Campeão nas 250cc e nas 350cc, sul-africano Ballington entra no rol das Lendas da MotoGP na Austrália

A organização do Mundial de Motovelocidade anunciou nesta terça-feira (20) que Kork Ballington será introduzido no rol das Lendas da MotoGP no fim de semana do GP da Austrália. Sul-africano foi campeão das 250cc e das 350cc em 1978 e 1979

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O rol das Lendas da MotoGP vai ganhar mais um nome em 2018. Pouco após divulgar a introdução de Randy Mamola, a organização do Mundial de Motovelocidade anunciou nesta terça-feira (20) que Kork Ballington também será homenageado. A nomeação do sul-africano tetracampeão ― com dois títulos das 250cc e outros dois nas 350cc ― será feita na Austrália.
 
Ballington chegou ao Mundial em 1976 e, apesar de ter feito apenas duas corridas em cada uma das categorias ― Alemanha Ocidental e Espanha nas 250cc e GPs das Nações e da Espanha nas 350cc ―, conquistou um pódio na classe menor e uma vitória na hoje extinta categoria.
Kork Ballington vai entrar para o rol das Lendas da MotoGP (Foto: Divulgação/MotoGP)
No ano seguinte, Kork conseguiu mais pódios e vitórias, com o primeiro triunfo nas 250cc acontecendo em Silverstone. O sul-africano, então, partiu em busca da coroa mundial. Ballington começou o ano sem triunfos, mas logo engatou uma sequência que teve quatro vitórias e outros quatro pódios nas 250cc e seis vitórias e mais três pódios nas 350cc, culminando com a conquista de ambos os títulos em Mugello.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A história se repetiu em 1979, quando Ballington dominou os campeonatos a bordo de uma Kawasaki. Com sete triunfos na 250cc e cinco nas 350cc, o sul-africano defendeu com sucesso ambos os títulos.
 
No ano seguinte, a meta de Ballington eram os campeonatos de 250cc e 500cc. Foram cinco vitórias e o vice-campeonato na classe menor e uma presença constante no top-10 da classe rainha.
 
O primeiro pódio na divisão principal chegou em 1981, com um terceiro lugar na Holanda, resultado que repetiu na prova da Finlândia. Ballington ainda disputou a temporada de 82 das 500cc antes da aposentadoria.
 
“Estou muito feliz e passei o dia refletindo sobre a minha jornada desde que, quando garoto, fui atraído pelo desejo de me tornar íntimo de motocicletas e embarquei nessa incrível jornada que ainda afeta todos os aspectos da minha vida até hoje de uma maneira muito positiva”, disse Ballington. “Me juntar ao grupo de elite que já está na lista é uma honra. Estou profundamente honrado por me tornar um deles. Ao longo da minha carreira, nunca esperei ou tive a meta de ser reconhecido. Meu foco era só em dar o melhor de mim enquanto honrava os verdadeiros valores da esportividade e do respeito pelos demais competidores e membros da fraternidade dos GPs que seguiam os valores. O reconhecimento tornou-se um subproduto do sucesso e esse reconhecimento pelas minhas conquistas me acompanham até hoje”, seguiu.
 
“Esta nomeação como Lenda da MotoGP é um novo ápice para mim. Vai ser um prazer comparecer ao GP da Austrália. Vou levar minha esposa, Bronwyn, que é uma parte integral de toda a jornada. Nós estamos juntos há 50 anos e casados há 40. É um longo tempo! Muito obrigado! Estou profundamente tocado”, completou.
 
Com a nomeação, Ballington sera o 28º piloto a entrar no rol das Lendas da MotoGP, se juntando a Giacomo Agostini, Mick Doohan, Geoff Duke, Wayne Gardner, Mike Hailwood, Daijiro Kato, Eddie Lawson, Anton Mang, Angel Nieto, Wayne Rainey, Phil Read, Jim Redman, Kenny Roberts, Jarno Saarinen, Kevin Schwantz, Barry Sheene, Marco Simoncelli, Freddie Spencer, Casey Stoner, John Surtees, Carlo Ubbiali, Alex Crivillé, Franco Uncini, Marco Lucchinelli, Kenny Roberts Jr. e Nicky Hayden. Randy Mamola será nomeado no GP das Américas deste ano.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar