Em dia de despedida, Hayden agradece lembranças de 13 anos de MotoGP e resume: “Sonhos se realizam”

Nicky Hayden teve um dia com emoções mistas na Comunidade Valenciana. Neste domingo (8) o piloto disputou sua última prova como piloto da MotoGP, pois ano que vem irá para o Mundial de Superbike. Sobre a prova, ele lamentou os problemas com os pneus, mas agradeceu o apoio que recebeu nos últimos 13 anos no Mundial de Motovelocidade

Um dia de emoções mistas para Nicky Hayden. A prova na Comunidade Valenciana, neste domingo (8), marcou a saída do campeão de 2006 da categoria rainha do Mundial de Motovelocidade.
 
Neste ano o americano anunciou que estaria se aposentando da MotoGP, para disputar o Mundial de Superbike em 2016. Em Valência, neste final de semana, ele foi incluído definitivamente no Hall da Fama da categoria.
 
Ao falar sobre sua última corrida como piloto do Mundial, Hayden exaltou sua largada e início de prova, mas relatou problemas com os pneus na parte final. Porém, o piloto se mostrou satisfeito e poder brigar com adversários que considerava mais rápidos.
Nicky Hayden (Foto: Aspar)
“A largada de hoje foi muito boa, e as primeiras voltas também. Perdi algumas posições, mas a moto estava muito bem no princípio, e pude brigar com pilotos que sabiam que estavam mais rápidos que eu nas outras corridas. Fizemos um grande trabalho com os freios, e o pneu dianteiro sofreu muito, e mesmo assim a moto se mostrava consistente. Infelizmente não fui capaz de virar em 1min32s como eu queria e precisava”, disse.
 
“Nas últimas cinco ou seis voltas notei que o rendimento do lado direito da borracha traseira estava caindo. O lado esquerdo estava bom, mas tinha pouca aderência ao entrar nas curvas. Foi frustrante ver como Barberá passava por mim por dentro da reta e depois, no giro seguinte, Redding fez o mesmo pelo lado de fora. Não queria perder colocações, e por sorte recuperar na última volta”, continuou. 
 
O americano ainda se emocionou ao falar de sua aposentadoria. “Foi incrível participar do mundial nos últimos 13 anos e como consequência ganhar um título. Isso mostra que, com a atitude adequada e apoio, um cara nascido no Kentucky pode fazer seus sonhos se tornarem realidade. Quero agradecer a todo mundo por todas boas lembranças que levo de todos esse tempo na MotoGP”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube