MotoGP

Honda dá “apoio incondicional” a Pedrosa e desafia KTM a “manter Pol Espargaró e Zarco até 2031”

Em entrevista ao site ‘Motorsport.com’, Alberto Puig rebateu Stefan Pierer e avaliou que a Honda sempre deu apoio incondicional a Dani Pedrosa. O chefe do time da asa dourada afirmou que gostaria de ver a KTM manter Pol Espargaró e Johann Zarco no time de fábrica até 2031
Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Chefe da Honda, Alberto Puig não engoliu calado as criticas de Stefan Pierer, diretor-executivo da KTM. O dirigente espanhol, que foi agente de Dani Pedrosa até 2013, afirmou que a montadora da asa dourada deu apoio incondicional ao #26 ao longo de toda a carreira e disse que gostaria de ver a fábrica austríaca fazer o mesmo com seus pilotos.
 
Em meados do mês passado, Pierer disparou contra a Honda e acusou a rival nipônica de ter uma mentalidade “tacanha”.
 
“Ao contrário dos japoneses, nós encaramos a ideia de família literalmente”, disse Pierer. “Nós ficamos ao lado dos nossos nos bons e nos maus momentos. Quando um piloto se machuca, você fica ao lado dele”, seguiu.
Alberto Puig rebateu as críticas de Stefan Pierer (Foto: Repsol)
“Você tem de imaginar que Dani Pedrosa foi dispensado da noite para o dia depois de 14 anos com a Honda. O quão tacanho você precisa ser? Ele é um herói! Ele é o embaixador”, disparou. “E por que ele veio para nós? Porque ele viu com Mike Leitner como as coisas funcionam conosco. Que aqui, as pessoas ficam juntas. O que os outros fazem com dinheiro, nós tentamos atingir com a família”, frisou.
 
Em entrevista ao site norte-americano ‘Motorsport.com’, Puig falou de sua admiração por Pierer, mas disse não entender as críticas.
 
“A primeira coisa que preciso dizer é que tenho muito respeito pelo Sr. Pierer, um homem que criou uma das melhores companhias de moto do mundo no campo off-road. Isso diz muito sobre ele como uma pessoa com um espírito muito competitivo”, disse Puig. “Eu mesmo conheci a história de Dani Pedrosa e é por isso que não entendo o motivo de Pierer dizer isso. Se alguém apoiou Pedrosa em sua jornada, esse alguém foi a Honda”, seguiu.
 
“Em 2003, eles ofereceram a ele uma moto para vencer o campeonato das 125cc, e Dani, com sua habilidade, o fez. Em 2004 e 2005, eles forneceram uma moto para conquistar dois títulos das 250cc em sequência, e Dani, com seu talento, o fez mais uma vez. Depois disso, em 2006, a Honda o colocou em seu time de fábrica”, recordou. “Em 2007, depois que Hayden foi coroado campeão, a Honda tentou radicalmente mudar o design do protótipo para se adaptar ao tamanho de Dani. No geral, esses números significam 13 anos na MotoGP, durante os quais o apoio foi incondicional nos bons e maus momentos”, defendeu.
 
Na visão de Puig, a KTM só conseguiria algo similar se mantivesse Pol Espargaró e Johann Zarco no time até 2031.
 
“Para chegar neste nível, a KTM tem de manter Espargaró e Zarco em seu time oficial até 2031, e eu gostaria de vê-los fazer isso”, rebateu. “Eu teria amado ter Dani como piloto de testes e embaixador da Honda, mas decidiu seguir outra direção. O que nós, obviamente, respeitamos 100%”, declarou.