Marc Márquez escapa e vence pela 7ª vez em Austin. Quartararo e Bagnaia vão ao pódio

Marc Márquez de novo mostrou sua força no Circuito das Américas. De ponta a ponta, o piloto da Honda controlou os rivais desde o início e venceu em Austin mais uma vez. Fabio Quartararo foi discreto em segundo, mas Francesco Bagnaia fez prova de recuperação para terminar em terceiro

Grave acidente envolveu diversos pilotos da Moto3 e encerrou a prova (Vídeo: Reprodução/DAZN)

Marc Márquez ama Austin e domina o circuito americano desde a primeira aparição da MotoGP no local. Tirando uma queda em 2019, quando liderava, venceu todas. E em 2021, não foi diferente. Largando em terceiro, o espanhol da Honda assumiu a liderança logo na primeira volta e disparou sem sustos para a segunda vitória na temporada, novamente sem ser ameaçado pelos rivais.

Fabio Quartararo largou em segundo e chegou na mesma posição. Com bom ritmo para se manter na frente dos rivais, e sem ameaçar Márquez, o líder do campeonato mais uma vez foi ao pódio ― o décimo do ano. Depois de sair na pole-position, Francesco Bagnaia chegou a cair para sexto, mas se recuperou nas voltas finais e terminou em terceiro.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
Quartararo tem primeiro match-point da temporada em Misano. Confira classificação

Marc Márquez conquistou em Austin a segunda vitória no ano (Foto: Repsol)

Álex Rins foi o quarto colocado, seguido por Jorge Martín, Enea Bastianini. Joan Mir viu a bandeirada em sétimo, mas foi punido por direção irresponsável em uma disputa com Jack Miller e inverteu a posição com o australiano. Brad Binder e Pol Espargaró fecharam o top-10. A prova ainda viu Andrea Dovizioso em 13º, retornando à zona de pontuação.

Com o resultado, Quartararo chegou aos 254 pontos e agora tem 52 de frente para Bagnaia na classificação. Assim, terá a primeira chance de conquistar o título já em Misano, no GP do Feito na Itália e da Emilia Romanha.

A MotoGP volta às pistas em 23 de outubro para o GP do Feito na Itália e da Emília Romanha, em Misano. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

Saiba como foi o GP das Américas de MotoGP:

No dia de mais céu azul em todo o fim de semana, a MotoGP encontrou a temperatura na casa dos 32°C, com o asfalto chegando a 43°C. A velocidade do vento estava em 2 km/h, com a umidade relativa do ar em 46%.

Neste fim de semana, a Michelin levou pneus macios, médios e duros para Austin, com os traseiros contando com duas opções de pneus duros. Além disso, todas as opções traseiras tinham configuração assimétrica, com a borracha mais firme do lado esquerdo.

Todos os pilotos partiram para a pista com dianteiros duros. Na traseira, a maioria foi de macios, com exceção de Luca Marini e Valentino Rossi, que optaram pelo médio, e Jack Miller, que calçou o duro 1.

Quando as luzes se apagaram em Austin, Marc Márquez deu o bote já na largada e passou Quartararo e Bagnaia para tomar a ponta. Fabio, aliás, conseguiu se colocar à frente do italiano da Ducati dividindo a curva 1. Rins saiu bem e subiu de sétimo para quarto.

A largada da MotoGP em Austin (Vídeo: MotoGP)

Ainda nos metros iniciais, Rins passou Pecco para se instalar em terceiro. Martín era o quinto, seguido por Takaaki Nakagami, Mir, Binder, Miller e Johann Zarco.

Famoso pelas atuações grandiosas no Circuito das Américas, Marc Márquez aproveitou a primeira volta para tentar abrir vantagem, mas Quartararo não deixou a diferença passar de 0s2 ao fim do giro pelos 5.513 metros da pista.

Na passagem seguinte, Martín conseguiu superar Bagnaia, que desceu para a quinta colocação, já 1s4 atrás de Márquez, que seguia sem conseguir um intervalo decisivo para Quartararo.

Também neste começo de corrida, Nakagami caiu tentando passar Pecco na curva 12, mas não se machucou e foi rápido em tentar voltar à corrida.

Miller passou Binder e Mir, subindo para o sexto lugar (Vídeo: MotoGP)

Jorge seguiu insistindo e passou mais uma vez pouco tempo depois, desta vez ser dar chance de reação imediata a Rins. Na ponta da corrida, Márquez seguia firme, mas com só 0s234 de margem para Quartararo.

Com 16 voltas ainda para o fim, foi Johann Zarco quem se despediu na disputa, resultado de uma queda na curva 1 de Austin. O francês levantou sozinho e pegou a moto para voltar à corrida, mas recolheu pouco depois.

Enquanto isso, Marc Márquez levou a vantagem em relação a Quartararo para 0s490 em Austin, com o francês passando a ser pressionado por Martín. Na volta 6, o piloto da Pramac conseguiu o segundo lugar, mas não tardou para que Fabio devolvesse na mesma moeda.

Também na curva 1, Miller passou Bagnaia para assumir a quinta colocação, já 1s8 atrás dos ponteiros.

Márquez, então, subiu o ritmo em Austin e se afastou mais de 1s do pelotão. Martín ainda pressionava Quartararo, mas agora tinha Miller vindo atrás, já que o australiano tinha superado Rins.

Bagnaia se recuperou e ultrapassou Rins no fim da reta oposta (Vídeo: MotoGP)

Marc cravou a melhor volta da corrida no sexto giro, chegando a 2min04s629, o que o permitiu abrir mais de 1s5 de frente para Quartararo. No giro seguinte, o piloto da Honda foi a 1min04s368, melhorando o registro anterior.

Fabio tentou responder e fez a melhor marca pessoal na volta seguinte, mas a diferença em Austin tinha saltado para 1s812 em relação a Marc Márquez. Martín, porém, ia também ficando pelo caminho, já beirando 1s de atraso. Miller, por sua vez, ia tentando encostar no jovem da Pramac e, com um par de pneus duros, era promessa de que daria trabalho na reta final da disputa.

Com 12 voltas para o fim, o fim de semana ruim de Aleix Espargaró, o pior dele no ano, ganhou um novo capítulo: uma queda na curva 13. Foi o quinto tombo do catalão na etapa, que deu o GP por encerrado.

Pouco depois, Bagnaia conseguiu algum ritmo e tomou a quinta colocação de Rins aproveitando a longa reta de Austin ― de 1.2 km ―, mas já com 1s2 de atraso para Miller, o quarto.

No meridiano da corrida em Austin, capital do Texas, a vantagem de Marc Márquez para Quartararo era já de 3s412. O francês, porém, não precisava se preocupar, já que todos os rivais no campeonato vinham atrás na corrida.

Tentando diminuir o prejuízo no campeonato, Bagnaia seguiu com ritmo forte e foi tratando de cortar a vantagem para Miller, que, por sua vez, tinha 1s2 de atraso para Martín, o terceiro colocado.

Na volta 13, Miller, que já tinha sido informado de que Pecco era quem vinha atrás, olhou para trás, abriu caminho e nem tentou segurar o companheiro de equipe. A Ducati tenta encerrar uma seca de títulos que vem desde 2007, com Casey Stoner.

Joan Mir e Jack Miller tiveram uma discussão no fim da corrida (Foto: Reprodução/MotoGP)

Com seis giros para o fim, Rins conseguiu passar Miller na curva 15 para assumir o sexto posto. Pouco depois, Enea Bastianini tomou a oitava colocação de Binder.

Com Márquez ainda abrindo vantagem em Austin, Bagnaia ia tentando se aproximar de Martín para brigar pelo terceiro posto. Com quatro voltas para o fim, a vantagem despencou para 0s5 após um erro do espanhol.

Pouco depois, com três voltas para a bandeirada, a direção de prova puniu Martín com uma volta longa, obrigando o piloto da Pramac a perder tempo por cortar a curva 5. Antes mesmo de ir pagar a pena, o jovem de 23 anos perdeu a posição para Bagnaia.

Na última volta, Mir passou Miller para avançar para a sexta colocação, já 1s4 atrás de Rins, o quinto colocado. Bastianini vinha em oitavo, à frente de Binder e Pol Espargaró.

Também na volta final, Rins passou Martín quando o espanhol cumpriu a punição. Mas atrás, Mir atacou Miller, os dois se tocaram, e foi Bastianini quem aproveitou, saltando para sexto. O incidente, aliás, será revisto pelo Painel de Comissários da FIM (Federação Internacional de Motociclismo).

Marc Márquez cumpriu uma aposta e celebrou vitória comendo um donut (Vídeo: MotoGP)

Márquez recebeu a bandeirada em Austin com 4s679 de margem para Quartararo, chegando a sete vitórias em oito corridas da MotoGP no Circuito das Américas. Ao fim da corrida, o espanhol pegou uma bandeira com o #69 de Nicky Hayden para prestar um tributo ao piloto da casa.

MotoGP 2021, GP das Américas, Austin, Corrida:

1M MÁRQUEZHonda20 voltas 
2F QUARTARAROYamaha+4.679 
3F BAGNAIADucati+8.547 
4A RINSSuzuki+11.098 
5J MARTÍNPramac Ducati+11.752 
6E BASTIANINIAvintia Ducati+13.269 
7J MILLERDucati+14.722 
8J MIRSuzuki+13.406P+1
9B BINDERKTM+15.832 
10P ESPARGARÓHonda+20.265 
11M OLIVEIRAKTM+23.055 
12A MÁRQUEZLCR Honda+24.743 
13A DOVIZIOSOSRT Yamaha+25.307 
14L MARINIAvintia VR46 Ducati+26.853 
15V ROSSISRT Yamaha+28.055 
16I LECUONATech3 KTM+30.989 
17T NAKAGAMILCR Honda+35.251 
18D PETRUCCITech3 KTM+42.239 
19F MORBIDELLIYamaha+49.854 
20A ESPARGARÓAprilia GresiniAbandonou 
21J ZARCOPramac DucatiAbandonou 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar