Com top-16 separado por menos de 1s, Márquez mantém domínio e comanda terceiro treino livre da MotoGP no Catar

Em um treino com os tempos bastante apertados, Marc Márquez ignorou os rivais e voltou a ditar o ritmo da MotoGP em Losail. 0s096 mais lento, Cal Crutchlow garantiu o segundo tempo, com Andrea Iannone fechando o top-3

A terceira sessão de treinos livres para o GP do Catar do MotoGP teve um final bastante movimentado. Com os pilotos empenhados em saltar o Q1, a fase inicial do treino classificatório, os minutos finais da sessão viram uma grande melhora nos tempos, mas ninguém foi páreo para Marc Márquez.
 
Com seu melhor giro em 1min54s822, o espanhol fecha a sexta-feira (27) com a melhor marca do dia, 0s096 à frente de Cal Crutchlow, dono do segundo melhor registro. Andrea Iannone sofreu uma queda na sessão, mas isso não impediu o italiano de garantir o terceiro tempo.
Marc Márquez segue dominando a MotoGP (Foto: Honda)
Confirmando o bom ritmo da GSX-RR, Aleix Espargaró de novo apostou no pneu traseiro macio para cravar 1min54s994 e garantir a quarta colocação no terceiro treino, 0s172 atrás de Márquez.
 
Colado em Márquez até então, Dani Pedrosa foi 0s202 mais lento que o companheiro de Honda e fechou a última sessão desta sexta-feira com o quinto tempo.
 
Andrea Dovizioso aparece para colocar a Ducati no sexto posto, à frete de Yonny Hernández, da satélite Pramac. 
 
A Yamaha, por sua vez, não tem muito para comemorar. Jorge Lorenzo registrou sua melhor volta em 1min55s108 e ficou com o oitavo tempo, 0s084 à frente de Valentino Rossi, o nono. Pol Espargaró completa a lista dos dez melhores.
 
A cobertura completa do GP do Catar no GRANDE PRÊMIO

#GALERIA(5253)

Saiba como foi o terceiro treino livre da MotoGP em Losail:
 
Última categoria a entrar na pista de Losail na noite desta sexta-feira (27), a MotoGP encontrou a temperatura na casa dos 23°C, com o asfalto batendo a marca de 25°C no terceiro treino livre do fim de semana. A velocidade dos ventos estava na casa dos 3 km/h.
 
Na sessão decisiva para dividir os pilotos que vão passar pelo Q1 e aqueles que vão direto para o Q2, Jorge Lorenzo deixou os boxes da Yamaha com um pneu traseiro duro. Com a melhora na aderência, muitos competidores optaram pela borracha dura na dianteira.
 
Ainda no início da sessão, Marco Melandri sofreu uma queda, mas não se feriu e deixou a pista caminhando. Mais cedo, o italiano já havia levado um tombo na parte final do TL2.
Aleix Espargaró fez o quarto melhor tempo nesta sexta (Foto: Suzuki)
Andrea Iannone registrou 1min54s992 e saltou para o segundo posto no resultado combinado dos três treinos livres, aparecendo a 0s164 de Marc Márquez, que liderava com uma volta em 1min54s828.
 
Dani Pedrosa vinha 0s032 mais lento que Iannone, ocupando o segundo posto. Márquez era o terceiro, seguido por Dovizioso, Di Meglio, Rossi e Lorenzo.
 
Passados os primeiros minutos da sessão, os pilotos seguiram para os boxes para trabalhar nas motos. Iannone liderava a sessão, com Pedrosa, Márquez, Dovizioso, Di Meglio, Rossi, Lorenzo, Petrucci, Pol e Aleix Espargaró completando o top-10, que aparecia separado por 1s203.
 
Rossi foi aos boxes da Yamaha e voltou para a pista com a moto reserva, equipada com os mesmos pneus utilizados no início da sessão. O italiano cravou 1min55s851 e subiu para a quinta colocação, 0s859 atrás do líder. O tempo, no entanto, não foi o bastante para alterar a posição do multicampeão no resultado combinado dos treinos.
 
Estreante na MotoGP, Loris Baz sofreu uma queda na curva 2 de Losail, mas escapou ileso. Assim como aconteceu com Melandri, o piloto da Forward perdeu a frente da moto no momento da queda. 
Quem também melhorou seu registrou foi Aleix Espargaró. Usando o pneu macio traseiro, o catalão cravou 1min55s485 e assumiu o quarto posto da tabela, 0s493 atrás de Iannone. Dovizioso aparecia em quinto, seguido por Rossi, Di Meglio, Smith, Lorenzo e Crutchlow.
 
Com 15 minutos para o fim da sessão, os pilotos partiram para os boxes em busca de novos pneus para o ataque final à folha de tempos. Iannone seguia no comando da terceira sessão livre, com Pedrosa aparecendo 0s032 atrás. Márquez era o terceiro, com Aleix Espargaró e Andrea Dovizioso completando o top-5. 
 
Eugene Laverty baixou para 1min55s913 e se instalou no nono posto da tabela, 0s921 atrás do líder. Lorenzo, que rodava com um pneu duro na traseira da YZR-M1, tinha o décimo tempo. 
 
Quem também conseguiu ser mais rápido foi Scott Redding. Estreando com a RC213V, o britânico anotou 1min55s794 e colocou a Marc VDS no sexto posto da tabela, 0s802 atrás do líder.
 
Com pouco mais de oito minutos para o fim, Andrea Iannone aumentou a lista de acidentados na curva 2 de Losail. Assim como Melandri e Baz, o piloto da Ducati perdeu a frente da Desmosedici, mas escapou sem maiores ferimentos.
 
Pouco depois, Márquez deixou os boxes da Honda com um par de pneus médios novos, a opção mais macia disponível para os pilotos de fábrica. 
Jorge Lorenzo ficou com o oitavo tempo nesta noite em Losail (Foto: Ferrari)
Na sequência, Bradl passou em 1min55s694 e assumiu o sétimo posto da sessão, tomando a vaga de Smith no top-10 do resultado combinado. Pol Espargaró também baixou sua marca e subiu para quinto, logo atrás do irmão mais velho.
 
Lorenzo também melhorou e subiu para terceiro, mas foi batido por Yonny Hernández na sequência e caiu para a quarta colocação. Rossi vinha em quinto, à frente de Márquez. 
 
Com 1min54s918, Cal Crutchlow tomou a liderança da sessão, abrindo 0s019 de vantagem para Márquez. Iannone tinha a terceira marca, seguido por Pedrosa, Hernández, Lorenzo, Rossi, Pol Espargaró, Barberá e Aleix Espargaró. 
 
Perto da barreira de um minuto para o fim do treino, Aleix Espargaró anotou 1min54s994 e assumiu o quarto posto, com Márquez virando 0s172 mais rápido para assumir a ponta.
 
Com a bandeira quadriculada tremulando em Losail, ninguém conseguiu bater o tempo de Márquez, que ficou com a melhor marca da sessão, à frente de Crutchlow e Iannone.

MotoGP, GP do Catar, Losail, 3º Treino Livre:
 
1
93
MARC MÁRQUEZ
ESP
HONDA
1:54.822
 
2
35
CAL CRUTCHLOW
ING
LCR HONDA
1:54.918
+0.096
3
29
ANDREA IANNONE
ITA
 DUCATI
1:54.992
+0.170
4
41
ALEIX ESPARGARÓ
ESP
SUZUKI
1:54.994
+0.172
5
26
DANI PEDROSA
ESP
HONDA
1:55.024
+0.202
6
4
ANDREA DOVIZIOSO
ITA
DUCATI
1:55.044
+0.222
7
68
YONNY HERNÁNDEZ
COL
PRAMAC DUCATI
1:55.102
+0.280
8
99
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
1:55.108
+0.286
9
46
VALENTINO ROSSI
ITA
YAMAHA
1:55.192
+0.370
10
44
POL ESPARGARÓ
ESP
TECH3 YAMAHA
1:55.328
+0.506
11
8
HECTOR BARBERÁ
ESP
AVINTIA DUCATI
1:55.396
+0.574
12
45
SCOTT REDDING
ING
MARC VDS HONDA
1:55.447
+0.625
13
25
MAVERICK VIÑALES
ESP
SUZUKI
1:55.676
+0.854
14
6
STEFAN BRADL
ALE
FORWARD YAMAHA
1:55.694
+0.872
15
9
DANILO PETRUCCI
ITA
PRAMAC DUCATI
1:55.777
+0.955
16
69
NICKY HAYDEN
EUA
ASPAR HONDA
1:55.789
+0.967
17
63
MIKE DI MEGLIO
FRA
AVINTIA DUCATI
1:55.866
+1.044
18
38
BRADLEY SMITH
ING
TECH3 YAMAHA
1:55.905
+1.083
19
50
EUGENE LAVERTY
IRN
ASPAR HONDA
1:55.913
+1.091
20
17
KAREL ABRAHAM
TCH
AB HONDA
1:56.080
+1.258
21
43
JACK MILLER
AUS
LCR HONDA
1:56.162
+1.340
22
76
LORIS BAZ
FRA
FORWARD YAMAHA
1:57.072
+2.250
23
19
ÁLVARO BAUTISTA
ESP
APRILIA GRESINI
1:57.107
+2.285
24
15
ALEX DE ANGELIS
RSM
IODA ART
1:57.509
+2.687
25
33
MARCO MELANDRI
ITA
APRILIA GRESINI
1:59.339
+4.517
 
 
 
 
 
 
 
RECORDE
CASEY STONER
AUS
DUCATI
1:55.153
168.1 km/h
MELHOR VOLTA
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
1:53.927
170 km/h
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 23ºC | pista: 25ºC
 
O MELHOR ESTREANTE

A F1 que Wilsinho Fittipaldi e Chico Serra viram pela primeira vez era muito diferente da atual. Carros, circuitos, tecnologia, dinheiro, tudo. Mas, principalmente, o grid era muito maior. 33 carros estavam inscritos e 25 largaram no GP da Espanha de 1972, que Wilsinho terminou na sétima posição. 24 alinharam no grid em Long Beach em 1981, quando Serra também debutou chegando em sétimo. Mas o tamanho do grid não apaga o brilho do quinto lugar de Felipe Nasr no GP da Austrália de 2015, que os desbancou e se tornou o melhor resultado de um estreante brasileiro na história da categoria

MADUROS, MAS COM
TESÃO DE JOVENS

Os dois já são veteranos. Um tem os primeiros fios grisalhos e outro passou dos 40. Mas os dois seguem firmes e fortes na Indy e usam a idade como um grande fator positivo. Helio Castroneves e Tony Kanaan prometem a mesma disposição dos tempos em que começaram na Indy para conquistarem o título da temporada 2015. E os dois estão nas duas melhores equipes possíveis: a Penske e a Ganassi, respectivamente.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube