FIM endurece punição e faz sete pilotos da Moto3 largarem do pit-lane no GP de Doha

A indisciplina dos pilotos da classe menor do Mundial de Motovelocidade foi punida com mais rigor pelo Painel de Comissários da FIM (Federação Internacional de Motociclismo)

Assista aos melhores momentos do GP do Catar de MotoGP (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

A FIM (Federação Internacional de Motociclismo) decidiu ser mais dura com os pilotos da Moto3 neste início de temporada 2021. O Painel de Comissários puniu sete pilotos por direção irresponsável por causa da atuação no segundo treino livre.

Na tarde de sexta-feira (2), os pilotos saíram em grupo dos boxes para o ataque final à tabela de tempos, mas alguns reduziram a velocidade no trecho entre as curvas 15 e 16 de Losail, esperando o vácuo de alguém mais velozes.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Fatos e curiosidades do GP de Doha da MotoGP (sem Marc Márquez)

FIM foi uma bem rigorosa com os pilotos da Moto3 (Foto: Ajo Motorsport)

Assim como aconteceu nos últimos anos, uma chuva de punições foi aplicada pela FIM, mas desta vez com mais rigor. Por causa da infração, Pedro Acosta, Romano Fenati, Dennis Foggia, Sergio Garcia, Stefano Nepa, Deniz Öncü e Riccardo Rossi terão de iniciar o GP de Doha do pit-lane.

O Mundial tem tentado de várias maneiras coibir este comportamento, com a aplicação de variadas punições, mas nada tem surtido efeito.

O GP de Doha é o segundo da temporada 2021 da MotoGP. Na programação do domingo, há um warm up de 20 minutos às 9h40 e a corrida às 14h. Todos os horários são de Brasília, GMT -3. GRANDE PRÊMIO cobre tudo aqui.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube