Desfalcada, Suzuki apresenta moto de Mir e Rins para defesa do título da MotoGP

Sem o comando de Davide Brivio, a marca de Hamamatsu apresentou as armas para a temporada 2021. A Suzuki corre com o rótulo de equipe a ser batida. Destaque maior, claro, para o surpreendente campeão mundial na temporada passada, Joan Mir

Sem grandes mudanças no seu layout, a Suzuki apresentou neste sábado (6) a nova GSX-RR para a temporada 2021 da MotoGPCampeão vigente, Joan Mir segue com a equipe para a defesa da coroa, mas Álex Rins promete jogar mais duro para manter o título na fábrica de Hamamatsu.

Em 2020, a Suzuki deu um passo à frente considerável e fechou o ano com a melhor moto do grid. Embora o protótipo ainda tenha um desempenho mais fraco em classificação, a performance na metade final da corrida foi um dos grandes destaques do ano passado.

ANÁLISE: Sem Brivio, Suzuki perde peça-chave de reconstrução na MotoGP

SUZUKI; MOTOGP; GSX-RR 2021; MOTO;
Detalhe da nova GSX-RR para a temporada 2021 da MotoGP (Foto: Suzuki)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Mir, porém, foi a grande surpresa, já que garantiu um espaço na Torre dos Campeões apenas no segundo ano na classe rainha do Mundial de Motovelocidade. Mais experiente da dupla, Rins começou a temporada passada e tardou a engrenar, mas uma vez que o físico permitiu, passou a ser protagonista.

Assim, se as condições físicas permitirem, a expectativa é por um duelo mais intenso entre a dupla, já que a moto é basicamente a mesma do ano passado. Por conta do impacto econômico da pandemia do novo coronavírus, a MotoGP congelou o desenvolvimento e, assim, as motos são as mesmas homologadas no início do ano passado.

O surpreendente campeão de 2020, dono de 1 vitória e um total de sete pódios em sua trajetória na categoria, se vê como o homem a ser batido, mas nem por isso se julga como favorito para a nova campanha na classe-rainha do Mundial de Motovelocidade.

SUZUKI; MOTOGP; GSX-RR 2021; MOTO;
A Suzuki apresentou as novas motos do campeão Joan Mir e de Álex Rins para 2021 (Foto: Suzuki)

“Esta nova temporada me parece empolgante, com muitos concorrentes rápidos. Mesmo tendo conquistado o título no ano passado, não me considero o favorito para esta temporada, já que acredito que ainda há muito trabalho a ser feito e grandes resultados a alcançar. Mesmo assim, entro em 2021 como o homem a ser batido e, com certeza, há alguma pressão em torno disso. Sinceramente, não me importo, vejo isso como uma coisa positiva porque a pressão sempre me deu um impulso extra ao invés de me conter”, declarou o piloto de 23 anos.

“Mais uma vez, vai ser uma temporada estranha com essa pandemia de Covid e com todas as restrições de viagem, mas espero que as coisas possam melhorar não só para nós e a família da MotoGP, mas também para todos os nossos fãs ao redor do mundo”, salientou.

“Deixei minha GSX-RR no ano passado com sentimentos muito bons. As limitações no desenvolvimento impediram grandes fases de melhoria, mas estou confiante de que o departamento de pesquisa e desenvolvimento da Suzuki e nossos engenheiros e mecânicos de pista possam encontrar alguns passos para melhorar”, complementou o campeão.

Álex Rins, terceiro colocado na temporada passada, atrás de Mir e de Franco Morbidelli, deixou claro que não vê a hora de acelerar a nova moto.

“Durante todo o inverno, estive bem ansioso para voltar às pistas. Tenho treinado bastante, mas nada supera a minha GSX-RR. Acho que este ano pode ser excelente para nós. Temos uma equipe forte e uma moto forte. Estamos mais motivados do que nunca e sabemos que nossa moto é capaz de vencer, então estamos prontos para lutar. O calendário está bastante cheio, apesar de tudo, e há muitos pilotos rápidos. Então, construir uma campanha consistente vai ser a chave do sucesso”, destacou o catalão de 25 anos.

Embora a dupla de pilotos siga inalterada, a Suzuki tem um desfalque importante em 2021, já que Davide Brivio partiu para a Fórmula 1 para atuar como diretor de corridas da Alpine. O italiano atuou na equipe desde 2013, preparando a volta ao campeonato, e foi um dos principais líderes no processo de ganho de competitividade da GSX-RR.

SUZUKI; MOTOGP; GSX-RR 2021; MOTO;
Joan Mir defende o título mundial de MotoGP em 2021 (Foto: Suzuki)

Apesar da perda, Hamamatsu preferiu buscar em casa um substituto e não trouxe ninguém de fora para a vaga de Brivio. Líder do projeto, Shinichi Sahara costumava compartilhar das opiniões de Davide e, por isso, entende que será possível manter a mesma linha de trabalho.

Sahara ressaltou o desejo de conquistar ainda mais em 2021 depois de um ano histórico para a Suzuki. “2020 foi uma temporada fantástica para nós, já que conquistamos o título mundial de pilotos e para a equipe. Esta temporada de 2021 vai ser desafiadora para nós porque buscamos um resultado ainda melhor do que o do ano passado, mas estou confiante de que vamos conseguir assumir esse papel importante e lutar para conquistar grandes resultados”.

O dirigente também lembrou as dificuldades proporcionadas pelas consequências da pandemia. “Em razão das restrições quanto à Covid, vai ser outra temporada muito estranha, e o congelamento do desenvolvimento do motor nos deixa com menos áreas para ajustar e trabalhar, então o nível de competição vai ser tão alto quanto no ano passado”, complementou.

O comandante do projeto da Suzuki não citou Brivio, mas lembrou que a equipe vive uma nova era no seu corpo diretivo. Portanto, mais um desafio no sentido de substituir o italiano.

SUZUKI; MOTOGP; GSX-RR 2021; MOTO;
Joan Mir mantém o numeral #36 na primeira defesa do seu surpreendente título mundial (Foto: Suzuki)

“Com certeza, estamos lidando com uma nova era na nossa equipe, com a nova organização que tivemos de colocar em prática. Assim, estarei mais presente nas corridas e estarei acompanhado por todos os membros da equipe em suas respectivas responsabilidades. Desenvolvemos uma equipe madura e sólida, por isso estou totalmente confiante de que, juntos, vamos encontrar a melhor maneira de sermos eficientes e eficazes”, explicou.

“Tanto Joan Mir como Álex Rins se prepararam muito durante o inverno, chegam motivados e determinados antes desta nova temporada, por isso vamos dar nosso 100% para lhes proporcionar as melhores condições e ferramentas para um bom desempenho e lutar pelas primeiras posições”, concluiu.

A apresentação da Suzuki vem na esteira da abertura dos testes de pré-temporada da MotoGP, que começam neste sábado (6). A sessão vai até a próxima sexta-feira e terá como palco o circuito de Losail, no Catar, que também vai receber a primeira etapa da temporada 2021 no próximo dia 28, último domingo de março. Tudo com cobertura do GRANDE PRÊMIO.

Honda lança moto para buscar retomar hegemonia na MotoGP em 2021

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube