Dovizioso celebra protagonismo, mas nega ter recebido proposta para renovar com Ducati: “Não me pergunte por quê”

Andrea Dovizioso afirmou nesta quinta-feira (5) que ainda não foi procurado pela Ducati para renovar seu contrato com o time. Vice-campeão de 2017, italiano lidera a MotoGP após a vitória no GP do Catar

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Andrea Dovizioso revelou nesta quinta-feira (5) que ainda não recebeu uma proposta da Ducati para renovar seu contrato. O vínculo atual do piloto de Forli termina em 31 de dezembro.
 
Apesar da rapidez com que as peças começaram a se encaixar no quebra-cabeça do próximo ano ― com Maverick Viñales, Marc Márquez e Valentino Rossi já tendo futuro assegurado até 2020 ―, a casa de Bolonha segue em ritmo mais lento, mesmo tendo já manifestado seu interesse em manter Dovizioso e Jorge Lorenzo.
Andrea Dovizioso disse que ainda não recebeu oferta da Ducati (Foto: Divulgação/MotoGP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

LEIA TAMBÉM

Stop & Go: Franco MorbidelliA casa de Borgo Panigale, no entanto, tem um problema para resolver. Líder do time desde o ano passado, Dovizioso quer um aumento de salário, já que ganha cerca de € 1,5 milhão (cerca de R$ 6,1 milhão) por temporada, contra os € 12 milhões (aproximadamente R$ 49 milhões) do #99.

 
“Não pergunte para mim o motivo de ainda não terem feito uma oferta. Eles devem ter suas razões”, disse Dovizioso. “Normalmente, sou muito transparente e digo o que penso, mas, desta vez, vou guardar para mim”, seguiu.
 
“Cada um tem na cabeça aquilo que acredita ser justo. Os casamentos são feitos a partir do diálogo entre as duas partes. Assim, quando chegar o momento de falarmos de detalhes, veremos”, comentou. “Estou contente de ser o pilar fundamental da Ducati. Esse era o meu objetivo. Com tantas dificuldades que passamos, ter me convertido no piloto em que a marca coloca toda sua fé me dá uma grande satisfação. No passado, isso não acontecia”, revelou. 
 
A informação de Dovizioso, porém, contrasta com o que foi dito por Davide Tardozzi, coordenador do time, pouco antes da entrevista coletiva do GP da Argentina. Ao site oficial da MotoGP, o dirigente afirmou que negociavam apenas detalhes com Andrea.
 
“Nós começamos uma negociação com o agente de Andrea e estamos bem confiantes de que vamos finalizar isso em breve ― o que não significa hoje ―, mas estamos falando realmente de detalhes”, contou Tardozzi. “Do lado de Jorge, ainda não começamos, porque, principalmente, ele não quer fazer isso, pois a situação dele, no momento, está mais focada em resultados, como nós gostaríamos que ele fizesse”, seguiu. 
 
“Mas, de qualquer forma, como sempre dissemos, estamos felizes com os dois pilotos, ainda que as pessoas pensem que Jorge não está trabalhando muito bem com a Ducati”, comentou. “Nós achamos que o potencial de Jorge é muito, muito alto, então ainda temos confiança nele e gostaríamos que ele continuasse”, completou.
 
Apesar de a Ducati seguir apostando em Lorenzo, Dovizioso não parece muito confiante na permanência do espanhol no time. Questionado se ficaria surpreso se Jorge abandonasse o projeto depois de apenas duas temporadas, Andrea foi claro: “Não”.
CEDO DEMAIS?

ALONSO ENTRA NO ‘MODO EMPOLGOU’ ANTES DO TEMPO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube