Rumo ao Dakar 2016, Spinelli fala em “sonho antigo” ao disputar etapa de Portugal do Mundial de Cross-Country

Principal nome brasileiro do rali cross-country na atualidade, Guilherme Spinelli não vê a hora de correr o Baja Portalegre, prova que marca o encerramento da temporada do Mundial da FIA nesta semana. ‘Guiga’ vai correr ao lado do experiente e campeão navegador Youssef Haddad com o ASX Racing. Será a última prova da dupla antes do desafiador Rali Dakar

Restando pouco menos de três meses para a disputa do Rali Dakar, Guilherme Spinelli e Youssef Haddad terão pela frente um desafio nas trilhas de terra de Portugal. Entre 23 e 24 de outubro, será realizado o Baja Portalegre, última etapa da temporada 2015 do Mundial de Rali Cross-Country da FIA. A prova é uma das mais tradicionais do calendário e “sonho antigo” de ‘Guiga’, que terá a chance de acelerar o seu Mitsubishi ASX Racing da equipe Mitsubishi Petrobras. 
 
A jornada em Portugal será a primeira depois do Rali dos Sertões, no qual a dupla Spinelli e Haddad terminou em segundo lugar e a última antes do Dakar.
 
“Correr nessa prova sempre foi uma vontade antiga. A competição é muito tradicional e tem toda uma mítica envolvida, além de boas estradas e a presença marcante do público português, que fazem com que essa seja uma das etapas mais esperadas do ano”, comemorou o principal piloto do cenário do rali cross-country do Brasil na atualidade.
Spinelli e Haddad voltam à ativa em Portugal visando a preparação para o Rali Dakar 2016 (Foto: Marcelo Maragni/Mitsubishi)
Com quase 500 km de percurso, o Baja Portalegre terá no seu line-up de pilotos alguns dos nomes que vão correr o Dakar em janeiro. Por isso, a prova é encarada pela dupla da Mitsubishi como uma prévia do maior e mais importante rali do mundo.
 
“É a primeira competição que participaremos depois do Rali dos Sertões. Colocaremos o ASX Racing em condições reais de corrida para validar as melhorias que fizemos ao longo de 2015”, comentou o piloto, já na expectativa em encontrar em Portugal o mesmo tipo de terreno que terá pela frente no Dakar. Em 2016, pela primeira vez desde que é realizado na América do Sul, o rali não correrá nas desafiadoras dunas do Atacama, em terras chilenas.
 
“O Dakar mudou as características, e tiraram um bom trecho de dunas e areia, e entrando mais trechos de estradas. Encontraremos situações bem similares em Portugal, além de ser em uma data próxima ao Dakar, o que será bom para o entrosamento entre as duplas”, endossou ‘Guiga’.
 
Youssef também encara o Baja Portalegre como uma prévia do Dakar. “Sempre que entramos no carro, estamos treinando, agregando de alguma forma. O mais importante em Portugal será estar em uma disputa com o que há de melhor no mundo. Vamos ter um comparativo real em termos de carros e de duplas. Além de ser a final do Mundial, com a prova aberta. Todos estarão andando muito forte”, concluiu o navegador.
 
A Mitsubishi vai em peso para o Baja Portalegre. A equipe Mitsubishi Petrobras vai com dois ASX Racing. Além de Guiga e Haddad, o time brasileiro também vai alinhar os lusos Carlos Sousa e Paulo Fiúza, enquanto a Ralliart Brasil terá os não menos experientes João Franciosi e Gustavo Gugelmin, campeão do Rali dos Sertões de 2015, também com um ASX Racing.
 
Spinelli destacou a importância de contar com três carros em Portugal nessa semana. “O Carlos Sousa voltará a competir depois do Dakar e o João Franciosi, que tem três títulos no Sertões com a L200 Triton SR na Protótipos T1, fará sua estreia com o ASX Racing e em provas internacionais. São três carros iguais, desenvolvidos pela Ralliart Brasil. E também será um ótimo treino para as duplas”.
 
Haddad também entende que a presença de três ASX Racing em Portugal servirá de parâmetro em termos de comparativo e também como forma de ter uma equipe cada vez mais forte. “Além de aumentar a chance de um bom resultado individual, tem também a possibilidade de um carro ajudar o outro durante a prova. E isso é muito importante”, concluiu o copiloto de ‘Guiga’.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube