Di Giannantonio toma ponta na curva 1, escapa na Espanha e vence pela 1ª vez na Moto2

Fabio Di Giannantonio assumiu a liderança do GP da Espanha na largada e venceu a prova com autoridade, sem ser ameaçado pelos rivais. Marco Bezzecchi e Sam Lowes fecharam o pódio, com Raúl Fernández em quarto

Marc Márquez sofreu forte acidente no fim do TL3 (Vídeo: MotoGP)

Fabio Di Giannantonio não deu chances para a concorrência no GP da Espanha. Com uma bela largada, o italiano assumiu a liderança no começo da disputa, dominou a corrida e venceu de ponta a ponta, entrando de vez na briga pelo título.

Foi também a primeira vitória do piloto da Gresini na Moto2 e a primeira da equipe desde a morte do dono Fausto Gresini, há dois meses, vítima da Covid-19.

Marco Bezzecchi e Sam Lowes completaram o pódio em Jerez. Remy Gardner, Raúl Fernández, Xavi Vierge, Ai Ogura, Joe Roberts, Arón Canet e Marcel Schrotter fecharam os dez primeiros no circuito espanhol.

OPS
⇝ Perrin queima largada e sai da última fila para primeiro na Rookies Cup em Jerez

Raúl Fernández perdeu a chance de subir no pódio nas voltas finais (Foto: Red Bull KTM Ajo)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Com o resultado desta quarta etapa da temporada, Gardner segue na liderança do Mundial, agora com três pontos de vantagem para Lowes. Fernández aparece em terceiro, seguido por Bezzecchi e Di Giannantonio. Todo o top-5 está coberto por 17 pontos.

No Mundial de Construtores, a Kalex, claro, soma cem pontos, 64 a mais que a Boscoscuro, fabricante da Speed Up. MV Agusta tem só 4 pontos no ano. Pelo Mundial de Equipes, a Red Bull KTM Ajo soma 132 pontos, 43 a mais que a Marc VDS. VR46, Gresini e Italtrans também estão entre as cinco melhores colocadas.

Jake Dixon desfalcou a corrida deste domingo em Jerez. O piloto da SRT sofreu uma queda no warm-up e acabou barrado pelos médicos após ser diagnosticado com uma concussão.

A Moto2 volta à ação no dia 16 de maio, com o GP da França, quinta etapa do calendário. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Saiba como foi o GP da Espanha de Moto2:

Em um domingo de sol, a Moto2 entrou na pista com a temperatura na casa dos 20°C, com o asfalto batendo os 36°C. O vento era apenas uma brisa leve, soprando a 2 km/h.

Para esta quarta etapa da temporada, a maioria dos pilotos optou pelo pneu dianteiro mais duro, com exceção de Gardner, Augusto Fernández, Albert Arenas e Somkiat Chanta, que foram com o mais macio. Na traseira, a Dunlop ofereceu uma única opção.

Na hora da largada, Gardner até saiu bem, mas foi Fabio Di Giannantonio quem mergulhou primeiro na curva 1. Augusto Fernández também saiu bem e se colocou em terceiro, seguido por Raúl Fernández e Xavi Vierge.

A largada da Moto2 em Jerez (Vídeo: MotoGP)

Sam Lowes logo foi ao ataque e tomou a quinta colocação de Vierge, que ficou para se defender de Marco Bezzecchi.

Imprimindo um ritmo forte, Di Giannantonio tratou de abrir 0s6 de margem na liderança já na abertura da terceira volta, com Raúl passando Augusto para pressionar Gardner pela terceira colocação.

Ainda na terceira volta, Augusto Fernández caiu na curva 6. Pouco depois, Nicolò Bulega também levou um tombo no mesmo ponto.

Enquanto isso, Di Giannantonio se afastou ainda mais, abrindo 0s9 de distância para Gardner. Raúl ia reduzindo o atraso, mas tinha Lowes se aproximando atrás. Bezzecchi também passou Vierge e vinha tentando chegar no britânico da Marc VDS.

Fernández e Bulega se envolvem em acidente no início da prova (Vídeo: MotoGP)

Também neste começo de corrida, Somkiat Chantra abandonou após uma queda forte. Apesar do impacto, o piloto escapou sem lesões maiores.

Na oitava volta, Bezzecchi conseguiu passar Lowes para ocupar a quarta colocação, já 2s7 atrás de Di Giannantonio, que ia se afastando mais e mais do pelotão. Marco, porém, levou o troco do britânico, que não conseguiu sustentar a posição por muito tempo e retornou ao quinto lugar.

Rodando mais rápido, Raúl conseguiu tomar o segundo posto de Gardner e passou a remar para tentar encurtar a vantagem de Di Giannantonio, que estava em 2s5.

A disputa entre Remy Gardner e Marco Bezzecchi em Jerez (Vídeo: MotoGP)

Remy, por outro lado, não conseguiu acompanhar o espanhol e nem tampouco manter a posição, já que foi superado por Bezzecchi pouco depois. Quinto, Lowes tinha 0s5 de atraso para o líder do Mundial.

Marco logo se afastou de Remy e foi tentando encostar em Raúl, que não conseguia se aproximar do líder. Com um ritmo sólido, Di Giannantonio tinha 2s4 de vantagem com nove voltas para o fim do GP de Portugal.

Quem também encerrou mais cedo a participação na corrida foi Simone Corsi. O piloto da MV Agusta caiu na curva 11 e viu a moto executar uma sequência de piruetas na brita de Jerez.

Com sete giros para o fim, Fernández conseguiu se aproximar um pouco de Di Giannantonio, reduzindo o atraso em relação ao piloto da Gresini para 2s1. Mas o espanhol é que estava mesmo ameaçado, já que Bezzecchi tinha só 0s2 de atraso. Gardner era o quarto, à frente de Lowes e Vierge.

Ainda na volta 17, Marco aproveitou a saída da curva 13, a Jorge Lorenzo, para passar Fernández e assumir o segundo posto, agora com 2s7 de atraso para Di Giannantonio.

Gardner também forçou o ritmo e conseguiu se aproximar de Fernández, ameaçando a posição do companheiro de equipe. No entanto, foi Lowes quem passou com um movimento agressivo, derrubando o australiano para a quinta colocação.

Fabio Di Giannantonio foi dominante ao longo de toda a corrida (Vídeo: MotoGP)

O britânico, aliás, decidiu movimentar o final da corrida e partiu para o ataque também na direção de Fernández. Sam assumiu o terceiro posto, com Gardner também superando o companheiro de equipe.

Ainda nas primeiras corridas na Moto2, Raúl acabou com os pneus esgotados e perdeu totalmente o contato com o companheiro de Ajo pouco depois, se afastando mais de 4s.

Assim, Di Giannantonio recebeu a bandeirada com 1s7 de vantagem para Bezzecchi, com Lowes ficando com o terceiro posto. Gardner foi o quarto, à frente de Fernández.

Moto2 2021, GP da Espanha, Jerez, Corrida:

1F DI GIANNANTONIOSpeed UP 39:07.39623 voltas
2M BEZZECCHIVR46 Kalex+1.722 
3S LOWESMarc VDS Kalex+2.229 
4R GARDNERRed Bull KTM Ajo Kalex+3.019 
5R FERNÁNDEZRed Bull KTM Ajo Kalex+8.571 
6X VIERGESIC Kalex+12.181 
7A OGURATeam Tady Kalex+12.313 
8J ROBERTSAmerican Kalex+12.523 
9A CANETAspar Speed Up+14.407 
10M SCHROTTERIntact Kalex+17.152 
11M RAMÍREZAmerican Kalex+18.071 
12J NAVARROSpeed UP+18.720 
13S MANZIForward MV Agusta+25.775 
14L BALDASSARRIPONS Kalex+25.896 
15B BENDSNEYDERRW NTS+27.326 
16L DALLA PORTAItaltrans Kalex+31.359 
17H SYAHRINAspar Speed Up+35.845 
18C VIETTIVR46 Kalex+36.433 
19T LÜTHIIntact Kalex+38.197 
20Y MONTELLASpeed UP+39.789 
21T ARBOLINOIntact Kalex+40.083 
22T HADARW NTS+1:02.980 
23T MARCONForward MV Agusta+1:20.544 
24C BEAUBIERAmerican KalexAbandonou 
25S CORSIForward MV AgustaAbandonou 
26A ARENASAspar Speed UpAbandonou 
27H GARZÓPONS KalexAbandonou 
28S CHANTRATeam Tady KalexAbandonou 
29A FERNÁNDEZMarc VDS KalexAbandonou 
30N BULEGAGresini KalexAbandonou 
https://www.dailymotion.com/video/x80vzn2?playlist=x6pgjl

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube