carregando
MotoGP

Aleix Espargaró reitera confiança na Aprilia, mas classifica como inadmissível terceira quebra em quatro corridas

Aleix Espargaró classificou como inadmissível a terceira quebra de motor na temporada 2018 da MotoGP. Catalão reiterou confiança e disse que Aprilia lhe prometeu uma revolução

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

Aleix Espargaró não teve um fim de semana dos melhores em Jerez. O #41 abandonou o GP da Espanha de domingo (7) ainda na primeira volta por conta de uma quebra de motor ― o terceiro problema na RS-GP em quatro corridas para o piloto de Granollers.
 
Até aqui, Aleix conseguiu pontuar somente em Austin. O Catar, o irmão de Pol terminou em combustível, enquanto que na Argentina foi uma falha mecânica que o forçou a abandonar.
 
Falando à imprensa em Jerez, Aleix avaliou que podia até mesmo ter lutado pelo pódio, já que a prova foi marcada pelo abandono de Jorge Lorenzo, Dani Pedrosa e Andrea Dovizioso.
Aleix Espargaró reclamou das constantes quebras do motor da Aprilia (Foto: Michelin)

“Fizemos um warm-up muito competitivo com o pneu usado e na corrida eu estava muito bem nas primeiras curvas”, disse Espargaró. “A Aprilia estava realmente bem em Jerez e, vendo o que aconteceu com os ponteiros, tenho certeza de que poderíamos ter lutado pelo pódio. Éramos dos poucos que tinham o pneu dianteiro duro, que ia muito melhor”, seguiu.
 
Espargaró, no entanto, classificou como inadmissível os problemas de motor que vêm marcado a temporada. Até aqui, Aleix já usou três dos nove motores permitidos para a escuderia de Noale, mesmo número de Scott Redding, seu companheiro de equipe. 
 
“O motor disse basta. De quatro corridas, ele quebrou em três. Isso é uma fábrica. Se eu fosse 18º ou 15º, eles não ficariam felizes. Da mesma forma, eles têm de fazer o trabalho deles e entender o que acontece, porque é inadmissível três abandonos por causa do motor”, criticou. “É difícil ser mais positivo, porque, para um piloto, é muito complicado pegar ritmo, melhorar. Você faz isso muito mais na corrida do que nos treinos”, apontou.
 
Ainda, Aleix explicou que não sabe qual a raiz dos problemas que têm afetado o motor da Aprilia.
 
“Não tenho nem ideia do motivo exato, mas tampouco me interessa muito”, comentou. “Eu sei que na Aprilia estão todos putos como eu e que já não sabem como me pedir perdão. Mais do que uma desculpa, no fim estamos todos no mesmo barco e remando na mesma direção”, ponderou.
 
“Eles vão tentar entender esta semana em Noale o que está acontecendo para que não volte a acontecer, porque vêm corridas muitas importante. Eles me prometeram uma revolução nesta semana. Acredito neles”, concluiu.


 
QUEM É MAIS CULPADO?

PADDOCK GP DISCUTE BATIDA DE RICCIARDO E VERSTAPPEN EM BAKU