Gabriel Curty é cético sobre aliança F1-MotoGP: “Não vejo as duas correndo juntas”

Para Gabriel Curty, é muito improvável pensar em um fim de semana com Fórmula 1 e MotoGP correndo em uma pista, mesmo após Liberty Media adquirir categoria de motovelocidade

A notícia de que o Liberty Media, detentor dos direitos comerciais da Fórmula 1, adquiriu uma fatia de 86% da MotoGP por meio da Dorna deixou Gabriel Curty, comentarista do GRANDE PRÊMIO, cético em relação ao que essa aliança pode produzir para o futuro. Em relação a uma parceria com a F1, o jornalista destacou não ver possibilidades de ter as duas categorias correndo juntas em um fim de semana.

Entre os argumentos para a impossibilidade, estão a altíssima procura de ingressos, a necessidade de alocar de dois a quatro grid inteiros em um circuito — já que a MotoGP tem as satélites Moto2 e Moto3 nos mesmos finais de semana — e a ausência de categorias como Fórmula 2 e Fórmula 3, que não teriam espaço nesses moldes. Assista!

Paddock GP vai ao ar às segundas-feiras para repercutir o fim de semana anterior e a etapa seguinte da Fórmula 1. A edição desta semana teve apresentação de Victor Martins, comentários de Gabriel Curty Gabriel Carvalho, além da produção de Rodrigo Berton.

A próxima etapa da MotoGP acontece no dia 14 de abril, nos Estados Unidos, com o GP das Américas. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.