Bezzecchi vence nos metros finais e aproveita queda de Martín no Japão para esquentar briga na Moto3

Marco Bezzecchi venceu o GP do Japão com apenas 0s041 de vantagem para Lorenzo Dalla Porta e ganhou um novo fôlego no Mundial de Moto3 com a queda de Jorge Martín. Darryn Binder conseguiu o terceiro posto

LEIA TAMBÉM

 Ana Carrasco: a campeã que mudou as regras de um esporte dominado por homens

O Mundial de Moto3 ganhou um novo fôlego no GP do Japão. Depois de ser tirado do GP da Tailândia e perder terreno para Jorge Martín na classificação, Marco Bezzecchi viu o universo ser generoso neste domingo (21) em Motegi e, além de vencer pela terceira vez no ano, viu o #88 cair e lhe dar novo impulso na disputa pelo título de 2018.
 
Como tradicionalmente acontece, a Moto3 teve uma prova de grupo na ilha de Honshü, mas Bezzecchi permaneceu entre os ponteiros por todas as 20 voltas da disputa. Com seis giros para o fim, porém, o momento decisivo aconteceu. Depois de alguns sustinhos aqui e ali, Martín jogou fora sua vantagem na liderança do campeonato ao cair na curva 11.
Marco Bezzecchi venceu o GP do Japão de Moto3(Foto: Prüstel)
Sem o #88, Bezzecchi tratou de abrir uma certa folga em relação aos rivais, se afastando cerca de 0s4 do pelotão, uma diferença que desapareceu ao longo dos giros seguintes. Na última volta, Darryn Binder confirmou sua melhor apresentação na temporada e roubou a ponta do #12.
 
Na reta de chegada, porém, Bezzecchi aproveitou bem o vácuo e bateu Binder, que também foi surpreendido por Lorenzo Dalla Porta nos centímetros finais e acabou apenas em terceiro.
Vindo de um pódio em Buriram, Dennis Foggia ficou com o quarto posto, à frente de John McPhee e Tony Arbolino. Enea Bastianini acabou na sétima posição, seguido pelo pole-position Gabriel Rodrigo. Ayumu Sasaki e Jakub Kornfeil completam o top-10.
Apesar do abandono, Martín segue na liderança do Mundial, mas agora com apenas um ponto de frente para Bezzecchi. Fabio Di Giannantonio, que também não viu a bandeirada, segue em terceiro, com 29 pontos a menos que o líder. Enea Bastianini e Dalla Porta completam o top-5 da classificação.
 
Saiba como foi o GP do Japão de Moto3:
 
Tal qual indicava a previsão do tempo, o domingo amanheceu com o céu mais limpo e sol apareceu para elevar, ainda que discretamente, a temperatura. Às vésperas da largada da Moto3, os termômetros mediam 20°C, com o asfalto chegando a 30°C. 
 
Pela primeira vez no ano ― e terceira na carreira ―, Gabriel Rodrigo tinha a pole-position, a quarta da KTM no ano, o que representa o melhor desempenho da fábrica austríaca em classificação desde 2016.
 
Igualando seu melhor resultado no ano, John McPhee tinha o segundo posto, à frente de Marco Bezzecchi. Líder do Mundial, Jorge Martín aparecia fora do top-3 apenas pela terceira vez no ano e tinha a quarta colocação, seguido por Darryn Binder em seu melhor desempenho.
Para a prova deste fim de semana, a Dunlop levou para Motegi os pneus dianteiros macios ‘S’ e médios ‘M’, e traseiros macios ‘S1’ e médios ‘M1’.
 
Na escolha de pneus, as decisões foram quase unânimes. Todos os pilotos optaram por borracha média dianteira, enquanto apenas Darryn Binder, Phillip Oettl, Tatsuki Susuzki e Atiratphuvapat com traseiro macio.
 
Com as luzes apagadas, a largada foi autorizada. Rodrigo conseguiu sair bem, deixando todos para trás e mantendo a ponta. Bezzecchi seguiu na segunda colocação, com Martín tendo largada positiva e pulando para terceiro. No fim da primeira volta, Marco já era o líder.
 

Logo no início da corrida um forte acidente foi visto na pista japonesa. Niccolò Antonelli e Vicent Perez acabaram se enroscando e sofrendo uma forte queda, com Antonelli sendo retirado de maca da pista.

Enquanto isso, a briga pelas primeiras posições começava a pegar fogo na pista. Bezzecchi mantinha a ponta, com Rodrigo, McPhee e Martín trocando constantemente as posições. 
 
Com 17 giros para a bandeira quadriculada, tudo mudou na ponta. Após Gabriel se tornar o ponteiro, Jorge desbancou o argentino e tomou a primeira colocação do pelotão.
 
Vice-líder e líder da classificação ocupavam a primeira e segunda colocação da corrida, mas não por muito tempo. Em um lindo lance, Marco tratou de bater o #88 para reassumir a ponta da corrida e a liderança da prova em Motegi.
 
Atrás da dupla, McPhee era o terceiro colocado, com Rodrigo, Dalla Porta, Bastianini, Foggia, Arenas, Darryn Binder e Di Giannantonio fechando o top-10.
 
Bezzecchi começava a ganhar um respiro na primeira colocação. Enquanto isso, Martín cometia um erro que o derrubava para quarto, com Dalla Porta e Rodrigo a sua frente. A vantagem de Marco era de 0s2.
 
Outro grande acidente foi visto em Motegi, com Di Giannantonio sendo arremessado de sua moto. O piloto rodou no ar até cair com força na pista.
 
As coisas seguiam pegando fogo na ponta. Agora, era Dalla Porta quem puxava o restante do pelotão, tentando segurar as fortes investidas de Bezzecchi. Martín era o terceiro colocado.

Com 12 voltas para o fim da disputa, a ordem seguia com Bezzecchi na ponta, seguido por Dalla Porta, Martín, Foggia e Binder cravando os cinco pilotos mais velozes do momento.
 
A briga pelas primeiras posições seguia pegando fogo com a corrida entrando em sua reta final. Bezzecchi acabou superado por Martín, mas deu o troco no adversário, que ainda se viu ultrapassado por Binder e caiu para terceiro.
 
Com oito voltas para encerrar tudo em Motegi, Bezzecchi acabou perdendo a ponta do pelotão para Martín, que emparelhou ao lado do #12 e de Darryn para assumir a primeira colocação. Atrás do trio aparecia Dalla Porta e McPhee.
 

Mas Bezzecchi não estava satisfeito com nada que não fosse a vitória. Arriscando em um lindo lance por fora, o piloto fez grande ultrapassagem em cima do #88 para se colocar novamente na primeira colocação da corrida.

 
Bezzecchi acabou comentendo um deslize perto do fim e foi engolido por Martín, o novo primeiro colocado, e por McPhee, que ocupava o segundo posto. Mas logo o #12 superou o #17 para alcançar o degrau intermediário do pódio.
 
Jorge e Bezzecchi estavam protagonizando uma briga até mesmo perigosa pelas primeiras colocações. O italiano e o espanhol chegaram a se tocar, colocando em risco a corrida de ambos.
 
A agressividade de Martín, é claro, acabou se pagando com seis giros para o fim. Na curva 11, o espanhol acabou escorregando e indo ao chão, parando na caixa de brita. O titular da Gresini tentou voltar para a prova, mas sem sucesso.
Jorge Martín caiu com seis voltas para o fim do GP do Japão (Foto: Reprodução)
Enquanto isso, Bezzecchi tinha vida tranquila na ponta do pelotão. Quem vinha em segundo era Dalla Porta, com Darryn Binder completando o pódio. McPhee e Arbolino completavam o top-5 do momento.
A primeira colocação parecia garantida com Bezzecchi, mas na última volta, Binder alcançou o italiano e conseguiu assumir a primeira colocação. O #12 tentou dar o troco, mas sem sucesso acabou ficando em segundo. Dalla Porta completava o pódio.
 
Marco seguiu Binder nos últimas curvas, tentando consumir a ultrapassagem, mas sem sucesso, vendo a porta ser fechada pelo adversário. Na reta final, então, emparelhou com o #40 e venceu por uma pequena vantagem em um final alucinante. Ainda, Dalla Porta conseguiu terminar em segundo.
 

Moto3 2018, GP do Japão, Motegi, Final:

1 M BEZZECCHI Prüstel KTM 39:35.653 20 voltas
2 L DALLA PORTA Leopard Honda +0.041  
3 D BINDER Red Bull KTM Ajo +0.042  
4 D FOGGIA VR46 KTM +0.212  
5 J MCPHEE CIP KTM +0.251  
6 T ARBOLINO Snipers Honda +0.350  
7 E BASTIANINI LEOPARD Honda +0.404  
8 G RODRIGO RBA KTM +1.561  
9 A SASAKI PETRONAS Honda +3.137  
10 J KORNFEIL Prüstel KTM +7.965  
11 J MASIÁ Worldwide KTM +8.364  
12 M RAMÍREZ Worldwide KTM +8.435  
13 A MIGNO Ángel Nieto KTM +8.561  
14 C VIETTI VR46 KTM +9.041  
15 T SUZUKI SIC58 Honda +9.237  
16 P OETTL Schedl GP Honda +9.898  
17 K TOBA Asia Honda +10.897  
18 A LÓPEZ Estrella Galicia 0,0 Honda +15.691  
19 A NORRODIN PETRONAS Honda +15.704  
20 S NEPA CIP KTM +24.185  
21 N ATIRATPHUVAPAT Asia Honda +24.581  
22 K MASAKI RBA KTM +41.928  
23 S OZAKAKI Kohara Honda +1:48.336  
24 Y FUKUSHIMA Plus One Honda +1 volta  
25 J MARTÍN Gresini Honda NC  
26 A ARENAS Ángel Nieto KTM NC  
27 F DI GIANNANTONIO Gresini Honda NC  
28 N ANTONELLI SIC58 Honda NC  
29 V PEREZ Avintia KTM NC  
30 A CANET Estrella Galicia 0,0 Honda NC  
         
REC A MÁRQUEZ Estrella Galicia 0,0 Honda 1:57.112 147.5 km/h
MV H ONO Team Asia Honda 1:56.443 148.4 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 21ºC | pista: 33ºC

#GALERIA(9571)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube