, variada e bem fácil de cometer erros, com muitas árvores e pedras no escape. Viemos em um ritmo bom, mas ainda sem usar todo o potencial do ASX Racing. O carro está excelente, e essa nova configuração ficou muito boa”, comemorou o carioca, que fechou o dia 3min35s atrás do líder, o também português Ricardo Porém.
 
“Completamos a prova em uma boa posição e foi um excelente resultado para a equipe. Vamos continuar a imprimir um ritmo o mais forte possível”, complementou Spinelli.
 
Em quinto colocado ao lado de Gugelmin, Franciosi, que alinha com um ASX Racing da Ralliart Brasil, também se mostrou bastante satisfeito com o ASX Racing, que guia pela primeira vez em uma prova internacional. “Vim tentando me acostumar com o carro. No prólogo andei mais conservador e fui pegando o ritmo e a confiança para acelerar mais. O final da especial foi muito prazerosa, nunca tinha feito uma especial assim”, vibrou.
 
A perspectiva para sábado é ainda mais positiva depois de um resultado considerado muito positivo. “Amanhã é outro dia. Vamos rever algumas coisas e tentar semrpe melhorar e se adaptar cada vez mais ao carro para andar rápido”, complementou.
 
O desfecho do Rali Baja Portalegre será realizado não apenas nas cercanias da bela cidade lusitana e também vai passar por Crato e Ponte de Sor. Ao todo, serão mais duas especiais, bem mais longas do que nesta sexta-feira, com 150 km e 200 km, respectivamente. É a última prova de preparação da Mitsubishi antes da disputa do Rali Dakar 2016, no começo de janeiro.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube