Chefe da Ducati espera “negociação complicada” e reforça desejo de manter Dovizioso, mas admite chance de saída

Chefe da Ducati Corse, Gigi Dall’Igna reforçou o desejo de manter Andrea Dovizioso no time, mas disse esperar uma negociação complicada. Dirigente considerou que é possível que o #4 deixe o time, mas falou em acertar tudo com os pilotos até a etapa de Jerez

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A temporada 2018 mal começou, mas as negociações para o próximo ano não param na MotoGP. Do lado da Ducati, a prioridade é manter Andrea Dovizioso e Jorge Lorenzo, ainda que os dois tenham iniciado o Mundial de maneiras completamente distintas.
 
Gigi Dall'Igna reiterou que gostaria de manter Andrea Dovizioso no time em 2019 (Foto: Ducati)
Apesar das sortes distintas, a casa de Borgo Panigale não esconde o desejo de manter sua dupla inalterada, ainda que não espere facilidades nas negociações.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Hoje, Lorenzo tem um salário-base bastante superior ao de Dovizioso, mas o italiano conseguiu aumentar seus vencimentos graças a um gordo bônus por vitórias. Agora, no entanto, Andrea quer uma base salarial maior, algo esperado considerando a performance do piloto de Forli desde o ano passado.
 
A Ducati, por sua vez, já deixou claro que não tem um orçamento infinito e, assim, a expectativa é de que Lorenzo tenha sua base salarial reduzida para ter ganhos mais equiparados ao de Dovizioso.
 
Falando ao jornal italiano ‘La Gazzetta dello Sport’, Gigi Dall’Igna, chefe da Ducati Corse, reconheceu que existe a possibilidade de Dovizioso deixar o time, mas frisou seu desejo de seguir com o italiano.
 
“Poderia acontecer de Dovizioso sair”, admitiu Dall’Igna. “As negociações serão complicadas e estão bem geridas com os dois pilotos”, seguiu.
 
“Espero que não, mas poderia acontecer”, reforçou.
 
O dirigente contou que a Ducati está trabalhando para renovar os vínculos de seus dois pilotos e espera ter novidades em breve.
 
“Estamos trabalhando nisso. Gostaria de fechar tudo até Jerez”, revelou.
 
Ainda, Gigi falou sobre a situação de Lorenzo e reiterou sua confiança no #99. No entender de Gigi, o espanhol precisa apenas de mais tranquilidade.
 
“Estou convencido de que se ele conseguir ficar um pouco mais tranquilo, vai fazer com que toda a equipe trabalhe melhor, e será mais fácil conseguir resultados”, ponderou.
 
Por fim, o dirigente evitou negar os rumores de que teve um bate-boca com Jorge, porém garantiu que os dois têm uma relação normal.
 
“Está claro que nem sempre as opiniões de um diretor e de um piloto coincidem”, frisou. “Eu chamaria mais de um intercambio normal de ideias, ao invés de uma disputa, com o objetivo de beneficiar ambos”, concluiu.
 
CEDO DEMAIS?

ALONSO ENTRA NO ‘MODO EMPOLGOU’ ANTES DO TEMPO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube