Crutchlow ofusca espanhóis, crava novo recorde em Jerez e encerra jejum com pole. Márquez larga em quinto

Cal Crutchlow ofuscou os espanhóis da Honda e encerrou um jejum de poles que vinha deste a etapa de Silverstone de 2016 com uma volta recorde em Jerez de la Frontera. 0s259 mais lento, Dani Pedrosa sai em segundo, com Johann Zarco completando a primeira fila

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Cal Crutchlow estragou a farra espanhola em Jerez de la Frontera. Forte ao longo de todo o fim de semana, o britânico foi impecável no treino classificatório deste sábado (5) e encerrou um jejum que vinha desde a etapa de Silverstone de 2016 com a quarta pole-position da carreira na MotoGP.
 
Forte ao longo de todo o fim de semana, Marc Márquez abriu o Q2 no topo da tabela e por lá ficou até Crutchlow voltar da primeira rodada de pit-stops para superá-lo por 0s225. A marca de 1min37s752 de Cal, aliás, já baixava em 0s158 o recorde de Jerez, que estava em poder de Jorge Lorenzo desde 2015.
 
Lançando mão de uma estratégia de duas paradas, Cal voltou com o cronômetro já zerado para alcançar 1min37s653 e ampliar para 0s259 sua margem em relação a Dani Pedrosa, que ficou com o segundo posto da grelha.
 
No fundo da tabela em boa parte da sessão, Johann Zarco conseguiu acertar 1min37s956 em sua penúltima volta nesta tarde e saltou para a terceira colocação, 0s303 atrás do #35. Jorge Lorenzo também conseguiu apertar o passo e ficou com o quarto tempo.
 
Bem cotado nas apostas para a pole, Marc Márquez não só não conseguiu a ponta do grid, como ficou com a posição intermediária da segunda fila, 0s324 mais lento que Crutchlow.
Cal Crutchlow faturou a pole-position em Jerez (Foto: Divulgação/MotoGP)
Álex Rins foi o melhor entre os pilotos da Suzuki e garantiu o sexto posto, só 0s003 melhor que Andrea Iannone, o sétimo. Líder do Mundial, Andrea Dovizioso não fez mais do que o oitavo tempo, 0s376 mais lento que o líder.
 
0s057 atrás do #4, Danilo Petrucci fecha a terceira fila, com Valentino Rossi só em décimo, confirmando a previsão de um fim de semana sofrido em Jerez para a Yamaha. 0s014 atrás do companheiro de equipe, Maverick Viñales ficou só em 11º.
 

Aleix Espargaró ficou a só 0s040 de uma vaga no Q2, mas vai largar em 13º, à frente de Takaaki Nakagami, que foi o melhor entre os novatos por uma diferença de 0s063 para Franco Morbidelli, o 15º. 

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Com 1min38s598, Pol Espargaró colocou a KTM no 16º posto do grid, seguido por Tito Rabat. O #53 tinha capacidade para fazer mais em Jerez, mas sofreu uma queda nos minutos finais do Q1 e perdeu a chance de melhorar. 
 
Tom Lüthi vai sair em 18º, escoltado por Mika Kallio, o piloto de testes da KTM.  Álvaro Bautista vem logo atrás, seguido por Bradley Smith, Hafizh Syahrin, Karel Abraham e Xavier Siméon. Em um fim de semana difícil, Scott Redding fiocu com o último posto do grid, tendo sido 1s8 mais lento que Dovizioso no Q1.
 

Iannone aproveita boa fase para liderar quarto treino da MotoGP

O sol seguia forte no circuito Jerez – Ángel Nieto quando a MotoGP voltou para a pista para o quarto treino livre. Com céu aberto e sem sinal de nuvens, temperatura batia os 25ºC, enquanto o asfalto marcava 33º.
 

Com a sessão iniciada, Lorenzo foi o primeiro a anotar uma volta rápida. No entanto, ele logo foi superado por Danilo Petrucci, que anotou 1mon39s565. Com os pilotos completando suas voltas rápidas, a ordem começou a aparecer na tabela.
 
Após os cinco minutos iniciais, então, o #9 ponteava a folha de tempos. Ele era seguido por Rossi, Rins, Lorenzo e Smith, que completavam o rol dos cinco ponteiros. Enquanto isso, Dovizioso, o líder da classificação, aparecia em décimo.
 
Não demorou muito para que Márquez mostrasse sua força. Com 1min39s017, o espanhol da Honda tomou a ponta da tabela. Mas Iannone não deixou barato e aproveitando a boa fase, pulou para o primeiro com uma vantagem mínima de 0s008.
 
Mas Márquez acabou abusando demais de sua moto. Ao fazer uma volta de 1min38s836, o #93 acabou indo ao limite e caiu na curva 2. Ele logo levantou-se e com ajuda dos fiscais de pista, voltou para o traçado.

Com 15 minutos para o encerramento do último treino livre, os competidores se dirigiram para os boxes. Do top-5, apenas Iannon, o segundo, estava na pista. Márquez, Rins, Dovizioso e Crutchlow estavam parados nas garagens.

Nos últimos minutos da sessão, era Iannone quem vinha na liderança com o tempo de 1min38s444. O italiano era seguido por Rins, Márquez, Crutchlow, Dovizioso, Petrucci, Pol Espargaró, Pedrosa, Rabat e Lorenzo.

Dovizioso e Viñales imprimem forte ritmo para avançarem ao Q2

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Da lista dos pilotos que teriam que passar pelo Q1 estavam Dovizioso, Viñales, Aleix Espargaró, Rabat, Pol Espargaró, Nakagami, Morbidelli, Redding, Kallio, Abraham, Smith, Lüthi, Bautista e Simeon.
 

Quando a ida para a pista foi liberada, os competidores logo trataram de tomar o traçado espanhol para lutar por uma das duas últimas vagas para o Q2. Não demorou muito e Pol e Lüthi foram os primeiros a aparecerem na ponta.
 
No entanto, os tempos seguiam baixando no Circuito Jerez-Ángel Nieto. Com a marca de 1min38s402, era Dovizioso um dos pilotos a garantir um lugar no Q2. Com 1min38s615, era Rabat quem seguia o titular da Ducati.
 
Ainda aparecendo na ponta, o #4 tratou de baixar ainda mais seu tempo, agora anotando a marca de 1min38s074. Quem acompanhava o competidor agora era Viñales, que superou o tempo de Rabat ao fazer 1min38s349 e garantiu uma das vagas.
 
Ainda, no final do treino, Tito sofreu um forte golpe de má sorte. Na curva 1, o #53 acabou errando e foi ao chão, parando na caixa de brita. Ele chegou a retornar para o traçado, mas sem chances de melhorar sua 16ª posição.

Com o cronômetro zerado e a bandeira tremulando, Dovizioso e Viñales foram os pilotos que avançaram para a fase seguinte. A ordem do restante da tabela foi Aleix Espargaró, Nakagami, Morbidelli, Pol Espargaró, Rabat, Lüthi, Kallio, Bautista, Smith, Syahrin, Abraham, Simeon e Redding.

Crutchlow mostra força na Espanha e conquisa pole. Márquez sai em quinto

Então, pouco depois, os competidores foram autorizados a irem para a pista para a última atividade do dia da MotoGP. Os pilotos não demoraram para deixarem os boxes, logo abrindo suas voltas rápidas.
 
Os tempos logo tratarem de começarem a aparecer na tabela. Com 11 minutos para o fim, Márquez anotou 1min37s977 para saltar para a ponta. Quem aparecia em segundo era Iannone, com a dupla seguida por Crutchlow.
 
Quando o cronômetro passou a marca de dez minutos restantes, era o titular da Honda quem ainda estava em primeiro. Iannone, que tinha um atraso de apenas 0s010, Pedrosa, Rins e Crutchlow completavam o rol dos cinco primeiros. O #93, 29, #26 e #42 estavam nos boxes.
 
Então, em uma volta certeira e voadora, Crutchlow tratou de marcar 1min37s752 para empurrar todos para baixo e aparecer na primeira colocação. Lorenzo também melhorou sua marca, aparecendo em quarto. Mais para trás, Dovizioso só aparecia em oitavo.
 
A Espanha marcou um ótimo momento da Honda. Com menos de dois minutos para acabar tudo, o titular da LCR era o primeiro, enquanto Pedrosa vinha em segundo. Márquez completava o top-3.

De forma quase que inesperada Crutchlow ficou com a pole-position para a prova na Espanha. Quem larga ao seu lado é Pedrosa, com Johann Zarco fechando a primeira fila do grid. Lorenzo, Márquez e Rins aparecem na fila 2. Dovizioso sai apenas em oitavo.

MotoGP 2018, GP da Espanha, Jerez-Ángel Nieto, Grid de largada:

 
1 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:37.653  
2 26 DANI PEDROSA ESP HONDA 1:37.912 +0.259
3 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA 1:37.956 +0.303
4 99 JORGE LORENZO ESP  DUCATI 1:37.969 +0.316
5 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:37.977 +0.324
6 42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI 1:37.984 +0.331
7 29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI 1:37.987 +0.334
8 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA  DUCATI 1:38.029 +0.376
9 9 DANILO PETRUCCI ITA PRAMAC DUCATI 1:38.086 +0.433
10 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA 1:38.267 +0.614
11 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA 1:38.281 +0.628
12 43 JACK MILLER AUS PRAMAC DUCATI 1:38.522 +0.869
13 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA GRESINI 1:38.389 +0.736
14 30 TAKAAKI NAKAGAMI JAP LCR HONDA 1:38.481 +0.828
15 21 FRANCO MORBIDELLI ITA MARC VDS HONDA 1:38.544 +0.891
16 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM 1:38.598 +0.945
17 53 TITO RABAT ESP AVINTIA DUCATI 1:38.610 +0.957
18 12 THOMAS LÜTHI SUI MARC VDS HONDA 1:38.752 +1.099
19 36 MIKA KALLIO FIN KTM 1:38.759 +1.106
20 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ÁNGEL NIETO DUCATI 1:38.838 +1.185
21 38 BRADLEY SMITH ING KTM 1:38.961 +1.308
22 55 HAFIZH SYAHRIN MAL TECH3 YAMAHA 1:39.135 +1.482
23 17 KAREL ABRAHAM RTC ÁNGEL NIETO DUCATI 1:39.146 +1.493
24 10 XAVIER SIMÉON BEL AVINTIA DUCATI 1:39.708 +2.055
25 45 SCOTT REDDIING ING APRILIA GRESINI 1:39.918 +2.265
             
RECORDE JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:38.735 161.2 km/h
MELHOR VOLTA CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:37.653 163.0 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 24°C | pista: 44ºC

#GALERIA(8378)

QUEM É MAIS CULPADO?

PADDOCK GP DISCUTE BATIDA DE RICCIARDO E VERSTAPPEN EM BAKU

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube