Casadei herda pole na MotoE em San Marino por punição de Ferrari. Granado é último

Apesar de ter sido o mais rápido da classificação da MotoE, o italiano perde três posições por incidente na última etapa. Mattia Casadei herda a posição de honra do grid, enquanto Eric Granado teve volta deletada e vai sair em 18º

Matteo Ferrari conseguiu a pole-position do GP de San Marino e Riviera de Rimini, mas não sai na frente. Neste sábado (12), ao anotar o tempo de 1min43s580 na classificação, o italiano conseguiu a ponta do grid da MotoE em Misano, mas por punição, perde três posições no grid.

O competidor da Gresini, por ser o atual líder da classificação, foi apenas o último a ir para a pista. Mas sem problemas, conseguiu bater a marca anterior de Mattia Casadei em 0s272. Entretanto, vai ter de largar apenas em quarto, dando a ponta para o italiano da SIC58. Xavier Simeón e Lukas Tulovic completam a primeira fila.

Eric Granado sofreu um grande revés em sua volta rápida. O brasileiro chegou a marcar 1min43s632 e pular para a primeira posição. Entretanto, por exceder os limites de pista, teve o tempo deletado e sai da última colocação, ou seja, 18º.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP de San Marino e da Riviera de Rimini, sétima etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

Matteo Ferrari é pole, mas perde ponta por punição (Foto: Divulgação/MotoGP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Saiba como foi a classificação da MotoE em Misano

A MotoE foi a última a ir para a pista no sábado de classificação em Misano. No momento em que começou a sessão, o termômetro marcava 30ºC e o asfalto chegava a 41ºC. O vento soprava a 8 km/h.

Com a abertura das atividades, Jakub Kornfeil foi o primeiro a ir para a pista e anotou 1min45s753. Logo em seguida veio Xavi Cardelús, que anotou 1min44s847 e se colocou na primeira colocação provisória.

Na sequência foram para a pista Maria Herrera, que se colocou em terceira, e Alejandro Medina, que com 1min44s754, fez tempo suficiente para assegurar a posição de honra do grid de largada. Josh Hook depois tratou de se encaixar em quarto. Então, as primeiras cinco colocações estavam definidas momentaneamente.

A medida que os pilotos iam para suas voltas lançadas, novos nomes iam surgindo na pole-position provisória. Niki Tuuli chegou a sentir o gosto do primeiro posto, mas com tempo 0s476 inferior ao do piloto da Ajo, foi Niccolo Canepa quem se colocou na primeira posição.

Pouco mais da metade do treino já havia corrido e a ordem na tabela era Mattia Casadei em primeiro, com Dominique Aegerter na sequência. Canepa, Tomasso Marcon, Mike di Meglio, Tuuli, Medina, Cardús, Herrera, Hook e Kornfeil fechavam o top-11.

Quando vinha em sua volta rápida, Alex de Angelis chegou a tomar um susto na curva 2, balançando em cima da moto e quase indo ao chão. Entretanto, conseguiu se equilibrar e fechar o giro cronometrado em 11º.

Estreante na temporada 2020, Lukas Tulovic foi o 14º piloto a anotar seu tempo em Misano. O competidor da Tech3 fez 1min44s027 para se colocar na segunda colocação, 0s175 atrás de Casadei e empurrando Canepa para fora do top-3.

Xavier Siméon vinha em ótima volta e se aproximava de colocar as mãos na pole-position. Entretanto, com um pequeno erro na última curva, teve de se contentar com a segunda colocação, apenas 0s100 atrás do líder.

Restavam apenas Eric Granado e Matteo Ferrari para irem ao traçado. Era a vez do brasileiro definir sua posição de largada e após anotar 1min43s632, conseguiu saltar para primeiro. Porém, por ter excedido os limites de pista, teve seu tempo cancelado e vai largar em último.

Na última volta, então, com 1min43s580, Ferrari conseguiu a pole-position em San Marino, em sua corrida caseira. Casadei é quem sai em segundo, com Simeón, Tuuli e Aegerter completando os cinco primeiros colocados.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube