0s357 atrás do líder, Lorenzo volta a reclamar de M1 “nervosa”, mas avalia: “Podemos reduzir a diferença”

Segundo colocado no primeiro dia de treinos em Jerez de la Frontera, Jorge Lorenzo voltou a falar de moto nervosa por conta do comportamento do pneu traseiro. Piloto da Yamaha avaliou, entretanto, que pode reduzir a diferença para os rivais

A cobertura completa do GP da Espanha no GRANDE PRÊMIO
icone_TV Automobilismo na TV: a programação do fim de semana
As imagens desta sexta-feira de Mundial de Motovelocidade em Jerez

Depois de um início de ano para lá de problemático, Jorge Lorenzo chega em Jerez de la Frontera em melhor fase, especialmente após o pódio conquistado no GP da Argentina. Para preservar o bom momento, o piloto da Palma de Mallorca começou os treinos em um ritmo forte e fechou a sexta-feira (2) com o segundo melhor tempo.
 
O bicampeão da MotoGP cravou 1min39s714 em sua melhor volta neste primeiro dia em Jerez, 0s357 mais lento que Aleix Espargaró, o mais rápido do dia.
 
Após os exercícios, Jorge comentou a mudança na pista por conta do forte calor e voltou a se queixar de uma M1 nervosa por conta do comportamento dos pneus. Ainda assim, Lorenzo avaliou que é possível reduzir o atraso em relação aos ponteiros.
Jorge Lorenzo acredita que poderá reduzir a diferença em relação aos líderes (Foto: Yamaha)
“A pista mudou muito entre a manhã e a tarde, estava muito mais escorregadia e nós tivemos que tentar um pneu traseiro diferente”, relatou. “Assim como aconteceu no Catar, isso nos deu os mesmos problemas com menos aderência e a moto ficou nervosa”, seguiu. 
 
“Entretanto, estamos mais próximos e que antes e acho que podemos reduzir a diferença”, encerrou. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube