MotoGP

Dovizioso diz ter ido ao limite em Brno e destaca superioridade de Márquez

Andrea Dovizioso mais uma vez viu a superioridade de Marc Márquez. No GP da Tchéquia, o italiano indicou que levou sua Ducati até o limite, mas lamentou que não foi capaz de fazer frente para o adversário espanhol

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Andrea Dovizioso admitiu que não tinha como brigar com Marc Márquez no GP da Tchéquia da MotoGP. O italiano ressaltou que foi ao limite, mas quando viu o espanhol cometer um erro e ainda sustentar uma grande diferença, sabia que seria difícil.
 
O Mundial de Motovelocidade voltou das férias neste final de semana em Brno. O titular da Honda já chegou em confortável situação, pois sustentava uma vantagem de nada menos que 58 pontos na liderança da classificação.
 
E as coisas já começaram a se desenhar positivas desde o sábado. Na classificação, o #93 decidiu arriscar e usar pneus de pista seca com o asfalto bastante úmido. Em uma volta voadora, ficou com a pole em uma margem de 2s5 para o segundo colocado, sendo a maior em 42 anos.
 
Na corrida, então, o pentacampeão continuou mostrando grande ritmo, e nem mesmo um erro foi capaz de pará-lo. “Ele cometeu um erro após começar a ir ao limite, e já havia uma diferença”, disse Dovizioso.
Andrea Dovizioso (Foto: Michelin)
“Quando você é Marc neste caso e comete um erro, mas a diferença é ainda maior do que na volta anterior, significa que o cara atrás está terminado”, completou.
 
O titular da Ducati disse ter ficado satisfeito em terminar a prova no pódio, mas reconheceu que esperava ter brigado mais com Márquez já que extraiu tudo de sua Ducati. “Acho que posso ficar feliz sobre o final de semana”, comentou.
 
“Estava no limite e não podia ir mais rápido em nenhuma área. Ele estava no limite, cometeu um erro, mas podia frear mais forte e mais tarde. Estou um pouco decepcionado porque não pude brigar com Marc, esse era o objetivo, mas essa foi a realidade”, seguiu.
 
Andrea ainda destacou como o adversário melhorou de 2018 para este ano. “Marc deu um passo, pode acelerar melhor e tirar o melhor da corrida na frente de todos porque a velocidade é muito alta”, falou.
 
“O pneu está funcionando de uma maneira diferente. Quando você faz esse tipo de corrida, os pneus trabalham de maneira diferente. Fizemos tudo ao máximo, mas não pudemos manter a velocidade até o final”, continuou.
 
“A maior parte da corrida de Marc foi na frente e ele pode ir ao limite desde o início e acho que toda moto melhorou do ano passado e mudou tudo. Quando você tem velocidade e pode lidar com isso, pode adaptar todo final de semana. Não podemos correr da mesma maneira do ano passado”, concluiu.
 
Paddockast #27
Schumacher e Vettel: UNIDOS POR UM RECORDE


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.