MotoGP

Chefe da Suzuki admite ‘queima de largada’ e revela que Mir já testou protótipo da MotoGP em Motegi

Chefe da Suzuki, Davide Brivio confirmou nesta sexta-feira (16) que Joan Mir já testou a GSX-RR. Dirigente explicou que a atividade com o #36 tinha como objetivo ganhar tempo para o teste coletivo da próxima semana
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Joan Mir em Aragão (Foto: Marc VDS)
A Suzuki já se adiantou nos preparativos para a próxima temporada. Nesta sexta-feira (16), Davide Brivio confirmou que Joan Mir já teve seu primeiro contato com a GSX-RR
 
Campeão da Moto3 em 2017, o atual piloto da Marc VDS na Moto2 vai subir para a classe rainha em 2019 para formar dupla com Álex Rins. O #36, no entanto, não precisou esperar pelo teste coletivo da próxima semana em Valência para experimentar sua nova máquina.
 
Falando à imprensa em uma coletiva em Valência, o chefe da Suzuki admitiu que Mir já fez seu primeiro teste e explicou que a meta do time era evitar perder tempo na próxima semana.
Antes de teste oficial, Joan Mir já teve chance de testar GSX-RR (Foto: Divulgação/MotoGP)
“Sim, nós tivemos a oportunidade de testar com Joan Mir”, admitiu. “Depois de Sepang, nós fomos para Motegi, porque Sylvain Guintoli estava testando a moto, seguindo o programa de testes normal. Ele foi lá e teve a oportunidade de fazer algumas voltas com a moto”, explicou. 
 
“Nós queríamos acertar a posição de pilotagem dele para estarmos um pouco mais preparados para a próxima terça-feira”, justificou. “Nós acertamos a posição e fizemos uma regulagem pequena para não perdermos muito tempo na terça e quarta-feira. Então, sim, ele fez algumas voltas”, completou.
 
Questionado sobre a performance do #36, Brivio se limitou a dizer: “Foi bom”.