Marini supera Márquez, dispara na ponta na Tailândia e vence primeira do ano na Moto2

Luca Marini fez uma corrida irretocável neste domingo (6) e disparou na ponta depois de deixar Álex Márquez para trás ainda no início da disputa para vencer pela primeira vez na temporada 2019 da Moto2. Brad Binder bateu Iker Lecuona no fim para ficar em segundo

Longe do topo do pódio desde o GP da Malásia do ano passado, Luca Marini colocou um ponto final no jejum com uma vitória irretocável no GP da Tailândia. Quarto no grid, o #10 fez uma ótima saída, tomou a liderança de Álex Márquez ainda nos primeiros giros e disparou na frente até receber a bandeirada com 2s296 de margem para Brad Binder, que bateu Iker Lecuona pelo segundo posto nos metros finais.
 
Pole-position, Álex Márquez não saiu tão bem e viu Tetsuta Nagashima tomar a ponta nos primeiros metros, mas logo conseguiu se impor para cima do piloto da SAG para recuperar o comando. Luca Marini, por outro lado, saiu bem e logo assumiu o segundo posto. 
 
Na terceira volta, Marini tomou a ponta de Márquez, já com os dois ponteiros isolados do resto do pelotão. O #10, então, imprimiu um ritmo forte e, em poucos giros, já tinha mais de 1s5 de frente para o rival da Marc VDS.
Luca Marini (Foto: Reprodução)
Enquanto Marini se afastava mais e mais, Márquez se tornou algo de Iker Lecuona, que apareceu para brigar pelo segundo posto trazendo Brad Binder e Augusto Fernández junto.
 
Depois de uma primeira tentativa frustrada, o #27 tomou a segunda colocação e deixou Álex para se defender da pressão do Binder. Não demorou muito, o sul-africano deixou Márquez para trás, com Fernández vindo por perto para tentar abocanhar o líder do Mundial.
 
Com 4 voltas para o fim, Augusto tomou o quarto lugar, mas levou o troco pouco depois. Lá na frente, Binder passou a ameaçar o segundo posto de Lecuona. 
 
Dois giros depois, Fernández tomou o quarto posto de Márquez, que não conseguiu mais reagir. Nos metros finais, foi Binder quem deu o bote em Lecuona pelo segundo posto.

Já 3s920 atrás de Márquez, Jorge Martín ficou com a sexta posição, à frente de Tom Lüthi e Nicolò Bulega. Correndo em casa, Somkiat Chantra conseguiu seu melhor resultado na Moto2 e ficou em nono, à frente de Marco Bezzecchi.
Com o resultado em Chang, Márquez agora soma 224 pontos, 40 a mais do que Fernández, o segundo colocado. Binder, Lüthi e Navarro completam o top-5.
 
Paddockast #36
O MELHOR PILOTO SEM VITÓRIA NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Saiba como foi o GP da Tailândia da Moto2:

A Moto2 foi a segunda a ir para a pista na Tailândia. Apesar de céu com mais nuvens, as temperaturas seguiam a subir em Buriram, com o termômetro mostrando 32ºC e o asfalto chegando a impressionantes 52ºC. O vento soprava a 10 km/h.
 

Quem sai da pole-position é Álex Márquez, sua quinta na temporada. Ainda, é a 14ª posição de honra do grid, 11ª desde que chegou na Moto2, em 2015 – desde então, foram sete pódios com quatro vitórias.
 
Quem sai da segunda colocação é Tetsuta Nagashima. Essa é sua melhor posição de largada desde que conseguiu a pole no GP da Áustria deste ano.
 
Aparecendo no terceiro posto vem Jorge Martín. Em sua temporada de estreia na classe intermediária do Mundial, é a primeira vez que começa uma corrida saindo da primeira fila de largada.
 
Largada autorizada no circuito de Chang, com Nagashima fazendo saída muito boa e cegando a ameaçar o #73, mas o pole conseguiu se manter na primeira colocação. Marini pulou para terceiro, com Martín caindo para quinto.

No encerramento do primeiro giro, a ordem era Márquez, Nagashima, Marini, Gardner, Fernández, Lecuona, Martín, Vierge, Binder e Bastianini completando o top-10. O titular da Marc VDS já havia aberto 0s321.
 

Não demorou para que a primeira punição aparecesse na corrida. Por ter queimado a largada, Pratama foi sancionado com um ride through.
 
Márquez tentava abrir do restante do pelotão, mas o novo segundo colocado Marini estava na cola do espanhol. Até que, em bote certeiro, o italiano superou o #73 para ser o novo líder da corrida.

A dupla da ponta já tinha a prova bastante controlada. Ainda restavam 21 giros para o encerramento da prova, e Luca e Álex já haviam aberto 0s610 para o restante dos pilotos. Lecuona, Gardner e Binder fechavam o top-5.
 

O primeiro acidente foi registrado por Stefano Manzi. O piloto acabou perdendo a moto na curva 5, indo ao chão e parando na zona de escape. Ali terminava a prova do piloto com 18 voltas para o fim.
 
Enquanto isso, na ponta, a briga na ponta começava a esquentar. Enquanto Marini se distanciava cada vez mais, Márquez começou a lidar com a pressão de Lecuona, que estava bastante próximo do espanhol.
O embate pelo segundo degrau do pódio seguia pegando fogo em Chang. Iker chegou a se adiantar em cima de Álex, que conseguiu segurar a investida do adversário. Binder e Fernández fechavam o top-5.
 
Quem sofreu um verdadeiro revés foi Baldassarri. O piloto registrou a segunda queda da corrida, abandonando a prova. Pouco depois foi a vez de Vierge ir ao chão.
 
Enquanto Lecuona seguia sua caçada em cima de Márquez, agora precisava também lidar com a aproximação de Binder, que estava cada vez mais próximo. Junto vinha também Fernández, com o trio separado por menos de 0s5.
 
Com dez voltas para o fim, a ordem era Marini, Márquez, Lecuona, Binder, Fernández, Martín, Gardner, Nagashima, Bulega e Chantra completando o top-5.

Iker então enfim chegou no piloto da Marc VDS. O #27 deu a investida em cima do #73, com os dois se tocando e Lecuona levando a melhor. Mas logo Márquez conseguiu dar o troco e retomar a segunda colocação.

Mas o irmão mais novo de Marc sofreria um verdadeiro revés. Não apenas viu Lecuona tomar a segunda colocação, como também acabou sendo ultrapassado por Binder. Mas logo tratou de passar o sul-africano para ficar em terceiro.
 
Mas a vida do espanhol não estava fácil. Brigando com Brad, acabou tocando com o #41, mais uma vez perdendo a colocação para o adversário. Fernández é quem estava em quinto, com Marini tranquilo na ponta.
 
Caminhando para o final, Marini era o primeiro, com Lecuona, Binder, Márquez, Fernández, Martín, Lüthi, Mulega, Chantra e Gardner completando os dez primeiros colocados.
 
Uma briga bastante apertada era entre Fernández e Márquez. O titular da Marc VDS tentava se manter no quarto posto, com os dois quase se tocando em determinado momento. Entretanto, o #40 seguia insistindo para tomar a colocação do espanhol.
    Com quatro voltas para o fim, a briga ainda não havia terminado. Fernández conseguiu superar Márquez, enquanto mais na frente, Binder atacava Lecuona, conseguindo passar brevemente o #27, que logo retomou a segunda posição.

    Ainda sobrou uma última briga na última volta. Nos últimos metros, Binder conseguiu enfim conseguiu ultrapassar Lecuona para ser o segundo colocado. Fernández foi o quarto, com Márquez completando o top-5.

    Moto2 2019, GP da Tailândia, Buriram, Final:

    1 L MARINI VR46 Kalex 38:40.882 24 voltas
    2 B BINDER Red Bull KTM Ajo +2.296  
    3 I LECUONA American KTM +2.544  
    4 A FERNÁNDEZ PONS Kalex +2.585  
    5 A MÁRQUEZ Marc VDS Kalex +2.919  
    6 J MARTÍN Red Bull KTM Ajo +6.839  
    7 T LÜTHI Intact Kalex +12.500  
    8 N BULEGA VR46 Kalex +13.669  
    9 S CHANTRA Team Tady Kalex +14.622  
    10 M BEZZECCHI Tech3 KTM +14.726  
    11 E BASTIANINI Italtrans Kalex +14.873  
    12 R GARDNER SAG Kalex +15.952  
    13 A LOCATELLI Italtrans Kalex +16.095  
    14 M SCHROTTER Intact Kalex +16.603  
    15 T NAGASHIMA SAG Kalex +17.147  
    16 D AEGERTER Forward MV Agusta +18.707  
    17 J NAVARRO Speed UP +20.985  
    18 F DI GIANNANTONIO Speed UP +23.103  
    19 J DIXON Angel Nieto KTM +25.393  
    20 B BENDSNEYDER RW NTS +27.715  
    21 J RAFFIN Intact Kalex +34.863  
    22 P OETTL Red Bull KTM Ajo +35.014  
    23 A NORRODIM SIC Kalex +58.666  
    24 D PRATAMA Team Tady Kalex +1:18.435  
    25 L BALDASSARRI PONS Kalex +1:28.699  
      X CARDELUS Angel Nieto KTM NC  
      S LOWES Gresini Kalex NC  
      M PASINI Tasca Kalex NC  
      L TULOVIC Kiefer KTM NC  
      X VIERGE Marc VDS Kalex NC  
      S MANZI Forward MV Agusta NC  
      J ROBERTS American KTM NC  
             
    VMR L MARINI VR46 Kalex 1:36.097 170.6 km/h
    REC F BAGNAIA VR46 Kalex 1:36.924 169.1 km/h
    MV A MÁRQUEZ Marc VDS Kalex 1:35.297 172.0 km/h
             
      Condições do tempo PISTA SECA   ar: 32ºC | pista: 51ºC

    Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

    O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

    Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

    GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

    Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

    Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

    Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube