MotoGP
09/09/2018 09:43

Dovizioso vai ao ataque, escapa na ponta e encerra jejum da Ducati em Misano com vitória. Márquez é 2º

Andrea Dovizioso partiu para o ataque ainda nas primeiras voltas e tomou a ponta de Jorge Lorenzo para escapar na ponta e vencer o GP de San Marino e da Riviera de Rimini. Com uma queda do #99 na penúltima volta deste domingo (9), Marc Márquez ficou em segundo, com Cal Crutchlow fechando o top-3. Yamaha teve domingo para esquecer
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHÁLIA DE VIVO, de São Paulo
 Andrea Dovizioso (Foto: Ducati)
Era dia de Ducati, mas não de Jorge Lorenzo. Andrea Dovizioso conseguiu superar o companheiro de equipe ainda nos primeiros giros deste domingo (9) em Misano e disparou na ponta para vencer no GP de San Marino e da Riviera de Rimini sua terceira corrida no ano.
 
Dominante na sexta-feira, Dovizioso tinha deixado a desejar na classificação, mas não se deixou abater pelo quarto posto no grid. Atipicamente agressivo desde o início da disputa, o #4 tomou a ponta de Lorenzo ainda na sexta volta e tratou de imprimir o ritmo forte exibido pela Ducati ao longo de todo o fim de semana para disparar na ponta para receber a bandeirada com 2s822 de vantagem.
Andrea Dovizioso escapou na ponta e venceu em Misano (Foto: Ducati)
A briga pelo segundo lugar, por outro lado, foi muito mais animada, envolvendo dois grandes: Lorenzo e Marc Márquez. Depois de ser deixado para trás por Dovizioso, Jorge viu o #93 chegar, mas se empenhou em defender a posição.
 
Depois de algumas trocas de posição, Lorenzo se manteve em segundo e, já nas voltas finais, apertou o passo para tentar buscar Dovizioso. Com dois giros para o fim, porém, o #99 caiu na Quercia, a curva 8 de Misano, garantindo a promoção de Marc ao segundo posto.
 
Também com uma boa performance ao longo do fim de semana, Cal Crutchlow não foi páreo para os três ponteiros e acabou isolado, mas foi promovido ao pódio com o tombo de Lorenzo. Álex Rins ficou em quarto.
 
A Yamaha, por outro lado, ficou só na promessa em Misano. Depois de uma performance sólida nos treinos e de até falar em brigar pela vitória, Maverick Viñales só regrediu depois de uma largada ruim e completou uma isolada corrida apenas no quinto9 posto. Valentino Rossi foi igualmente mal em sua corrida de casa e ficou em sétimo, atrás de Dani Pedrosa.
 
Andrea Iannone ainda tentou buscar Rossi, mas acabou mesmo em oitavo, com Álvaro Bautista e Johann Zarco completando o top-10.

Com o resultado deste domingo, Dovizioso encerra um jejum de 11 anos da Ducati, que tinha vencido pela única vez na costa adriática da Itália em 2007, ainda com Casey Stoner;
 
Saiba como foi o GP de San Marino de MotoGP:
 
Confirmando a previsão dos meteorologistas, o sol reinou em Misano neste domingo. Às vésperas da largada, os termômetros registravam 27°C, com o asfalto alcançando 41°C.
 
Pela terceira vez no ano, Jorge Lorenzo tinha a pole-position, a primeira da Ducati em Misano desde que Casey Stoner saiu na frente em 2008. Surpreendente na classificação, Jack Miller tinha o segundo posto, à frente de Maverick Viñales, que fez seu melhor resultado desde o GP da Itália.
 
Líder do Mundial, Marc Márquez vinha em quinto, seu pior resultado em Misano desde a subida para a MotoGP. Correndo em casa, Valentino Rossi tinha o sétimo posto no grid, seu pior resultado em casa desde 2011, quando foi 11º com a Ducati.
 
Neste fim de semana, a Ducati levou para Misano os pneus macios, médios e duros.
 
Com a largada autorizada, Lorenzo conseguiu manter a ponta, enquanto Miller segue em segundo. Em excelente saída, Márquez pula de quinto para a terceira colocação, mas o espanhol teve que segurar o ataque de Dovizioso, que conseguiu superar o #93.
 
O italiano da Ducati veio escalando o pelotão e no final da primeira volta já aparecia na segunda colocação, começando a perseguição em cima de seu companheiro espanhol.
 
Após o primeiro giro completado, a ordem da tabela era Lorenzo, Dovizioso, Miller, Márquez, Viñales, Rins, Crutchlow, Rossi, Pedrosa e Morbidelli completando o top-10 do momento.
 
O atual líder do campeonato, então, fez um lance bastante ousado em cima do #43. Para garantir o degrau mais baixo do pódio, o espanhol jogou para cima do australiano, chegando a tocar as motos.
 
Miller então sofreu um forte golpe de falta de sorte. Com 24 voltas para a bandeira quadriculada, o titular da Pramac acabou caindo e perdendo o posto na ponta do pelotão. Mas ele logo subiu de volta na moto e retomou a disputa.
 
Quem vinha fazendo grande disputa era Rins. Depois de uma largada bastante forte, aparecia agora na quarta posição, se aproximando de Márquez e precisando se defender dos botes de Viñales.
 
Dois giros mais tarde, o italiano se aproximou ameaçadoramente em cima de Lorenzo. Até que, colocou lado a lado com o espanhol e, sem grandes problemas, conseguiu consumir a ultrapassagem. O #99 agora via Márquez se aproximar.
 
Após seis voltas, a ordem na tabela era Dovizioso, Lorenzo, Márquez, Rins, Crutchlow, Viñales, Pedrosa, Rossi, Iannone e Morbidelli.
 
Escalando o pelotão de forma excelente, agora era Crutchlow quem tentava se aproximar do trio da ponta. Com uma linda ultrapassagem, superou o #42 e agora aparecia na quarta colocação.

A Ducati vinha mostrando que realmente era a força em Misano. Com 15 voltas para o fim, Dovizioso era o primeiro com uma vantagem superior a 1s, com Lorenzo vindo em segundo. Márquez era o terceiro
 
Dois giros mais tarde, o #99 não foi capaz de segurar o ímpeto de seu futuro companheiro Marc. O #93 conseguiu enfim quebrar a resistência do conterrâneo para assumir a segunda colocação. Entretanto, os dois estavam bastante próximos.
 
Os dois começaram então um embate bastante emocionante. Jorge conseguiu superar o líder da classificação, mas o #93 não se entregou, dando o troco e quase tocando no adversário. Mas Lorenzo não se deu por vencido e seguiu perseguindo o titular da Honda, que, por ora, levou a melhor.
Com 10 voltas para o fim, o piloto de Palma de Maiorca conseguiu mais uma vez ultrapassar o piloto de Cerverá, que novamente deu o troco. Enquanto isso, a vantagem de Dovizioso na ponta era de 2s490.
 
Com a corrida se aproximando do final, a ordem do pelotão era Dovizioso, Márquez, Lorenzo, Crutchlow, Rins, Viñales, Pedrosa, Rossi, Iannone e Bautista.
 
De forma absolutamente perfeita, Lorenzo deu o bote preciso e certeiro para, enfim, conseguir deixar Márquez para trás. Na entrada da curva 12, o #99 conseguiu quebrar a resistência do #93 para assumir a segunda colocação.

Com duas voltas para o fim a grande reviravolta da prova. Jorge, que vinha bastante forte e se aproximando de Dovizioso, acabou caindo na curva 8. Apesar de logo subir de volta na moto, aparecia no fundo do pelotão.
 
Quem se beneficiou do acidente do espanhol foi Crutchlow. Antes na quarta colocação, o inglês ganhou uma colocação de bandeja de beliscava o degrau mais baixo do pódio, atrás de Andrea e Márquez.
 
Com a bandeira quadriculada marcando presença em Misano, Dovizioso foi o terceiro italiano do dia a subir ao degrau mais alto do pódio. Márquez salvou um positivo segundo lugar, com Crutchlow fechando o pódio. Rins e Viñales completaram o top-5 do dia.

MotoGP 2018, GP de San Marino, Misano, Final:

1 A DOVIZIOSO Ducati 42:05.426 27 voltas
2 M MÁRQUEZ Honda +2.822  
3 C CRUTCHLOW LCR Honda +7.269  
4 A RINS Suzuki +14.687  
5 M VIÑALES Yamaha +16.016  
6 D PEDROSA Honda +17.408  
7 V ROSSI Yamaha +19.086  
8 A IANNONE Suzuki +21.804  
9 A BAUTISTA Ángel Nieto Ducati +23.919  
10 J ZARCO Tech3 Yamaha +27.559  
11 D PETRUCCI Pramac Ducati +30.698 +1.1
12 F MORBDELLI Marc VDS Honda +32.941  
13 T NAKAGAMI LCR Honda +33.461  
14 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini +35.686  
15 M PIRRO Ducati +35.812  
16 B SMITH KTM +46.500  
17 J LORENZO Ducati +46.614  
18 J MILLER Pramac Ducati +50.593  
19 H SYAHRIN Tech3 Yamaha +55.168  
20 K ABRAHAM Ángel Nieto Ducati +1:02.255  
21 S REDDING Aprilia Gresini +1:09.475  
22 T LÜTHI Marc VDS Honda +1:12.608  
23 C PONSSON Avintia Ducati +1 volta  
  S BRADL HRC Honda NC  
  P ESPARGARÓ KTM NC  
  X SIMEÓN Avintia Ducati NC  
         
REC D PEDROSA Honda 1:32.979 163.6 km/h
MV J LORENZO Ducati 1:31.629 166.0 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 27ºC | pista: 41ºC